CDS-PP Açores: um apelo ao voto com confirmação via mensagem privada

cds

As eleições regionais nos Açores estão à porta e, no Caldas açoreano, contam-se espingardas. Mas Ana Afonso, candidata do CDS-PP, não se limita a apelar ao voto dos açorianos. Ela precisa que lhe confirmem, através de mensagem privada, que o vão fazer. Porque de boas intenções está o inferno cheio, ou se está com Ana Afonso, e nesse caso há que confirmar por escrito, ou não venham depois pedir favores à senhora. Qualquer dia, selam-se intenções de voto com pactos de sangue. Ou cuspe, que com tanta doença que por aí anda, não convém muito arriscar.

Para as Editoras, a Constituição é inconstitucional

© Expresso

© Expresso

 

Segundo se afirma nesta notícia sobre a oferta de manuais escolares, o conceituado especialista da Ciência Jurídica Gomes Canotilho terá defendido, num parecer que lhe foi encomendado por empresas privadas, que a gratuitidade do ensino público consagrada constitucionalmente será, afinal, inconstitucional.
O Ministério da Educação afirma, por seu lado, que o interesse das Editoras não é o das famílias, conclusão que não aparenta necessitar de douto parecer, uma vez que certas evidências, sendo de borla, não perdem por isso a filiação axiomática e constitucional.
Faltam ainda a opinião e os doutos pareceres jurídicos dos vendedores de mochilas, dos carregadores sherpas e da Ordem dos Endireitas, com as quais se estabelecerá doutrina definitiva sobre este tema polémico que milhares de crianças levam às costas todos os dias para a escola. Treinando para o que as espera pela vida fora?

Copos de água a 10 cêntimos na Segurança Social de Sintra

Mau por si só, mas ainda pior num local onde quem frequenta está em débil situação financeira, como desempregados e reformados.

Será que passam factura? Como se sabe, é obrigatório.

Uma crónica a ouvir pelo actor Guilherme Leite, no seu canal Saloia TV.

JSD. What else?

politics

Já não me ria tanto com uma parvoíce oriunda da JSD desde que tentaram colar o acordo entre PS, PCP/PEV e BE à tomada de Berlim pelas tropas russas. Na altura, a coisa foi de tal forma parva que, inconscientemente (ou talvez não), acabaram por se colar, eles próprios, ao regime nazi, quiçá antevendo a deriva radical em que a casa-mãe embarcou e de onde mais não voltou. Até ao momento. [Read more…]