As cabecinhas ocas da Igreja Católica

Duas bestas da pior espécie – Virgílio Antunes, actual Bispo de Coimbra, e o padre Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima – mantêm uma acção em Tribunal contra uma mulher acamada de 80 anos que vive num anexo que foi oferecido à Igreja pela sua irmã. A condição era que a deixassem viver ali até morrer. E deixaram, mas logo que morreu deram ordem de saída à outra irmã. A idosa acamada diz que não sai porque não tem para onde ir. Como retaliação, a Igreja cortou-lhe a luz e a água.
Estamos habituados a ver a Igreja Católica, há muitos séculos, como uma das mais hediondas instituições de que há memória na história da Humanidade. Papas, bispos e padres católicos distinguiram-se, desde muito cedo, como alguns dos maiores criminosos de sempre.
É por isso que este episódio não devia constituir qualquer admiração. Mas que fazer? A mim, um ateu mais cristão do que muitos católicos, a maldade humana surpreende-me sempre. E ainda mais quando essa maldade é perpetrada por seres malignos e perversos que batem no peito e que dizem falar em nome de Deus contra os ditos hereges.
Quanto à idosa acamada, que acreditou um dia que a Igreja Católica era uma instituição de bem, que peça um milagre a Nossa Senhora de Fátima.

Comments


  1. Depois queixam-se de que estão a perder fiéis, vá-se lá saber porquê.


    • Antes de acreditarmos no que alguns escrevem…devemos ter cuidado em saber se são informações credíveis.
      http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2112995&seccao=Centro

      • Rui Rodrigues says:

        Maria. Continuo a acreditar que, a intenção do Santuário é perniciosa, ainda que tendo lido a justificação que sugeriu. Sinceramente, parece-me uma desculpa esfarrapada, que não contraria a informação da imprensa e, faz da Igreja Católica, um senhorio perverso que, só pretende lucros, independentemente da situação a que sujeita as pessoas. Até parece que o Santuário é pobrezinho e a respectiva Igreja também. Ovalhamedeus!

  2. jorge gonçalves says:

    disso ja eu sabia ,por isso é que me desliguei desses mafiosos ,creio em Deus mas nao nos padres nem nas igrejas

  3. Carlos says:

    O seu post tresanda aos primórdios da República, com uma linguagem demasiado baixa, a denunciar que, não tendo ouvido o contraditório, nem tudo o que escreveu estará certo.
    Certa é, isso sim, a sua malcriadez.

    • Ricardo Santos Pinto says:

      É propositado. Linguagem até muito suave para classificar esta gentinha.
      Leu a notícia? Ainda tem dúvidas? Por que será que a Igreja nem sequer quer comentar? Pois. E admira-se?

      • Carlos says:

        Amigo, li a notícia, mas gostava de ouvir o que diz o padre, e alguns dos seus fregueses. Assim, não acredito em tudo que ali se escreveu.
        E, além disso, acho a sua linguagem desnecessáriamente desbragada.

        • Nightwish says:

          Para uma organização que já incentivou genocídios e que hoje em dia ainda prega a intolerância são palavras muito ténues…

          • Nojo da hipocrisia says:

            Desbragada era a tua tia, pá!
            Deveria ser bem mais desbragada, perante a situação.


  4. Não posso comentar aquilo que está em questão porque não tenho a prova nas mãos, mas nada me admirava do que acontece, tem sido muitas vezes ao longos dos séculos, falam em nome de Cristo, mas não seguem os ensinamentos dele, assim os fieis se afastam cada vez mais, pelos erros do antigamente e do presente, mordem nas mãos de quem os alimenta, um dia se verão sozinhos e depois quero ver se cá estiver, portanto,cuidado, o povo um dia se irrita, os mais idosos e mais crentes vão morrendo, jovens na igreja contam-se pelos dedos, Igreja Católica, abram esses olhos!…


