A Alemanha é caloteira

Os americanos adiaram o pagamento da dívida para depois da Segunda Grande Guerra, até terem imposto em 1953 aos seus aliados o acordo para a dívida de Londres, um exercício de perdão da dívida da Alemanha em termos bastante generosos. O milagre económico da RFA, a estabilidade do marco alemão e a saúde das suas finanças públicas foram o resultado deste generoso perdão.

(…)

Na verdade, o acordo de dívida de Londres adiou a questão das indeminizações – incluindo o pagamento de dívidas de guerra e o dinheiro dos impostos nos países ocupados pela Alemanha durante a guerra – para uma conferência a ter lugar depois da reunificação. Esta conferência não chegou a acontecer: desde 1990, os alemães teimosamente têm-se recusado a abrir esta caixa de Pandora. As poucas indemnizações pagas, a maior parte a trabalhadores escravizados, foram canalizadas através de ONG’s, sobretudo para não ser aberto um precedente. Apenas um país se tem oposto abertamente a este procedimento, tendo tentado ser compensado através dos tribunais: a Grécia.

Leia o artigo completo do Guardian no Arrastão

“Deve ser ” tudo má-língua!

Nomes como Armando Vara, família Penedos, Oliveira e Costa – além dos tais implícitos e bem conhecidos amigos -, Isaltino Morais, Duarte Lima, etc e tal, são …“mais atacados por razões políticas do que pelos factos que lhes são imputados”. É esta a televisionada opinião do Bastonário da Ordem dos Advogados, o Dr. Marinho Pinto.

Até parece que não vivemos no país das Faces Ocultas, Apitos Dourados, Centros Culturais de Belém de preço triplicado, Freeports, aeroportos  “já-mé” aqui e ali, ministros reciclados em pastagens de betoneiros ou gasolineiros profissionais, acções compradas abaixo do preço de mercado, três auto-estradas para o Porto, Lisconts, fundos imobiliários que acicatam o demolicionismo, TGV, Covas da Beira, “casos de sobreiros”, universidades de fim de semana, BPN sem SLN, BPP, forrobodós despesistas nas empresas públicas, estádios à dúzia. Enfim, a …”república é só para os nossos”.

Deve ser…, tudo isto é “por acaso, inveja ou cavilosa conspiração”, em suma, uma torpe campanha com intuitos políticos.

Buraco da Madeira escorado por Jardim

Jardim dá tolerância a funcionários para assistirem à posse pela televisão

Que ninguém acuse Alberto João Jardim de incoerência: o Presidente da Região Autónoma da Madeira é, efectivamente, um garante das instituições. Em primeiro lugar, a instituição do lambebotismo, para cuja prática é necessário tempo livre. Depois, é importante garantir a improdutividade dos funcionários públicos, trabalhadores celebrizados por não fazerem nada: também, para isso, é necessário tempo livre. No fundo, tudo isto contribui para escorar o buraco da Madeira, o que é, afinal, uma medida de segurança.

Também Beja merece

O espectáculo, a partir das 21h30, é organizado pelo movimento de cidadãos “Beja Merece”, que foi criado para contestar o fim das ligações directas via comboio Intercidades entre Beja e Lisboa e defender a electrificação do troço Casa Branca-Beja e a ligação à Funcheira, que permite a viagem até ao Algarve.
Segundo a organização, o espectáculo servirá para “fazer o balanço da luta em festa” e “mostrar que os cidadãos de Beja devem ter motivos de orgulho pela vontade manifestada e assumida na luta”.
Correio do Alentejo

Onde estarei, em espírito, até porque sem Intercidades é complicado…

As cabecinhas ocas da Igreja Católica

Duas bestas da pior espécie – Virgílio Antunes, actual Bispo de Coimbra, e o padre Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima – mantêm uma acção em Tribunal contra uma mulher acamada de 80 anos que vive num anexo que foi oferecido à Igreja pela sua irmã. A condição era que a deixassem viver ali até morrer. E deixaram, mas logo que morreu deram ordem de saída à outra irmã. A idosa acamada diz que não sai porque não tem para onde ir. Como retaliação, a Igreja cortou-lhe a luz e a água.
Estamos habituados a ver a Igreja Católica, há muitos séculos, como uma das mais hediondas instituições de que há memória na história da Humanidade. Papas, bispos e padres católicos distinguiram-se, desde muito cedo, como alguns dos maiores criminosos de sempre.
É por isso que este episódio não devia constituir qualquer admiração. Mas que fazer? A mim, um ateu mais cristão do que muitos católicos, a maldade humana surpreende-me sempre. E ainda mais quando essa maldade é perpetrada por seres malignos e perversos que batem no peito e que dizem falar em nome de Deus contra os ditos hereges.
Quanto à idosa acamada, que acreditou um dia que a Igreja Católica era uma instituição de bem, que peça um milagre a Nossa Senhora de Fátima.

