Discurso de um deputado rosalaranjado

Tectos, só para os milionários que ganhem mais do que 486 euros, essa malandragem que só pensa em passear de ambulância e achava que a saúde era de graça! Limitações, só para os funcionários públicos, essas sanguessugas que contribuíram, evidentemente, para o descalabro das contas públicas!

Impor limitações às remunerações dos gestores públicos é que não pode ser, senhores! Então e os meus amigos que tiveram de perder anos de vida a colar cartazes, a sujar as mãos nas juventudes partidárias e que agora, graças à competência aí revelada, estão nas empresas públicas? E a rapaziada que anda há anos a dizer que sim e que também ao chefe da concelhia, ao mandante da distrital, ao presidente da comissão nacional, rapaziada que já disse que sim tantas vezes que até tem lesões cervicais gravíssimas? E os companheiros que aparecem, na televisão, em segundo plano, sempre a sorrir para fazer de conta que o nosso chefe é muito engraçado e inteligente? Já alguém pensou nos danos irreversíveis que as cãibras nos maxilares provocadas por tanto sorriso provocam? Não é justo que o dinheiro do Estado sirva para compensar todos estes heróis?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.