Dedicado ao comendador Teixeira dos Santos

Há pouco mais de 4 anos, Angela Merkel estava muito aborrecida com o Pedro e o com Paulo. Os traquinas tinham chumbado o PEC IV, o histórico pacote de medidas de austeridade que tinham sido “bem recebidas” pela Chanceler e pelos parceiros europeus. Na novilíngua actual, PSD e CDS-PP ter-se-iam comportado como “syrizas” – com todo o respeito que eu tenho pela malta grega que a UE entalou depois de anos de destruição interna provocada pelo bloco central lá do sítio – quando o futuro do euro estava em jogo. Merkel lamentava então o chumbo do PEC IV, apontando o dedo a PSD e CDS-PP, e elogiava Sócrates, a quem se referia como “corajoso”, “correcto” e a quem “estava grata”. Será que já passou por Évora para demonstrar a sua gratidão?

No dia em que o PEC IV foi chumbado, foi Teixeira dos Santos quem enfrentou o Parlamento quando Sócrates abandonou o hemiciclo. O tal número 2 do governo socialista que alguma propaganda está a tentar branquear para lá colocar António Costa, até porque o agora comendador, ingenuamente ou não, até tem sido muito útil para a campanha eleitoral em curso, até se lhe arranjou uma medalhinha. Quero portanto deixar esta dedicatória ao senhor comendador, que com certeza terá perdido dias a elaborar todas aquelas medidas – essa história da Merkel a ditar o documento aos senhores será com certeza uma inverdade – e que apesar do chumbo irresponsável da direita que ou tinha eleições no país ou tinha eleições internas, e que acabou por deitar todo o esforço por terra, valeu pelo elogio da senhora absoluta do Velho Continente.

Agora vou ali escrever um hino de agradecimento e já volto.

Comments

  1. É um desconsolo ver tanta espinha bifida. Comentadores, comendadores…que deixaram bem claro a sua capacidade têm a lata de vir botar discurso sobre os assuntos que nunca souberam resolver e já lá estiveram desgosta. A Ferreira Leite ,T Santos e outros soam-me a patéticos

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Caro João Mendes: Não se esqueça do papel higiénico … 🙂

Trackbacks

  1. […] não, e para isso bastaria o PSD ter abdicado do seu jogo político. À altura, importa relembrar, até Angela Merkel criticou a postura da direita parlamentar portuguesa, classificando-a de “l…. E, por muito que o afundamento das contas púbicas possa ter sido obra dos socialistas, a […]

  2. […] o chumbo do PEC IV, algo que de resto foi amplamente condenado por parceiros internacionais do PSD, com a chanceler Merkel à cabeça. Tão grave que até João Vieira Pereira caiu em cima da manobra […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.