O olhar

Vergílio Ferreira escreveu Pensar há 20 anos e cada um dos pensamentos que fazem este livro estão enumerados. Gosto de os ler, assim, avulso, ao acaso (mas Nada é ao Acaso, escreveu outro) …                    

                    486

Nós temos a idade do nosso olhar. Não dos olhos – do olhar, que é o consabido «espelho da alma», ou seja da fonte da vida, ou seja da força de estar no mundo. Assim há velhos com uma alma reativa de juventude, portanto com um olhar cheio dela. Para sabermos a idade do seu corpo, ou seja dos olhos e não do olhar, basta decerto vê-los a dormir.

«I’m the captain of my soul» (de um poema de W.E. Henley citado por Morgan Freeman no papel de Nelson Mandela no filme Invictus)

 

 

 

Comments


  1. O olhar é a nossa janela aberta para o mundo. Veremos no mundo aquilo que pretendemos ver. A realidade é uma só, mas é interpretada por uma imensidão de olhares, que podem, ou não, ver no peso da idade, uma carga a suportar ou uma fortuna de saber.

  2. xico says:

    “I’m the captain of my soul” não é uma frase de Nelson Mandela, mas um verso do poema Invictus de William Ernest Henley, poeta inglês do final do século XIX. Nelson Mandela citava-a, simplesmente. O homem (Mandela) é suficientemente grande, enorme mesmo, para necessitar de frases de empréstimo.

  3. Céu Mota says:

    Obrigada XICO pela correção! Vou tratar de emendar.


  4. não me interessa de quem é – interessa que os dias são avulsos e é no olhar que carregamos o punhado de todos os dias. 🙂

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.