Durão Barroso tratado como lobista? Finalmente!


lobbyistPelas europas eurocratas, vai uma espécie de alarido, com Jean-Claude Juncker a apoplexizar indignações pelo facto de Durão Barroso se ter transferido para a Goldman Sachs. Neste momento, existe, até, a ameaça de que Barroso passe a ser recebido em Bruxelas como um simples lobista, sem direito às honras de antigo presidente da comissão.

Se Durão fosse francês, Juncker tudo perdoaria, mas o que me traz aqui hoje é manifestar o meu regozijo, porque um reconhecimento tardio não deixa de ser reconfortante: é que o antigo primeiro-ministro português sempre foi um lobista. Na realidade, o que é que o homem esteve a fazer estes anos todos em Bruxelas que não fosse contribuir para que a Europa se pusesse ao serviço das grandes empresas mundiais e alemãs?

É, portanto, justo que passem a tratá-lo de acordo com a função que sempre desempenhou, como um rei que, finalmente, ocupa o trono depois de desesperar pacientemente por se sentar nele. A Europa poderia aproveitar, aliás, a ocasião e atribuir o mesmo título a muitos outros, começando por Juncker.

Aproveito para confessar que o meu ouvido tendencialmente purista lida mal com a palavra “lobista”. Neste e em muitos outros casos semelhantes, ficaria melhor utilizar “lobisomem”: o lobby continua a ouvir-se e faz muito mais sentido, nesta selva cheia de predadores que ao roubo chamam austeridade, palavra demasiado séria para estar na boca de lobistas.

Comments

  1. Ana Moreno says:

    Pois, e já agora no particular da palavra, gostaria mesmo de saber por quem/porquê/como foi estabelecido que o aportuguesamento da palavra lobbyist é lobista.
    E ainda como fica lobbying, às tantas é lobiar e lobiamento ???
    Grata por algum esclarecimento…

  2. Muito bem. Durão Barroso é bem conhecido, e até é conhecedor fo que se faz lá dentro do Parlamento Europeu. Só agora é que se apercebeu que o Parlamento Europeu funciona com “lobbies”?

    Em 2014 o jornal inglês “The Guardian” escrevia que se estima que mais de 30000 lobistas funcionam dentro e fora do Parlamento Europeu:

    https://www.theguardian.com/world/2014/may/08/lobbyists-european-parliament-brussels-corporate

    Cito aqui só uns parágrafos sem tradução, para quem não vai procurar o link:

    When the Polish MEP Róża Thun was elected five years ago, she thought the job would be fairly straightforward. She hadn’t reckoned with the lobbyists.

    “Take mobile phone charges. She saw the fact that EU citizens pay eye-watering sums in other EU states as an anomaly that needed fixing. But it wasn’t that simple. “We had telephone companies and lobbyists who started to invade us,” she recalls. “They obviously didn’t want to reduce roaming charges because it would hit them in the pocket.”

    To stroll around the vast, ugly and permanent building site that is Brussels’ European district is to brush up against the power of the lobbies. Every office block, every glass and steel construction within a kilometre of the European commission, council and parliament is peopled by Europe’s biggest corporate names.”

    Quando se propõem leis e regulamentos que afetarão as vidas de cidadãos europeus, existe algum mecanismo de controle que verifique se tais leis e regulamentos não têm partes interessadas por detrás que se beneficiarão? Os membros do Parlamento Europeu são obrigados a declarar publicamente os seus rendimentos e as fontes dos mesmos?

    Entretanto, quem paga pelos burocratas, que vivem à nossa custa, somos nós todos.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s