O Preço do Petróleo Desce, mas os nossos combustíveis NÃO

Para quando uma insurreição?

Ainda não estamos fartos desta trampa?

Uns a ganhar rios de dinheiro e outros que nem emprego têm. Os custos da vida de cada dia a subir, e o governo a querer aumentá-los ainda mais. O problema das Scut e a oposição maior a querer que todos paguemos. Um Primeiro que já deveria ter ido embora mas que ninguém tem coragem de o pôr dali para fora porque ainda não convém. Um Presidente que já anda em campanha eleitoral e vai dando uma no cravo e outra na ferradura. O preço do petróleo que desce, desce e torna a descer e os combustíveis não acompanham essa descida?

Anda tudo a comer da mesma gamela, paga por todos nós, a fornicar-nos indecentemente e ninguém se importa? Somos todos parvos ou quê?

Já agora saiba a evolução do preço do petróleo:

O PREÇO DO PETRÓLEO

Petróleo Bruto
$71.94 ▼0.20 0.28%
10:56 AM EDT – 2010.07.05

Comments

  1. Talvez... says:

    Falta gente de armas…

  2. António Soares says:

    Acho que falta tomates…armas já as tivemos no 25 de Abril,e saiu-nos estes ases…de asnos!!


  3. Éstão abotoar-se as petrolíferas e o governo. Quanto mais elevados os preços, mais imposto pagamos. Mas ninguém se mexe a sério…

  4. Talvez... says:

    Não foi na Madeira que o Jardim impôs de novo os limites máximos, quando foi daquela vez em que os preços subiram tanto que até as transportadoras ameaçaram uma revolução?

  5. Talvez... says:

  6. Os preços dos combustíveis em Portugal são normalmente mais altos do que a média Europeia, mas não creio que essa diferença seja de todo desproporcionada. Além disto as variações de preço seguem muito de perto as variações de preço do crude. Parece-me que o preço é definido largamente tendo em conta a oferta e procura.

    Leiam esta excelente análise sobre este assunto para mais pormenores.

    Na análise anterior apenas são focados os aspectos económicos. Vale a pena também acrescentar os aspectos ecológicos e de sustentabilidade da nossa economia. O petróleo vai ficar cada vez mais caro e escasso, não é certamente baixando o preço que vamos incentivar a nossa economia a largar esta dependência e encontrar novas soluções.

    Responder com armas e tomates só vai levar a que paguemos a nossa energia ainda mais cara. Necessitamos de responder com inteligência, estabelecendo uma estratégia no campo da energia que nos leve a terminar a nossa dependência pelo petróleo – isto tem de ser feito a nível Europeio ou mesmo mundial.

    Já agora, quanto ao post em si, duas notas:

    * não é certamente com dois meses de dados que poderemos analisar uma tendência;
    * Não consegui encontrar as fontes principais de crude de Portugal, mas tenho a sensação que o Brent é um mau benchmark para compararmos preços dado que representa uma pequena parte da produção mundial e nós compramos crude noutras bolsas, vejam os preços globais aqui.

  7. Talvez... says:

    Quanto à parte de faltar gente de armas, caro Helder, não me referia ao preço do crude – referia-me à situação global do nosso país:

    Uns a ganhar rios de dinheiro e outros que nem emprego têm. Os custos da vida de cada dia a subir, e o governo a querer aumentá-los ainda mais. O problema das Scut e a oposição maior a querer que todos paguemos. Um Primeiro que já deveria ter ido embora mas que ninguém tem coragem de o pôr dali para fora porque ainda não convém. Um Presidente que já anda em campanha eleitoral e vai dando uma no cravo e outra na ferradura.

  8. António Soares says:

    …Talvez,já disseste ,o que pensamos ao Hélder!!!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.