Domingo de Páscoa num supermercado para pobres

Passo por um supermercado de uma cadeia de preços baixos, supermercado para pobres. À entrada 3 desempregados pedem-me para lhes comprar uma lata de atum. Ouço-os mal, tenho o mp3 a tapar as orelhas.

É Domingo de Páscoa.

No balcão do talho o empregado engana-se no troco, a seu desfavor. A cliente não aproveita. Olhe que eu dei-lhe 5 euros e está-me a dar troco de 20. Desfaz-se em agradecimentos. Enquanto me atende desabafa comigo. Estou aqui desde as 8 da manhã, nem intervalo para almoço tive. Mas amanhã vou falar com o patrão. Isto assim não dá, um homem não é de ferro.

São quase 19h. Comento para o empregado, filhosdaputa. Compro duas latas de atum. Depois de sair, já na rua, desfaço-me dos agradecimentos dos desempregados. Ligo o mp3. Tiro o modo aleatório. Mudo de música.

Que força é essa que trazeis nos braços, senhor, que força é essa amigos.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.