A posição do Estado português sobre a Venezuela

As relações internacionais estabelecem-se sobre um código de conduta semelhante ao das hienas e dos cães selvagens. Não há nações amigas, há nações com interesses comuns. Na defesa desses interesses a única regra é não haver regra nenhuma, a não ser aquela que assegure a vantagem imediata, independentemente das consequências dolosas que essa vantagem possa acarretar para terceiros. Neste quadro, os actuais líderes europeus não se guiam por princípios éticos mais nobres do que aqueles que conduziram Átila, Nero ou Himmler. Parece haver uma regra milenar não escrita segundo a qual as relações internacionais entre Estados só podem ser dirigidas por gente com estômago para cometer as maiores atrocidades sem verter uma pinga de suor.

[Read more…]

Agir com base na solução e não na prevenção – a actuação diplomática portuguesa no caso de Almaraz

nuclear

O Ministério dos Negócios Estrangeiros Português retirou a queixa que mantinha desde dia 16 de Janeiro contra o governo espanhol na questão de Almaraz. Em troca da retirada da queixa, o governo espanhol concordou em tomar algumas medidas provisórias (não avançar com o processo de construção enquanto nos próximos 2 meses não ceder toda a informação sobre o assunto ao governo português; técnicos portugueses e da Comissão Europeia irão realizar uma vistoria técnica à central), o que levou o Ministro Artur Santos Silva a declarar-se disponível para realizar uma nova queixa se o governo português entender daqui a 2 meses que continua a ter motivos:

“Ao fim dos dois meses, faremos o balanço. Se Portugal entender que continua a ter motivos para que a queixa prossiga o seu curso, a mesma mão que assina a carta a retirar a queixa, assina a carta a repô-la” – retirado aqui.

[Read more…]

O ataque da matilha:

leite
Francisco Almeida leite foi nomeado Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros. O Francisco esteve, durante cerca de um ano, no Instituto Camões. A seu cargo teve, entre outras responsabilidades, a cooperação bilateral com Angola e Moçambique, a cooperação delegada da gestão dos fundos comunitários para a cooperação (incluindo Timor-Leste) e o diálogo com a sociedade civil nomeadamente, o acompanhamento das ONGV). Ou seja, leva com ele todo este vasto conhecimento da máquina da cooperação para o ministério dos Negócios Estrangeiros. Além disso, foi durante muitos anos jornalista, com uma carreira sólida, em diversos órgãos de comunicação social e, nalguns, com cargos de responsabilidade editorial. Em suma, não estamos perante um qualquer estagiário ou mesmo um daqueles licenciados ainda verdinhos. Não. É alguém com uma vasta experiência.

Contudo, vários jornalistas e um ou outro “comentador”, sem esquecer alguns bloggers, andam entretidos a bater na escolha de FAL para Secretário de Estado. Na verdade, qual o motivo para tanta raiva? No caso dos jornalistas, é sempre assim. O corporativismo no seio dos jornalistas, sempre que toca a alguém que não seja do BE, da CDU (ou do PS ou aparentado) funciona ao contrário. Se o jornalista decide mudar de vida e iniciar uma carreira na política (o último foi Paulo Portas) ou na assessoria, é o fim do mundo em cuecas. Como se estivesse a cometer um pecado mortal. No caso dos comentadores e dos bloggers faz parte da tradição da espécie (na qual, enquanto blogger, me incluo).

Em vez de se esperar para ver o resultado da escolha, aguardar para perceber o que vai fazer o novo secretário de estado, faz-se um ataque furioso como se não houvesse amanhã. Uma tristeza. Um ataque pessoal rasteiro, com ares de encomenda e todo o aspecto de estar a ser feito em matilha. E sem qualquer pudor: até antigos jornalistas que já estiveram em cargos de nomeação política e que, olhando para o teor das críticas, certamente se esqueceram do seu passado. Enfim…

Acordo ortográfico: requerimento formal dirigido aos Ministros da Educação e dos Negócios Estrangeiros

Madalena Homem Cardoso

(Este Requerimento obriga a resposta e a apresentação de documentos, sob pena de despacho judicial urgente, intimando os Ministros para o mesmo efeito, caso não dêem resposta e apresentem a documentação solicitada dentro do prazo fixado na Lei.)

a lei

Estátua “A LEI” (Francisco Santos) – Assembleia da República

Exmos. Senhores

Ministro da Educação e Ciência e

Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros

Prof. Doutor Nuno Crato / Avenida 5 de Outubro, 197 / 1069-018 Lisboa

Dr. Paulo Portas / Palácio das Necessidades, Largo do Rilvas /1399-030 Lisboa

REQUERIMENTO

Madalena ▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓ Homem Cardoso, portadora do B.I. nº ▓▓▓▓▓▓▓, emitido pelos S.I.C. de Lisboa em ▓▓▓▓▓▓▓▓, mãe e Encarregada de Educação de Inês ▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓, aluna nº ▓ da turma ▓ do 3º ano da EB1 ▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓, em Lisboa, na sequência da Carta Aberta por si dirigida a S. Exa. o Senhor Ministro da Educação com data de 24/03/2012, para a qual não logrou obter qualquer resposta durante os mais de nove meses desde então decorridos, vem interpelar Vossas Excelências por via do presente requerimento, tendo em conta que: [Read more…]