A ARROGÂNCIA DE ALBERTO JOÃO

COISAS DAS ELEIÇÕES

A exemplo do nosso Primeiro de Portugal, o Primeiro da Madeira, também é arrogante. Mas tem uma arrogância legítima de quem tem mais de trinta anos de poder, sempre com votos que lhe dão maioria absoluta. Ao contrário do outro, é inteligente e luta pela qualidade dos seus conterrâneos. Basta ver o que era a Madeira há trinta anos e o que é agora.
Dentro do seu partido, governa com braço de ferro, ao contrário da liderança nacional. Quem manda é ele, e assim é que deve ser. Pena que não esteja no Continente, e a sua política seja dirigida à “sua” ilha. Se cá estivesse, outro galo cantaria no nosso governo. Ainda gostava de o ver a concorrer ao lugar da srª D. Manuela. Seria, sem dúvida, uma lufada de ar fresco no partido e na política Nacional.
Na realidade é ele, a par de outro que hoje concorre à Câmara da capital, a pessoa mais importante do PSD.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    José, costumo ir para Porto Santo passar férias, apanhar sol e mar.E aquilo é profundamente opressivo em termos políticos.Não há uma rua onde não apareça um edificio inaugurado por Sua Excelência.Os jornais é de um gajo vomitar com tanta cegueira.Aquilo está longe de ser uma sociedade saudável.

  2. Jose Magalhaes says:

    Meu caro Luís Moreira,Aceito que pense assim. Com a excepção dos últimos 6 anos, fui desde 1976, todos os anos para a Madeira e para o Porto Santo. Passava, para além do meu mês de férias (integralmente no Porto Santo), mais o Natal e Páscoa e Carnaval e outras datas, ano sim ano não em cada uma delas, intercaladamente. As inaugurações, a haver, e há-as aos montes já que muito se faz, são feitas pelo Presidente. Os jornais, transmitem o que o povo quer. As eleições são livres, e só se vota em quem se quer. Nós podemos achar tudo opressivo e cego, mas os habitantes da Madeira querem assim, e os resultados, em termos de saúde, de educação, de obras públicas e de qualidade de vida estão à vista.O homem incomoda muita gente, diz pela boca fora o que outros políticos não têm coragem de dizer mas se ouve dia-a-dia pelas ruas, da boca do mais comum dos transeuntes. É na verdade inconveniente, mas agita as águas e faz com que as pessoas falem e emitam opiniões.Se a sociedade da Madeira não é uma sociedade saudável, acredite que eu e muitos como eu, gostaríamos de viver numa assim. Mudando os defeitos que tem, como todas as outras têm, e aproveitando as virtudes que tem e que muitas outras não têm.Obrigado pelo comentárioMelhores cumprimentosJM

  3. Luis Moreira says:

    caro José, é claro que o homem tem muitas virtudes e fez obra. Mas há uma corte de gente à volta dele insustentável em termos políticos e financeiros.Desta forma não só não se acaba com as bolsas de pobreza como há sempre alguem que tem que pagar, neste caso o resto do país.Eu se fosse Madeirense tambem estaria ao lado dele ,mas crítico.Lembro-me de uma célebre entrevista em directo na RTP.A jornalista ía cilindrá-lo.E arranca com,Oh sr.Dr. acha que podemos gastar X milhões de contos com a Madeira?Diz o Alberto João.òh, minha senhora, quantos empregados tem a RTP?Então divida as indemnizações que recebem do governo pelo número de empregados e faça o mesmo com as receitas da madeira pelo número de habitantes?O custo per capita na RTP era 40 vezes maior! Isso ninguem lhe tira.Mas eu não conseguia viver lá assim com aquela pressão política!Abraço


  4. AJJ ganha eleições? Claro que ganha. É o maior empregador da região, tem comissários políticos em todo o lado. Fez e faz obra às custas dos papalvos do continente (ou seremos os cubanos) e está na ilha do défice democrático e das desigualdades sociais. Se fosse madeirense votava nele? Provavelmente votava.

  5. João Paulo says:

    Eu por mim, Madeira é simples: quero a independência e é já. Quero ser independente da Madeira- com o meu dinheiro, não admito que um ditador, eleito ou não, de insultar tudo e todos e de passar o tempo a dizer mal de quem lhe enche os cofres: Nós!Estou disponível para a acta da fundação do Movimento “Portugal Independente: fim ao Imperialismo do Alberto João”.JP

  6. miguel dias says:

    Subscrevo (o MPI-FIAJ, como é óbvio).

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.