    • “mordem nas mãos de quem os alimenta”…queira Deus que um dia não se engasgue com esta afirmação. Muitos dos que falavam mal da Igreja e dos Padres…estão agora a recorrer à sua ajuda, diante de muitas carência que têm. Porquê? Porque afinal, estes estes tão maus, que só comentem actos que vão contra aos ensinamentos do Deus que apregoam…afinal são eles a organizarem-se para dar de comer a quem não tem comida em casa, a vestir e calçar muita gente, a tratar de milhares de idosos abandonados por aqueles que falam de boca cheia, a acolher muitos que estão em desespero. Novamente afirmo…queria Deus que um dia não tenham de ser estes a estender-lhe a mão…nós…não estamos sempre no alto do pedestal, muitas vezes caímos aos trambolhões…e o único que nos estende a mão, é aquele de quem tanto falamos mal.


  5. não conheço a história toda!

  6. antonio brito says:

    não acredito nessa história mal contada.

  7. Pedro Ulrich says:

    Fazer juizos de valor desta natureza, a partir de uma notícia do Correio da Manhã, não abona muito a favor da destreza intelectual do seu enunciante…

  8. maria monteiro says:

    Já me tinham falado desta situação muito antes de ser noticia de jornal. Com padres deste calibre o diabo é um… santo. Partilho.

  9. antonio rodrigues-lopes says:

    Não li a notícia. Não tenho os dados da verdade dos factos. Mas como eventuais factos, fico indignado e escandalizado!…Não concordo, mas até compreendo, os desabafos de indignação de alguns comentarios. Se for verdade, mesmo não concordando, com a linguagem aqui utilizada mas que tolero, não esqueço que o próprio Cristo usou palavras muito duras contra o erro-humano, em determinadas situações; Ele que perdoa!… È saudável ser crítico. Sou muito crítico relativamente, a factos da História triste da Igreja Católica, mas não perco o sentido da mensagem e o reconhecimento pelos actos nobres da mesma Igreja. Sou católico, mas irreverente, na racionalidade do que penso e na humildade da Fé, por isso pondero criticamente a actuação de quem representa a Igreja Católica, não confundindo a árvore com a floresta. A boa-consciência do Homem perante Deus é um bem salutar, mesmo do Homem pecador. Gostaria de saber da parte dos visados o que têm a dizer. Pois se é grave o imputavel facto também o é a eventual difamação de figuras da Igreja. O direito está a milhas da Caridade e o lema da Igreja é esta e não aquele.

  10. MAGRIÇO says:

    Eu, que sou ignorante e plebeu, que confesso não ter grande simpatia por uma bandeira nacional azul e branca e que dispenso bem a dieta das hóstias – ao contrário do que alguns comentários aqui deixam perceber – não posso deixar de me sentir indignado com mais esta demonstração de perversidade por parte de alguns néscios representantes da Igreja Católica. Não sou adepto do vernáculo, mas confesso que me chocou muito mais a notícia em si do que a linguagem empregue, que posso atribuir à indignação provocada. Não posso afirmar que a notícia seja verdadeira, mas frequentei um colégio católico e sei muito bem do que aquelas cabecinhas formatadas são capazes, para já não falar dos inúmeros exemplos históricos da soez influência que a igreja exerceu nas Monarquias e que deram origem aos maiores crimes cometidos contra a humanidade. Confesso, ainda, outro grande pecado: para mim, são mais importantes as pessoas do que as instituições. Sejam elas quais forem!


  11. Muitas vezes a intelectualidade que temos, está na relação inversa com as pessoas frustradas que somos. Neste seu artigo, em que utiliza uma linguagem…de meter pena, leva-nos a constatar isso, porque alguém com tanto rancor no seu interior diante de algo, só demonstra a sua pobreza de espírito. Cultura e intelectualidade…não quer dizer que seja riqueza de espírito. Muitos analfabetos e iletrados, têm uma riqueza de espírito de fazer inveja e deixar a um canto, muitos senhores doutores ou pseudo-intelectuais. Queira Deus que um dia não tenham de ser “estas bestas da pior espécie” a estender-lhe a mão. Nunca esqueça…nós não sabemos ao que chegaremos…e quem lida com uma população mais envelhecida, vê que muitos caíram do seu cavalo, onde se sentiam superiores…estando à mercê da caridade dos outros, mesmo sendo pessoas com uma boa situação financeira. Por isso meu caro…não assegure o futuro na sua intelectualidade rancorosa e soberba.

