Prova Final de Língua Portuguesa – 6º ano (código 61)


Os alunos do 6º ano realizaram hoje a prova final de Língua Portuguesa (pdf) – também estão disponíveis os critérios (pdf). Há quem lhe chame exame, mas é de facto uma prova. Qual é a diferença? Ninguém sabe!

O texto inicial, um excerto de “A maior flor do mundo“, de José Saramago é uma boa escolha que é do conhecimento dos alunos, pelo menos de uma boa parte deles. No entanto, as perguntas de interpretação poderiam trazer algumas dúvidas, mas não eram, globalmente “complicadas”.

A gramática (ou lá como se chama agora!) tinha umas ratoeiras e a composição pretendia ser sobre um dia na Natureza. Não se compreende a limitação das 200 palavras, para duas páginas e meia. Isto é, os alunos só podiam escrever até 200 palavras, mas tinham duas páginas e meia para o fazer.

E o professor de matemática, autor do post, atreveu-se a comentar a prova de Língua Portuguesa porque quer dar o mérito a quem o tem. A equipa de Nuno Crato conseguiu fazer da Prova de hoje um excelente treino para a de matemática, da próxima sexta-feira. Pelo menos no que diz respeito ao trabalho em torno dos números naturais: 1,2,3,… até 200.

Houve miúdos que acrescentaram e outros que retiraram conteúdo à composição porque ainda tinham palavras para gastar ou a mais porque ainda tinham crédito, conforme o caso.

Com esta prova ficou claro que Portugal não precisa de mais exames, que até iriam ser uma despesa acrescida. O que Portugual precisa é de juntar muitos exames, num só! Uma espécie de PGA – Prova Geral de Aprendizagens.

Pense nisso caro leitor – um texto sobre animais. À volta do tema, perguntas de Química e de Biologia viriam depois da interpretação (língua Portuguesa). Uma contas sobre a descendência do animal, uma tradução para mandarim e estava feito! O Cratês educativo no seu melhor! Que vos parece?

Enquanto pensam nesta brilhante proposta, deixo-vos o vídeo do filme ” A Maior Flor do Mundo”.

Comments

  1. teresa says:

    correu me muito bem espero ter boa nota no exame!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Paulo says:

    Quanto a mim a limitação das 200 palavras compreende-se porque permite evitar que os alunos aumentem o tamanho da letra para não terem de escrever muito, obedecendo na mesma, por exemplo, a um limite de 25 linhas. Escrevendo menos que outros, conseguiam obter o valor máximo no item de correção relativo à extensão do texto. Cumpriam as 25 linhas.
    Com um limite de 200 palavras, todos os textos estão em pé de igualdade independentemente do tamanho da letra.

  3. Pois, a observação do Paulo parece-me de elementar evidência. Eu nem consigo conceber a elaboração de um texto como exercício sem balizar a respectiva extensão num intervalo de palavras. Um texto com 200 palavras é fundamentalmente diferente de um “texto” com 50. E medir a extensão de uma composição de um míudo de 11-12 anos em linhas não tem qualquer sentido; nestas idades os miúdos têm as “caligrafias” mais diversas (há miúdos com caligrafias muito adultas e compactas e outros que ainda têm de se encontrar).

    Eu sinceramente achei este exame adequado, de modo que não consigo compreender onde é que o JP consiguiu encontrar razões para tanta bilis.

  4. João Paulo says:

    Obrigado pelos vossos comentários. Meu caro José, não se trata de Bílis :) Nada disso, percebo até os vossos argumentos. Na figura retórica de um post num blog, procurei apenas ironizar em torno de algo, que na sala onde estive a vigiar, deu confusão em miúdos “normais” de uma escola “normal”. Vi meninos mais preocupados em contar até às duas centenas do que com o texto. Vi um que tinha umas linhas a mais a cortar o texto e a acrescentar ” era tarde, forma para casa” porque não dava para continuar a história. Ou seja, entendo os vossos argumentos e todos estamos limitados em algum momento ao espaço que temos. O que considerei desadequado foi a relação 200 palavras (muito pouco!) com o espaço disponível. No entanto também sei que este só aconteceu porque a prova tinha que ter as páginas que tinha, como um jornal que não pode ter 3 páginas ou 5… De resto, sim, a prova até me pareceu acessível e curta.

