Crime organizado no bloco central?

mafia

Arregimentação de votantes, falsificação de cadernos de recenseamento, intimidação física dos adversários, votações com cartões falsos, troca de votos por cargos, roubos de urnas e outras vigarices, truques e manipulações. As eleições internas nos dois grandes partidos que se têm alternado no poder não são para gente séria. Joga-se feio e só os mais duros resistem. Reina o caciquismo e a oligarquia. No final, não há democracia que resista, conclui Vítor Matos, autor de “Os Predadores”, que é apresentado esta quinta-feira em Lisboa. [via Expresso]

Não se esqueça de votar neles no dia 4. Já consigo ouvir o hino de vitória.

Comments

  1. Rui Moringa says:

    Certo.
    Estou fora disto.Há um tempo para tudo. O meu tempo é de rejeição deste lixo que se criou na democracia.
    As evidências estão aí, à nossa frente, com tantos e variados testemunhos e outras “realidades”.
    Sabemos que haverá sempre crédulos nesse mundo, juntos com os oportunistas e predadores.

Trackbacks


  1. […] a tudo na esperança de virem a ser a próxima pop star no Parlamento e terrorismo virtual, tudo isto controlado ao melhor estilo siciliano. Orwell poderá ter exagerado em algumas coisas mas a frase que abre estas linhas é tão actual […]