    • luísa costa neves says:

      Ora, ora, ora… temos aqui uma senhora que é uma “roga-pragas”, mas que não é nada rancorosa nem soberba…viva a sua iletrácia e ignorância !!!

  12. xico says:

    Até pode ser que o bispo e o padre sejam umas bestas. Até pode ser. A Igreja, tal como muitas outras instituições sempre teve muitas bestas, mas também muitos anjos. Fazer afirmações como as que fez só denota profundo conhecimento da história e uma imensa má fé. Os julgamentos da históría não se fazem à luz dos valores actuais. Só uma besta o faz.
    Estou a lembrar-me de João de Deus que fundou hospitais para os pobres e loucos quando ainda não se fazia qualquer terapia aos loucos.
    Talvez se lesse por exemplo a regra de São Bento (século VI), perceberia que está ali todo um tratado de fazer inveja a qualquer político socialista actual, e a importância que o culto do trabalho teve para levantar a Europa do fim do império romano.

  13. Nuno Machado says:

    E só uma besta atrasada mental é que tentaria branquear os crimes da Inquisição à luz dos valores da época. E só uma besta atrasada mental é que pode desculpar os crimes da Igreja Católica no que toca ao preservativo e afins com a desculpa dos valores predominantes. E só uma besta profundamente anormal é que poderia ficar chocada com as acusações deste post à Igreja quando não se choca com que estão a fazer à velhota.

    • xico says:

      Os crimes da inquisição à luz dos valores do cristianismo foram uma aberração criticada por muitos dentro da Igreja, inclusive papas e assumida actualmente sem qualquer branqueamento. À luz dos valores da época em que foram cometidos, não eram crime e eram antecedidos de um processo inquisitorial muito mais justo do que era prática comum no resto do mundo à época. Os condenados contudo, em séculos, não ultrapassaram os da revolução francesa em meia dúzia de anos.
      Quanto ao preservativo só revela o desconhecimento de um ignorante. Tem feito mais a Igreja católica pela SIDA, com risco de vida de muitos dos seus missionários, do que os que apoiam a industria dos preservativos. Quanto à velhota comecei por dizer que se for verdade choca-me e muito, até porque como católico não posso aceitar. Mas é preciso que seja verdade. Espero que
      consiga ler esta minha resposta, é que vindo de uma besta atrasada mental, talvez se torne de difícil compreensão.

  14. Anónimo says:

    Deixo somento o link da resposta a esta notícia. A verdade é aquela que mais tarde saberemos, mas é interessante o julgar e condenar de algumas pessoas que falam sem o minimo de conhecimento. http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?tpl&id=88122


  15. http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2112995&seccao=Centro
    Penso que quem escreveu este blogue, devia um pedido de desculpas a quem insultou e difamou. Ou será que é alguém da família de Chicos espertos desta “coitada idosa que vai ser despejada”, quando aquilo que a move é a ganância?

    • luísa costa neves says:

      Maria, que ganância pode uma acamada de 80 anos ter????? É apenas um anexo… Que caridosos são alguns católicos e que humanidade têm!!!

      Cabecinhas ocas que não sabem pensar pelas próprias… Enfim…

      Bravo, Nuno. Concordo inteiramente com a sua indignação. A igreja católica é das mais criminosas, fanáticas e maldosas que existem…


  16. Perdoem-me a ignorância nestas coisas de religião, mas… o que é que, desde os primórdios, tem movido a igreja? A ganância, claro está. Ou não é ganância construir, manter e engordar, a cada dia que passa, um império de riqueza – chamado Vaticano – enquanto se fala ao povo de caridade, se enaltece a pobreza e se estende aos fiéis na missa a bandeja ou o cestinho dos Euros!

