90% de chumbos ! E do grosso!

Na Ordem dos Advogados os candidatos a estagiários foram corridos a chumbo grosso!

Os alunos dizem que é assim porque a Ordem quer limitar o acesso à profissão. O bastonário diz que os alunos estão mal preparados!

E o que dirá quem passa a licença de abertura dos cursos e autoriza o número de vagas? O Ministério da Educação!

Em outros países decentes costuma funcionar o mercado, mas como o mercado não tem “mão invisivel” os interessados resposáveis regulamentam, analisam e verificam se andam a vender gato por lebre. Aqui quem se lixa é o aluno, o que tem menos força, não está organizado nem tem voz, atraem-no a um curso e depois verifica que o tão desejado curso não tem saídas profissionais.

E se estes alunos todos accionassem judicialmente o Ministério da Educação, exigindo compensações pecuniárias pelos prejuízos? E as Universidades? Seria que todos estes irresponsáveis não teriam mais cuidado em abrir cursos que sabem à partida não terem futuro?

Ou o melhor é os alunos inscreverem-se nas Juventudes partidárias?

Comments


  1. O bastonário da Ordem dos Advogados tem razão. Mas a culpa não é toda dos alunos.
    O que se passa em Direito estará a passar-se, certamente noutras áreas do saber.
    Outra coisa não era de esperar, depois que as sapiências do mundo inventaram o tão propalado “Processo de Bologna”. Essas sapiências lá sabem por que o fizeram. Pena é que as ignorâncias governamentais que aderiram a tal aberração não tenham previsto as consequências, tornando-se cúmplices dessa artimanha.
    Em Portugal o caso é mais gritante, não só pelo facto de os alunos chegarem às universidades sem hábitos de estudo e, muitas vezes, sem aptidão para lá chegar, mas também porque, a outro nível, mas na mesma linha do “fazer de conta que se sabe”, se instituiram as “Novas Oportunidades”.
    O que importa é que ao conhecimento, à sabedoria, à ética, à deotologia, se sobreponham a ignorância, a insensatez, a esperteza saloia, a incapacidade de análise e de crítica, a moldagem mental e a transformação da criatura humana em simples “robot”.
    Sabia Deus quanto não custava chegar-se ao fim de uma licenciaturas de 4 e 5 anos minimamente preparado! E também sabe Deus como, ao final das licenciaturas de agora, se chega…

  2. Luís Moreira says:

    Mas há que arranjar uma solução. No mínimo não deixarem que os alunos andem a tirar cursos enganados.

  3. Vasco Gama says:

    Não é verdade que “Em outros países decentes costuma funcionar o mercado”. Em França é preciso fazer o mestrado, o estágio e o exame CAPA:

    http://www.lerecouvrement.com/avocats.html

    Em Inglaterra há o Common Professional Examination:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Bar_Vocational_Course

    Nos Estados Unidos há vários exames:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Bar_examination#United_States

    E por aí adiante.
    Tirar um curso não chega para exercer uma profissão. Devia ser normal, mas em Portugal ainda estamos habituados a exigir um emprego… sem mais trabalho…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.