Programa da troika, versão 1

Veio hoje a público o programa de governo, que resulta, naturalmente, do compromisso assumido pelos ditos partidos da troika. Como se os restantes partidos pudessem sacudir a água quanto à forma de arranjar dinheiro para se pagar o estado a que isto chegou.

O Público apresenta um interessante resumo, que aqui fica a seguir para memória futura. Já o i  traz uma notícia significativa para ilustrar o referido estado a que o Estado chegou:  «Estado deverá pagar 150 milhões pela suspensão da linha TGV para Madrid». Essencialmente, deixarmos de ter o TGV desde a Europa madrilena até ao Poceirão city vai-nos custar 150 milhões de euros. Coisas que me custam a perceber mas, lá está, eu não sou um gestor de topo altamente visionário, para quem banalidades como o facto de adjudicar uma obra destas para chegar ao meio do deserto máriolinoiano não tem grande importância porque, afinal de contas, trata-se de dinheiro dos contribuintes. Também me custa engolir que se tenha decidido nacionalizar o buraco BPN e que o “anterior” governo tenha decidido despejar dinheiro em “formação”, como no caso da indústria automóvel, para camuflar o desemprego.

Entretanto, vamos lá ver se o tamanho de um certo Estado diminui mesmo. Parece haver quem não acredite (surpresa!) e até já há quem grite com a inconstitucionalidade de se fecharem os governos civis. Isto apesar de se ter falado de ninguém ser despedido. Estou para ver onde é que se poupará. Pelo sim, pelo não, o IVA vai aumentar de novo, que a receita para a crise orçamental é haver mais receitas. Como até aqui foi feito, note-se. Falta só saber se ainda haverá quem pague isto tudo quando os impostos indirectos levarem 50% do nosso rendimento e o IRS levar o resto. Nada que umas grevitas não resolvam. Como é pessoal da TAP? Agosto já aí está. E CP e restantes transportadoras? Quem já aguentou alguma dezena de greves num ano, aguenta mais uma. Vá lá, vocês conseguem.

E a mensagem de esperança, onde estará? Enquanto a vislumbramos, lá teremos que ir apertando o cinto e fazer como as sardinhas deste ano. Estão tão magras quem já nem no pão pingam.

TGV Lisboa/Madrid suspenso, aeroporto reavaliado

Programa do Governo prevê o abandono da alta velocidade e a reavaliação da nova infra-estrutura aeroportuária em Alcochete.

Comments

  1. Realista says:

    As medidas que agora estão a ser-nos impostas por países estrangeiros ( Troika) se há umas décadas fossem implementadas em Portugal seria uma catástrofe de convulsões sociais. Fica para mim provado (vivo fora da Europa) que um português mandar num português e’ (como agora se diz em Portugal) “muito complicado”.
    Os portugueses quer queiram quer não queiram tem de enfrentar e suportar os mui difíceis dias (anos) que se avizinham. E’ uma perda de tempo culpar este governo, que nao e’ mais nem menos que uma especie de policia de intervencao rapida. Eles apenas recebem ordens. Eu só acredito que Portugal pode “arrastar-se” para dias melhores, quando for pedidas responsabilidades aos governantes do passado (não e’ rolar cabeças), quando se confiscar os valores ou bens públicos adquiridos fraudulentamente, e, finalmente, quando a justiça começar a actuar em nome da verdade e da razão e não se amedrontar com a cara do réu. O sistema de reformas e pensões tem de ser mudados. Portugal não possui arcabouço para pagar 2/3 reformas ou pensões. Ou indo mais longe pagar pensões diferenciadas. Há países ricos e desenvolvidos que pagam pensões de montante único. Obviamente que por isto em pratica não e’ tarefa fácil.. Mas a seu tempo muita coisa tem de ser mudada ou reformada. Não e’ com paninhos quentes que se tratar do cancro. O doente tarde ou cedo acaba por sucumbir.

    • jorge fliscorno says:

      «policia de intervencao rápida»

      Muito bom

      «pedidas responsabilidades aos governantes do passado (não e’ rolar cabeças), quando se confiscar os valores ou bens públicos adquiridos fraudulentamente, e, finalmente, quando a justiça começar a actuar em nome da verdade e da razão e não se amedrontar com a cara do réu.»

      Nem mais.

      De uma forma simplista, a minha visão para a causa dos problemas na Europa em geral está ilustrada aqui:

      Teoria dos vasos comunicantes do lucro fácil

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.