    • Sílvia Maria says:

      Enquanto mãe de uma aluna excelente e que também escreve lindamente, percebo o que diz o João Paulo. A minha filha, pelos critérios publicitados, deverá ter a cotação máxima na parte inicial. Chegou à parte do texto e escreveu… quando resolveu contar (o problema dela é que ultrapassa sempre o número máximo) viu que tinha 220 palavras. Preocupada com o cumprimento escrupuloso do que lhe era solicitado, resolveu voltar a ler o seu texto e a riscar algumas das palavras que lhe pareciam acessórias (mas que embelezavam o texto, evidentemente), tendo mesmo riscado as últimas frases, de modo a construir outras que finalizassem devidamente a sua composição escrita.
      Acho de alguma “violência” os meninos, nesta idade, terem um limite de palavras, quando não têm maturidade para perceberem que mais algumas não lhes retira qualquer pontuação. Parece-me muito mais razoável, nesta idade (repito) colocaram as linhas como limite.
      Discordo das razões anteriormente apontadas e que defendem as palavras como limite. Se virem os critérios, a “medida” do texto é o último item a considerar. Para os meninos que, num mesmo espaço, escrevem menos palavras, aumentando a letra e, assim, cumprem o solicitado, provavelmente vão faltar muitos outros parâmetros considerados na avaliação do texto. Se não faltarem e os seus níveis de desempenho, em função dos requeridos nos critérios de classificação, forem atingidos, parabéns para esses meninos que conseguem fazer em 50 o que os outros fazem em 200 (mas duvido!).
      Um bj para todos os meninos e meninas que neste momento estão a realizar a prova final de matemática e, nesta sim, têm muitas contas para fazer. Boa sorte para todos e, principalmente, que cada um tenha a nota que merece em função do trabalho realizado ao longo do ano letivo e nestes últimos dias!…

  5. Esta história estava na prova final!!!

  6. quando vao meter a prova de matematica do 6 ano

  7. bianca says:

    a prova final ele é muito vasio

  8. Alice Santos says:

    Posso obter a correcção desta Prova para poder treinar?

  9. Hakiru says:

    Muuuuuito obg, consegui passar de anoooo . =)

  10. Carolina says:

    Ainda bem que vim a este site porque senão ao nao sabia que nos próximos exames que eu vou ter em Junho de 2013 vai sair a historia de A Maior Flor do Mundo que foi a historia que estudei no 5o ano

  11. joana silva says:

    obrigado esta historia não me servio de nada

  12. catrina marques says:

    obrigado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  13. vou ter exame de lingua portuguesa dia 20 mas ainda nao conseguiencontar os exames podem me ajudar

  14. vou ter exame de lingua portugusa dia 20 mas ainada nao encontrei nada podem me ajudar
    por favor

  15. Podem me ajuda?
    vou ter exame de portugues dia 20 mas não sei nada.
    sera que me podiam ajudar por favor
    URGENTISSIMO

  16. Julieta says:

    Tive exame hoje, correu me mesmo muito bem, pensei que fosse muito mais difícil, nem acreditei, espero tirar boa nota (:

  17. jequita says:

    como posso estudar nem fichas tenho preciso urgente de uma explicaçao de portugues ????
    podem -me ajudar a prova e no dia 20 de junho de 2013 6 º ano

Trackbacks

  1. [...] de Crato chegou com a transformação das Provas de Aferição do 6º ano em Provas finais, quer a Língua Portuguesa, quer a [...]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s