    Menos mal que, entretanto, já vão passando à história as caixas das esmolas “pr’as alminhas”. Cruzes, canhoto! Almas a precisar de dinheiro só pode ser obra de Belzebu!

    • MAGRIÇO says:

      É sempre com grande satisfação que vejo revela-se uma mente livre de formatações, sejam de ordem religiosa ou qualquer outra. E quando se julga que as mulheres estão mais vulneráveis a este tipo de condicionamento, sempre que aparece uma a quebrar o estereótipo a satisfação é ainda maior. Parabéns, Isabel!


      • Estimado Magriço, muito obrigada! Mas sabe, antes de ser mulher sou ser humano, e esse estatuto confere-me o atributo que melhor o deveria caracterizar: saber pensar! pela própria cabeça 🙂

        • MAGRIÇO says:

          Ora aí está uma coisa que pouca gente faz! Se a maioria dos amantes do cheiro a cera e a mofo (mofo da igreja e mofo da doutrina) estivesse habituado a pensar pela própria cabeça, não teríamos o desgosto de assistir ao degradante espectáculo anual da auto flagelação dos cumpridores de promessas em Fátima.
          Como disse Guerra Junqueiro, ” Não insulto quem bebe a droga venenosa,:
          acuso simplesmente o charlatão que a faz !!”

  17. Konigvs says:

    Não conhecia a notícia, mas também não me interessa muito pois não sou cristão e estou-me a borrifar para a igreja católica.
    Mas pelo volume e teor dos comentários retiro uma conclusão. Tivesse o governo de direita tomado medidas contra a igreja tão severas como tomou contra os trabalhadores e já há muito que teríamos os pacatos católicos a incendiarem as ruas!!

    Aliás tivemos um exemplo muito interessante e revelador do respeito dos católicos por todas as outras pessoas aquando da visita do Ratzinger a Espanha. Havia uma manifestação pacífica de cidadãos a decorrer contra os 25ME que o estado espanhol gastou na visita de um líder religioso, e um jovem católico foi detido quando planeava um ataque contra os manifestantes, que os apelidou de “asquerosas abominações, desperdícios de vida e erros de Deus”.

    E eu que pensava que esse tal “deus católico” os tinha feito, a todos, crentes ou não, à sua imagem e semelhança!! Mas não, afinal eu fui um erro de deus!! Ah como é interessante ver como rapidamente estala o verniz aos defensores do “ama o teu próximo como a ti mesmo”!! E não é preciso muito!!

    • Luísa costa Neves says:

      a igreja católica devia ser julgada por crimes contra a humanidade… Sou ateia convicta e enoja-me que papa-hóstias fanáticos planeiem ataques e atentados contra pacatos manifestantes!!!

      Ahhh eu pelos vistos, também sou um erro desse deus misericordioso …

  18. MAGRIÇO says:

    Acabo de ver uma reportagem sobre o assunto em debate que me elucidou bastante. As senhoras em questão, duas irmãs, eram fiéis seguidoras dos ensinamentos da igreja. Tão fiéis que imitavam exactamente o comportamento de alguns dos seus (da igreja) representantes, até na hipocrisia. Tanto quanto me apercebi na reportagem, estas “piedosas” senhoras criaram uma instituição para acolher jovens que acabavam, segundo alguns testemunhos na primeira pessoa, por serem mais maltratados do que na rua de onde queriam sair. Mas, de tantas hóstias tomarem, as referidas senhoras acabaram por perder a tramontana e legaram a casa à igreja que, agradecida, quando uma faleceu tratou imediatamente de pôr a sobrevivente na rua com o argumento de que dispunha de bens suficientes para não precisar de ali viver. O representante de Deus na Terra jurou mesmo que a sobrevivente nunca ali tinha morado e para reforçar os seus muito cristãos argumentos mandou cortar a água e a luz. Aposto que Deus, na Sua Infinita Misericórdia e do alto da sua cátedra de Divina sabedoria aplaudiu a iniciativa.do seu lacaio na Terra. Só que, segundo um outro testemunho de uma ex catequista natural do sítio, é verdade que a senhora sempre ali morou e que sempre mostrou o desejo de acabar ali os seus dias. Como não acredito que o sr. padre cometesse tal monstruosidade de seu livre arbítrio, penso que o pobrezinho foi possuído pelo mefistofélico ser de que nem sequer me atrevo a pronunciar o nome. Mas o facto da senhora possuir bens e de ter alguns pecados na consciência não confere aos representantes dos interesses (materiais!) da igreja o direito de recorrer à mentira aleivosa e à violência psicológica. Tanto mais que o bem foi doado por quem quer nele acabar os seus dias. Que é feito do exemplo cristão de tolerância, de piedade e de despojamento de riqueza? Bem prega Frei Tomás…

