Astérix contra o CETA

image-wallonia

A VALÓNIA DIZ NÃO AO CETA

Era hoje que os ministros europeus queriam dar o ok ao CETA, passando por cima das significativas e comprovadas razões invocadas pelos cidadãos europeus contra o acordo com o Canadá. Mas eis senão quando, tal aldeia gaulesa, o parlamento de uma das três regiões da Bélgica, a Valónia, resiste à gigantesca pressão de todos os outros estados. Ao contrário do austríaco Kern, que já tombou para o sim, Paul Magnette resiste. Se assim se aguentar, o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, que já anda sem paciência para os parceiros europeus, bem pode ter de desmarcar a viagem para Bruxelas na próxima semana, onde pretendia assinar o acordo juntamente com os outros líderes europeus.

Que não lhe falte da poção mágica, Magnette!

Blogs do ano

image

Termina amanhã a votação do público na primeira edição do concurso “Blogs do ano”, pelo que é uma boa altura para se fazer um balanço, antes de serem conhecidos os respectivos resultados.

[Read more…]

«Segundo o JN apurou, a rutura é recente»

Se o JN lesse aquilo que se escreve, quer aqui, quer no Público, saberia que a ruptura é excelente e que a rutura, além de supérflua, não é recente.

Erro na entrega do IRS dá multa até 3.750 euros?

Esta é uma daquelas notícias a requerer esclarecimentos urgentes, uma vez que começa a haver sinais algo preocupantes de que a Autoridade Tributária utiliza a iliteracia fiscal e digital dos contribuintes para exponenciar a sua receita de modo, no mínimo, questionável.
O contribuinte talvez deva declarar com presteza e transparência as viagens que faz a expensas de empresas privadas da indústria energética com as quais mantém relações tutelares, mas não lhe pode ser exigido que conheça em detalhe o inextricável labirinto das declarações de impostos digitais e respectivos anexos, declarações essas que, por vezes, parecem desenhadas para, justamente, provocar o erro.

Este governo está a cumprir um importantíssimo papel na recuperação da dignidade do país e das pessoas que o habitam, sendo quase todos os dias atacado por uma comunicação social hostil e apostada em dificultar a sua missão. Esta notícia poderá ser, eventualmente, mais um desses casos mas, dada a sua gravidade, merece desmentido categórico.

Ninguém comparece ao meu rendez-vous

Assim de repente, lembro-me de quatro ou cinco malucos que desapareceram da cidade. Demoramos tempo a dar pela falta deles, só os vemos quando calha, mas sabemos quem são, que tipo de maluqueira é a sua, qual a melhor forma de tratá-los. Por exemplo, há dois que andam sempre a correr. Um com aspecto de corredor (perdão: runner) profissional, roupa desportiva, todo apetrechado, mas quando se olha mais de perto vê-se que a roupa está gasta de tanto vento e chuva que apanha, a faixa fluorescente à volta da cabeça é claramente excessiva, e a expressão dos seus olhos é de quem está para lá de Marraquexe. O outro, um velhote que suspeito sofrer de Tourette, sempre muito inquieto, o rosto convulso, sempre a correr como quem vai salvar os bens de uma casa em chamas, dá aflição vê-lo. Não sei que será feito deles. [Read more…]

Pedro e o embuste

ppc

A propósito da sobretaxa do IRS, Pedro Passos Coelho usou a palavra “embuste” para rotular o Orçamento de Estado. Podia aqui discorrer sobre vários embustes com a marca do ex-primeiro-ministro, das cambalhotas fiscais até aos célebres embustes da saída limpa, do défice de 2015 que ia ficar abaixo de 3%que mais do que uma promessa, era uma questão de honra – ou do Novo Banco que não ia ter impacto directo no bolso dos contribuintes, mas hoje fico-me pelo embuste da sobretaxa. [Read more…]

O fim do Bloco e outras “zandinguices” de João Marques de Almeida

be

Para um tipo que tem uma licenciatura, um mestrado e um doutoramento em Relações Internacionais, para além de ter leccionado e investigado na mesma área, João Marques de Almeida aparenta ter sérias lacunas analíticas. Pelo menos neste caso. Ou então é um daqueles que vende a honestidade intelectual por meia-dúzia de patacos. Talvez seja do ar que se respira na redacção do Observador ou, quem sabe, o facto de ter estado tempo demais exposto a Durão Barroso, de quem foi assessor.  [Read more…]