As Directas PSD #1:

Que me desculpem mas não vou discutir currículos. Qualquer um dos três candidatos a presidente do PSD é senhor de um excelente currículo. Os militantes do PSD, neste momento, e os portugueses em momento posterior, precisam que o PSD tenha um verdadeiro líder. Alguém que se apresente como uma verdadeira alternativa para Portugal.

Os militantes do PSD terão de analisar, daquilo que conhecem de qualquer um deles e dos seus programas, qual dos três está melhor preparado para conduzir o país rumo a um desenvolvimento equilibrado e com políticas geradoras de riqueza e postos de trabalho. Mais, qual deles é merecedor da confiança da maioria do eleitorado, quem consegue transmitir uma mensagem de esperança e de mudança para melhor. Não é, entendo, o currículo académico ou profissional que o dita. É, sobretudo, a forma como sabe escolher e rodear-se dos melhores, em cada área, de molde a criar uma alternativa construtiva e uma mudança necessária. Quer sejam militantes, quer sejam independentes.

Uma candidatura vencedora numas eleições internas num partido implica, necessariamente, que o candidato se rodeie de militantes. Mas quem pensar que é única ou condição sine qua non, então não percebeu algo fundamental: o país está a ver, espera que o PSD resolva as suas questões internas e que saiba eleger um líder sinónimo de esperança para o eleitorado. É preciso analisar, com o devido cuidado e atenção, qual dos candidatos se está a rodear dos melhores na sociedade civil, de especialistas nas diferentes matérias, de homens e mulheres com provas dadas nas suas diversas actividades, em suma, de mais-valias. Espero, sinceramente, que o PSD saiba ouvir o país. Creio, com toda a sinceridade, que em breve os portugueses nos vão dar um sinal.

Ouvir os portugueses, saber interpretar os sinais da sociedade civil, chamar até nós os melhores, independentemente de qualquer filiação partidária, eis o caminho para todos e cada um dos militantes do Partido Social-democrata. O caminho da mudança.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Os partidos sabem isso pelas sondagens, caro Fernando! O problema do PSD é que quem manda não são as sondagens nem os militantes, são as facções internas que preferem matar a deixar viver…


  2. Caro Luís, exactamente, os sondagens são um bom indicador. Falta saber se vamos ter alguma que ajude na resposta à pergunta: qual é o melhor na opinião dos portugueses.

    Ora, em eleições directas mandam os militantes. Quem tiver as cotas em dia (e ainda vão a tempo de as pagar) decide. Um militante, um voto. Foi assim nas últimas e assim será nas próximas.

  3. Pedro Rocha says:

    O PSD já era. O vosso amigo Santana já percebeu que o melhor é mesmo fundar outro partido. O sr. Silva não sabe para onde se virar e não tem coragem, aliás nunca teve, de fazer aquilo que os seus amigos querem que ele faça, mesmo quando acabou de sair um PEC (economia, a única coisa que talvez o sr. Silva saiba). Enfim, ninguém se entende na esfera de influência do ppd/psd.
    Não é por acaso que Sócrates vai voltar a vencer! Ele é melhor do que esses tipos/interesses todos. basta ver a sucessão de parvoíces que é a comissão de ética.

    • Luís Moreira says:

      Vá lá, o Pedro, acha que nós temos cá sociais democratas e não somos todos perigosos comunistas.

    • Luís Moreira says:

      É isso é! É por isso que Portugal é o país mais pobre da UE!Tudo devido à genialidade do engº técnico com 7 cadeiras ao domingo…

Trackbacks


  1. […] As Directas PSD #1: […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.