Carlos Santos, o 31 da Armada e a Direita homofóbica

«A minha Direita despreza criaturas pouco masculinas» (Jacinto Bettencourt no 31 da Armada sobre Carlos Santos).
Pois, a Direita do 31 da Armada, pelos vistos, é uma Direita homofóbica. E Carlos Santos, para além de todos os crimes que cometeu, ainda por cima é pouco masculino.
Pela minha parte, estou esclarecido.

P. S. -Antes que os arautos da moralidade venham com as merdas do costume nos seus blogues de «referência» sem sequer referirem o meu nome, esclareço desde já que não concordo com a divulgação pública de mails privados e que eu nunca o faria.

Comments


  1. Embora não me revendo no termo direita que para mim é tão desprezível como o de esquerda.
    Também não gosto de criaturas pouco masculinas en de criaturas pouco masculinas.
    Para os arautos do sistema só homofóbico, para mim são elogios que me fazem crer que sigo o caminho certo.
    Obrigado pelo incentivo.


  2. Vítor Ramalho :Embora não me revendo no termo direita que para mim é tão desprezível como o de esquerda.Também não gosto de criaturas pouco masculinas en de criaturas pouco masculinas.Para os arautos do sistema sou homofóbico, para mim são elogios que me fazem crer que sigo o caminho certo.Obrigado pelo incentivo.

  3. Albino says:

    Parece que isto é política portuguesa no seu melhor!

    Estou surpreendido, porque motivo é que admitem lixo desta magnitude num blog como este? – Andei a ler alguns artigos que me pareceram relevantes, com comentários interessantes. Isto não interessa a nenhum ser pensante, relembramos apenas que na política portuguesa só há lixo, como se isso não fosse óbvio para todos.


  4. Ricardo, tens de te esforçar melhor na defesa do Carlos Santos. Não é por aí.

    O desprezo de que fala o Jacinto, penso eu (de que…), deriva de factores diversos que uma qualquer posição homofóbica. Não é por aí. Sabes bem que não.

  5. Ricardo Santos Pinto says:

    «A minha Direita despreza criaturas pouco masculinas». E a tua também, pelos vistos.


  6. Ò homem, a coisa saiu-me mal. Acontece. Acrescento que se o meu texto revelasse alguma coisa, não seria certamente algo homofóbico. Normalmente quem não gosta de criaturas pouco masculinas não gosta de meninas, e olhe que eu só gosto de meninas.

    Vê como lhe dei de mão beijada a oportunidade de aplicar o adjectivo homofóbico a algo que eu escrevi?


  7. Ricardo, ainda não foi desta, tens de te esforçar melhor na defesa do Carlos Santos.

    Sabendo tu, pois sei que sabes, as minhas posições quanto ao casamento gay e até quanto à respectiva adopção, pois já aqui nelas falei e sobre elas afirmei posição, fica-te mal…

    • Ricardo Santos Pinto says:

      Também te fica mal, meu querido Fernando, defenderes uma frase (e escolhê-la como destaque) que o próprio autor considerou que foi infeliz. E fica-te mal dizeres que eu defendo o Carlos Santos, quando basta ler o que escrevi – só acho que não vale tudo para atacar o homem, basta o que ele fez e não é preciso falar da masculinidade ou feminilidade dele. E fica-te mal os 5 posts que escreveste sobre ele nos últimos dias – parece que andas obcecado. Questões de perspectiva, não leves a mal.
      Caro Jacinto, obrigado pela resposta. Ainda bem que te saiu mal – assim sendo, dou-te os parabéns por reconheceres e peço-te desculpa.

  8. Fernando Moreira de Sá says:

    Não leves, igualmente, a mal, dear Ricardo, por não me envergonhar nada de duas coisas:

    1. Dos cinco posts que fiz, como de nenhum outro que alguma vez tenha escrito.

    2. De todos aqueles que, até hoje, convidei para o Aventar. Só me orgulho e muito.

    Dou por terminada a treta.

    • Ricardo Santos Pinto says:

      Também me orgulho de todos os que convidei para o Aventar. TODOS. Só não me orgulho de uma coisa: de não ter saido daqui no momento exacto em que devia ter saido. E definitivamente.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.