Braços e pernas, casamento e o vinte cinco de Abril fora da Escola

Bom,
o vinte cinco de Abril de há 35 anos… onde é que eu estava?
Quer dizer, até sei – estava ali por Rio Tinto, algures ao lado do meu irmão, na “barriguinha” da minha mãe.
Pelas minhas contas, já teria cabeça, os braços em crescimento e as mãos já se tocavam.
E em Agosto, pimba… saltei cá para fora, acompanhado pelo meu maninho e dois meses antes do previsto. Não sei se foi acaso da biologia ou vontade de viver o verão quente.
É que se esperasse dois meses até poderia apanhar tempo quente, mas seria Outono quente e não verão quente o que me agrada, desde então, muito mais.
E dou, permita-me caro leitor, que o possa fazer, um salto de 25 anos para o dia do meu casamento.
Precisamente! 25 de Abril.
Foi há 10 anos!
Depois desse dia o 25 de Abril adquiriu outro significado.

Dito isto iria colocar o 25 de Abril antes e depois do meu casamento – ou seja, o 25 de Abril com 25 anos e o vinte cinco de Abril com mais de 25 anos. Confuso? Talvez.
No primeiro quarto de século o salto foi brutal.
A última dezena também foi brutal… mas a caminho de um buraco, que cada vez mais, parece não ter fim.

E portanto, o vinte cinco de Abril, hoje, visto na primeira pessoa, foi uma mudança incrível.
No plano do meu país, desculpem o pessimismo, mas continua por cumprir.
JP

Nota: quantos alunos deste país terão falado nas suas escolas do 25 de Abril?

Comments


  1. Não creio que muitos alunos tenham falado da data e do seu significado para além do óbvio (quando muito). Mas, já agora, João Paulo, quantos professores terão desenvolvido de forma digna o tema com os seus alunos? (não entenda como uma provocação, nem como uma espécie de “lá vem este gajo falar sobre professores!).


  2. José, concordo contigo – é claro que a responsabilidade é dos meus colegas que não tratam a questão como ela merece ser tratada. Absolutamente!

  3. Ricardo Santos Pinto says:

    O problema é que o 25 de Abril vem no fim do programa do 9.º ano e muitos professores seguem o programa. Eu não: sigo directamente para o 25 de Abril e programo as coisas para que a matéria seja dada mesmo nessa altura, em finais de Abril.

Deixar uma resposta