Campanha de difamação dos transportes?

A estratégia para as empresas de transportes públicos parece ser mandar uma quantidade de poeira incrível para o ar para, na confusão gerada, o governo conseguir fazer passar as suas “políticas” com tranquilidade (coloco políticas entres aspas porque cada vez mais, as medidas deste governo, se parecem com dogmas, muitas vezes surreais).

Uma dessas ideias foi comunicada pelo ministro Álvaro numa audição parlamentar de triste lembrança, nas chamadas linhas orientadoras do PET, no oitavo slide, pode-se ler:

 

Metro de Lisboa. Encargos com juros. 101M. Passivo 1.372M. Oferta superior à procura em 400%

 

A desinformação é tanta que, confesso, na altura nem sequer liguei a esta questão da “oferta superior à procura em 400%“. Esta é uma das características da propaganda dos nossos governos: é insidiosa, vai fazendo chegar até nós informação desenquadrada, não completamente falsa. É com esta informação fragmentada que depois, nós tomamos decisões, isto não é uma atitude de boa fé, de pessoas de bem.

Neste caso descobri a verdade, mais completa e enquadrada, no excelente artigo: A novela do PET em 16 de Outubro de 2011, o dia seguinte ao dia dos indignados do blog fcsseratostenes.

 

[Read more…]

Pedro Reis, isto já não vai lá com pequenos remendos pá

Fui  ver quem era o novo presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo, um tal de Pedro Reis, e sai o homem que coordenou  “Voltar a Crescer”, o livro que Passos Coelho dizia antes das eleições não ser bem o seu programa de governo mas afinal era o seu programa de governo.

Pedro Reis é um revolucionário, neste vídeo, ainda na fase projecto de pote, assume que precisamos de uma revolução..

Infelizmente não domina a linguagem das revoluções e sendo assim tentei traduzir o seu pensamento para Otelo Saraiva Carvalhês.

O estado é um abafador da economia, pá, isto a economia é como jogar ao berlinde, empurra-se daqui, dá-se um piparote acolá, e o mais forte ganha, agora pá, vem o estado e abafa, tá mal pá, por exemplo os impostos, um gajo ganha uma pipa de massa e vai logo parar ao escalão mais elevado do IRS, fora o que discretamente mandou para os offshores, não pode ser pá, eu tenho que ser ajudado no meu rendimento pá, eu sou um criador de emprego e um agente económico pá, claro que é preciso pagar impostos, não vamos tão longe, mas no IVA, eu quero lá saber se o leite paga 6 ou 23%, para mim isso são tostões, agora não é justo que esses gajos que ganham mal e porcamente paguem menos impostos sobre o rendimento do que eu pá, [Read more…]

Greve, finalmente

Confesso que ansiava pelo dia de hoje, com o sector dos transportes a fazer greve. É que já estava farto das cíclicas greves do pessoal das obras, da agricultura, da banca, das pescas, dos supermercados, das padarias, dos jardineiros, dos operadores de máquinas e de toda esse gente que usa e abusa da sua condição de emprego seguro e estável para fazer greve.

É isto que tem acontecido, não é?

Ai Sim!? 3

O presente, essa grande mentira social. IV – Socialismo heterogéneo

1324074_a_christmas_carol___mn_225_300.jpg

Capítulo Quarto. Socialismo Heterogéneo.

Falar de socialismo, é referir um conjunto de alternativas para entender o que está dentro do conceito. A primeira ideia, é a de ser um movimento de inconformismo, como refiro no primeiro capítulo, que despertou no meio da população operária, e não só, a aparição da relação social denominada capital. E digo não só, porque aparecem uma série de intelectuais a lutar pela igualdade das pessoas, e outros que fazem do objectivo socialismo, um objectivo de vida para quem assim pensa. [Read more…]