  19. carlos Santos says:

    Pergunto?? o k é um padre? um homem k estudou cristianismo, apenas isso e k lhe deu direito a
    ter uma casa, ordenado, e liberdade de expressão nas horas de trabalho obrigatório,( leia-se missas) a injetar trechos da biblia aos incautos, leia-se tambem os cristãos, pessoas k por varias
    razões frequentam essas missas, umas por fé, e outras por familiares doentes, agarrando-se a tal fé k sempre nos impijiram,
    Mas infelismente há mais gente dessa por este mundo fora, reparem, jeóvas, evangelistas, e outras tantas seitas k vegetam por este mundo fora, são tantos como os politicos de todo mundo
    k na altura de eleições prometem tudo e depois de se sentarem no trono desdizem.
    Caros Amigos so não chamo de PALHAÇOS a esses senhores porque tenho muito respeito e simpatia pelos dito cujos k são as pessoas k nos fazem rir e dão ao trabalho de visitar hospitais para k os doentes setem por momentos algo de bom nem k seja por minutos. Um Abraço a todos

  20. Manuel Carvalho says:

    Não se fale do que não se sabe para não se cair em “imbecilidade”.
    Em nenhuma organização, os erros de parte de seus membros, anula a instituição e muito menos a mensagem.

  21. francisco says:

    O Santuário de Fátima explicou hoje que avançou para a acção de despejo de uma idosa por ser incompatível a presença de Laurinda Oliveira com o acolhimento de crianças carenciadas.

    A entidade justifica, em comunicado, que o imóvel em causa foi doado ao Santuário de Fátima pela “Associação Casa do Coração de Maria – Obra das Gaiatas” e uma das condições da doação era que fosse reservado espaço para alojar apenas Maria Oliveira – a presidente da associação -, uma vez que Laurinda Oliveira, irmã e vice-presidente, “dispunha de residência própria e não tinha qualquer necessidade económica”.

    No texto explica-se que a idosa “ocupou o edifício após a morte da irmã, sem avisar o proprietário do imóvel” [o Santuário de Fátima], sendo que, “além do mais, a sua presença foi-se revelando incompatível com o acolhimento das crianças carenciadas, que era a finalidade desta obra social”.

    O santuário sublinha que “nunca iniciaria uma ‘acção de despejo’ sem se certificar com segurança que a pessoa em causa dispõe de alternativas favoráveis”, revelando que Laurinda Oliveira, após a acção ter dado entrada no Tribunal de Ourém, “doou um imóvel, reservando para si mesma o usufruto de uma parcela destinada a habitação”.

    Por outro lado, “sabe-se também que, conjuntamente com um irmão, vendeu em 2010 um imóvel e declarou ter recebido 840.000 euros”, informa o Santuário, sustentando que “não são, portanto, corretas as afirmações de que se trata de uma senhora sem recursos nem lugar para viver”.

    No texto sintetiza-se em estilo de conclusão que “uma leitura dos factos pode permitir concluir que esta senhora se desfez de todo o património para invocar que não tem onde viver”.

Trackbacks


  1. […] Em bicos de pés, como sempre, a Igreja, cujo feito mais impressionante dos últimos tempos foi a tentativa de expulsar de um anexo do Santuário de Fátima uma velha acamada, já anunciou que o feriado de 8 de Dezembro é inegociável. Mas inegociável o quê? O beatério […]