Ele é tão evidentemente estúpido… É um rufia, um cão, um porco, um aldrabão, um artista da mentira, um vadio que não sabe do que está a falar


E quem o disse foi o Robert de Niro. É esta capacidade que os homens das artes têm: expressar o que nós temos dificuldade em dizer. E, tudo o que se possa dizer sobre o imbecil do Trump será pouco, mas os U2 também já nos ajudaram a expressar o que vai na alma do Mundo perante tal personagem.

Comments

  1. Konigvs says:

    Eu não sei quem é o Trump nem me interessa. Nem sou nada pró americano, bem pelo contrário, mas admiro a forma prática e descontraída como se vestem e se expressam.
    Gostava que em Portugal fosse assim. Que se dissesse em português correto e sem rodeios, o que são alguns políticos portugueses. Aqui não, é tudo muito comedidozinho, até se inventam palavras que não existem para dizer que alguém é mentiroso, mas sempre em português muito suave.
    Até o vermelho do Benfica, quarenta anos depois da ditadura (ou da Constituição de 76), ainda é encarnado. Porque o respeitinho é muito bonito.

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Esta campanha demonstra quão rasteiro é o nível do americano médio. Seria bom não esquecer que Trump foi e é apoiado por uma importante camada de população.
    Neste contexto, deveria era tentar perceber-se como e porque um ser destes atinge, na sociedade que se pretende como um exemplo para o mundo, o protagonismo que atingiu.
    O nível da campanha, está bem ao nível dos concorrentes.
    A minha impressão é que a sociedade americana está profundamente doente (o que me não preocupa nada), mas com o perigo de estar a passar a sua doença ao mundo civilizado.
    Uma sociedade que tem em Trump um trunfo, não pode estar bem. E o nível a que se chega fica patente quando aparecem críticos, como é o caso de Robert de Niro, a descer ao nível do candidato.
    Um espectáculo verdadeiramente degradante a que só os media dão cobertura, pois é a forma de estupidificar o rebanho.

    • Só discordo do momento em que se refere às palavras do Robert de Niro. Acho que há momento em que as palavras, mesmo ofensivas, podem ter lugar. Os excessos de linguagem têm lugar no confronto político.

      • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

        Pois quem gosta que as use.
        Eu por mim acho que a classificação negativa que Trump merece, não passa obrigatoriamente pelo insulto.
        Sabe, penso que não devemos descer ao nível de quem é mesmo rasteiro. É por isso e só por isso, que me não revejo nas palavras de Robert de Niro.

  3. Benjamin Campos Ferreira says:

    Quem não gosta do Trump,
    gosta de chupar nas tetas do Estado.
    Coincidências!

    • Ó meu caro, tenho intolerância ao leite…

    • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

      Pois eu não gosto de Trump e se tiver que chupar tetas, não serão as do Estado, até porque para além dos impostos que pago, não tenho qualquer outra ligação com essa Entidade.
      Mas como em tudo, cada qual fala do que sabe.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s