Resumidamente…

O acidente genético humanóide que governa a Coreia do Norte está a tornar-se no maior aliado do alienado que governa os EUA. Kim versus Donald, alimentando-se mutuamente de delírio: milhões de anos de evolução para chegarmos a isto!

Make America great again, ou o dia em que Trump levou com uma cerveja em cheio na cara

Uma salva de palmas para a equipa de marketing da cerveja Corona!

 

 

Lemos, ouvimos e vemos

Ana Cristina Pereira Leonardo

 

O capitalismo é como aquelas pessoas a quem emprestamos um dedo e, dois dias não são passados, nos querem levar os membros. A frase não é do velho Marx, nem sequer de Žižek: é minha. E em época tão dada à arrogância da humildade opinativa, digo-o sem falsa modéstia. Porque o caso é este, ao debate de ideias opõe-se hoje uma batalha de opiniões: «Eu acho isto, tu achas aquilo. Eu tenho direito a achar isto, tu tens direito a achar aquilo. Eu estou certo em achar isto e tu és uma besta em achar aquilo» – como se ao criticismo kantiano acrescesse, vá lá, uma espécie de democratização do insulto e do disparate. São tempos palavrosos, pois, em que o império das imagens (cf. o fenómeno narcísico das selfies) não correspondeu ao colapso anunciado das palavras: à imagem de Trump como palhaço de cabeleira bizarra seguiu-se a presidência dos EUA por via de meia dúzia de frases feitas e curtas (não será por acaso que não larga o Twitter).

Quem fala de Trump, fala de capitalismo, pelo que não me desvio do assunto. E o assunto é este: são OITO. Contas feitas, oito multimilionários detêm riqueza idêntica à miséria somada de cerca de metade da população mais pobre da Terra: 3,6 mil milhões de pessoas. [Read more…]

Ele é tão evidentemente estúpido… É um rufia, um cão, um porco, um aldrabão, um artista da mentira, um vadio que não sabe do que está a falar

E quem o disse foi o Robert de Niro. É esta capacidade que os homens das artes têm: expressar o que nós temos dificuldade em dizer. E, tudo o que se possa dizer sobre o imbecil do Trump será pouco, mas os U2 também já nos ajudaram a expressar o que vai na alma do Mundo perante tal personagem.

Somewhere in white America…

“Não disparem. Ele não tem nenhuma arma”, ouve-se no vídeo gravado no telemóvel de Rakeyia Scott, esposa de Keith Lamont Scott, morto a tiro pela polícia de Charlotte.

Apesar dos factos obscuros que envolvem o caso, é o registo criminal de Keith Lamont Scott que se tornou o ponto focal da imprensa de direita norte-americana.

[Read more…]

Se cá aprendessem com os americanos…

america shutdown

Há muito que o governo teria fechado portas. Mas isso de se não se gastar dinheiro que não se tenha é muito à frente.

Isto é a América?

91814Tortura, violações. Não tem importância, eram crianças pobres.

This Is America

Massacre explicado aos ingénuos.

Latinos, os outros

Dizem que os latinos foram votar. E votaram Obama. Portugueses dizem que os latinos. Sim, dizem, os latinos, tipo o outro. Certamente descendentes da burguesia inglesa que durante séculos nos colonizou. Sim, portugueses. Esses outros, sem latinidade nenhuma. Adoradores da parideira Filipa de Lencastre. Exportadores da monocultura do Douro em forma de vinho xaroposo. Intermediários do ouro do Brasil, que nem roubar sabemos. Eles, os anglófilos que se vestem amanhã mais uma vez de germanófilos, dizem que os latinos, os outros.

Putaquepariu a pátria que tais filhos também tem.

(também se diz hispanos, vindos certamente da Atlântida ou de outro continente desaparecido)

Factos de “Anda Comigo Ver os Aviões”

Toda a gente se apaixona pelo poema e pela música «Anda Comigo Ver os Aviões» e a coisa é, talvez, de meados de 2011. A menina de três aninhos canta-os escaroladamente. A adolescente, com os ouvidos sempre preenchidos pelo verdadeiro alter audio, com todos os sucessos musicais-universais em Inglês, também os canta e articula, com arte, cada verso, como se os mastigasse. A avó interessa-se por eles, música e poema, e pede que os netos lhos expliquem com pormenor. Mesmo o avô, que ouve mal, e o pai, de bela voz, cantam aqui e ali os primeiros versos entre sorrisos de incontido embevecimento. Os casais entreolham-se, de olhar húmido, ao ouvi-la na Rádio ou no PC, coisa a que também não resistem imigrantes brasileiros e brasileiras ainda resistentes por cá. A Porto Canal usa-a num gingle autopromocional, promotor simultâneo das belezas ímpares da nossa cidade. De que é que está à espera o Brasil inteiro para se apaixonar por ela também?! Tenho enviado e-mails com o vídeo para os meus Amigos de Lá, numa tentativa, até agora sem retorno, de seduzi-los para ele, poemúsica. Adoraria que a América fosse trazida até cá e a Os Azeitonas, mesmo extinta, dissolvida ou transformada a banda, só por causa desse naco de sublime, sacado por um evidente e inspirado talento que toca toda a gente.

Fotografias dos soldados americanos

Mais uma vez as imagens da nossa civilização no LA Times. E não admito o debate publique-se ou não se publique. O debate é: a guerra serve para isto? É esta a FORÇA da Democracia?

PCP, sexo e prazer

Segundo o Público o tema está quente (aqui daria para um trocadilho fácil!) nos States.

Um potencial asterisco a candidato dos Republicanos teme que

“o sexo seja desconstruído ao ponto de se tornar simplesmente prazer”.

Ainda estou a ver o PCP a votar favoravelmente esta questão.

Os chineses tomam conta disto tudo

Por cá, entram com dinheiro.

Por lá, seguem a via terrestre.

Amásia resultará da junção da América e da Ásia junto ao oceano árctico

Na terra da liberdade…

… 8 dólares valem prisão para toda a vida. E um rim pode ser usado em troca desta maquia. Mais ou menos isto, muitos insólitos pelo meio.

2012, o fim do mundo americano

O Roland Emmerich fez um filme sobre o fim do mundo e a NASA teve de vir desmentir o "facto" face às preocupações crescentes de muitos americanos. Tenho de concluir que estes americanos não batem muito bem. Um país que que espalha a paz por esse mundo fora à bomba e a tiros de metralhadora e que acima de tudo não consegue discernir entre realidade e ficção é mesmo para ter medo. Eu tenho medo dos americanos, porque decididamente já não jogam com o baralho todo.

 

""Some people went to that movie and they thought it was reality, that it was an actual documentary," Betts said.

Morrison says Sony has crossed a line with promoting "2012."

"I think people are really, really worried about the world coming to an end. Kids are contemplating suicide. Adults tell me they can’t sleep and can’t stop crying. There are people who are really, really scared," he said.

"People are very gullible," he added. "It a sad testimonial that you need NASA to tell you the world’s not going to end.""