VEM dar-me o teu voto, diz o governo, ou a compra dos votos à custa dos emigrantes

Esta invenção do VEM é escandalosa. Primeiro, Passos Coelho convidou (na verdade, obrigadou, face ao clima económico agravado pelo seu ir mais além do que a troika), dizia, “convidou” os portugueses a emigrarem e era se queriam ter emprego. Fizeram-no em 4 anos quase meio milhão de eleitores, perdão, portugueses. Ao saírem, contribuíram activamente para que as estatísticas de desemprego não fossem ainda piores e o governo, na malandrice, sempre fez as contas ao desemprego como se estas pessoas não existissem.

Até agora. Com a proximidade das eleições, o governo quer aliciar mais uns poucos e, simultaneamente, fazer passar a mensagem que estamos melhor, já que até tem condições para que voltem ao país. Propaganda, claro. Basta estar-se atento, por exemplo, ao que diz o INE.

Agora é esperar que a oposição faça o seu trabalho e desmonte a demagogia, já que, é sabido, os observadores-insurgente-blasfémos, só para citar os mais óbvios mas sem esquecer os opinadores da situação espalhados pela comunicação social, não se farão rogados ao seu habitual papel de caixa de ressonância. Por exemplo,  é só adaptar um qualquer eco: “Com pequenas ajudas pecuniárias dadas a um grande número de pessoas, aqueles que necessitam mais, recebem menos, mas o PS[D] atinge o seu objectivo: comprar votos.

No meio disto tudo, tem razão Cavaco Silva (alguma vez teria que ser). Cheira a eleições e o governo, esse mesmo que se estava nas tintas para elas, tresanda a eleitoralismo.

Comments


  1. Reblogged this on O Retiro do Sossego.

  2. JgMenos says:

    Junte-se a mesquinhez à incoerência e temos esta conversa do tipo ‘à janela com a vizinha’.


  3. A ministra das Finanças afirmava na semana passada que “Um jovem com licenciatura tem o mundo à sua disposição”

    Um Lomba vem de seguida afirmar que ” Um jovem português licenciado espalhado pelo mundo tem (de volta) o país à sua disposição”.

    Eu fico à espera que se organizem.


  4. Nem governo, nem oposição. O melhor que muitos portugueses fizeram mesmo, foi sair do país. O pior que poderiam fazer seria regressar.

  5. Nightwish says:

    O que devia fazer é analisar as propostas legislativas do governo. Ah, não passa de um processo de intenções onde ainda não há nada de concreto? Pois, tou chocado.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.