A ganância

A direita é assim, está-lhe na genética: quanto mais tem mais quer.

Acabar com a greves é uma ambição antiga (alguns mais moderados ainda as toleravam aos domingos mas só depois da missa) e agora aproveitaram o congresso da CGTP para, no intervalo de a responsabilizar pela crise (como é sabido os sindicalistas fazem partimes nas offshores e uns biscates na bolsa), não apenas contestarem a sua existência (UGT – unicidade sindical!) como passarem à fase em que a simples menção à existência de exploradores e explorados passou a pecado capital, Tarrafal com quem o afirma.

É esta ganância que os trama. Acabam sempre a pedir a ditadura mesmo que disfarçada de ditamole. E quem tudo quer tudo perde.

George Grosz, Os pilares da sociedade

Comments

  1. Joao says:

    Claro, e a esquerda é assim, quanto mais puxar para baixo mais contente está. É a inveja, está no genes.

    Quer é taxar ao máximo quem trabalhar e quem ganha mais que a média nacional deve dar a quem não trabalha tudo o que faz acima disso. É um sonho antigo que todos devem ter um subsidio e quem mais trabalhar devia agradecer trabalhar para os outros. Excepto os líderes da esquerda. Esses não, esses deviam ser os únicos a ganhar mais e ter mais posses. É porque são mais que os outros, mas isto sem haver desigualdade.

    É toda assim, Não há excepções, nem generalizações…

    Nem paciência.. nenhuma paciência para quem inventa papões com base em um caso específico mas desconhecido e generaliza para poder criticar por criticar. Há pessoas assim, que querem é ter razão, a qualquer custo.

    Qualquer semelhança com a realidade é pura ilusão…

  2. eyelash says:

    A minha área não é propriamente a genética, mas nunca me foram tanto ao bolso como agora e os meus genes pelos vistos só me atiram para o trabalho!


  3. #1
    Esse argumento da inveja é saída do GOP Republican 2012. Em bom americano: go find yourself up your own arse. Que falta de imaginação ó direitista! Podias pelo menos falar do trabalhar mais e ganhar menos, como desígnio da Pátria. Mas isso seria demonstrares inveja dos escravos e não fica bem entremeares no meio da populaça e a sua sarna passivo-agressiva.

    Quando te taxarem a ignorância é que vais ver o que é bom. Até te apreendem o timesharing em Albufeira.

  4. MAGRIÇO says:

    É preciso reunir duas condições para que alguém se afirme de direita: ser um privilegiado social e não ver para além do próprio umbigo, de modo a ficar indiferente às necessidades de outros. Alguém que tenha necessidade de trabalhar para sustentar a família e se afirme de direita deve ter, certamente, qualquer disfunção comportamental. Estava a esquecer uma segunda hipótese: ser ignorante e não saber o que significa historicamente a direita, e abraçar a causa porque ser chique. Atendendo às dificuldades que vejo tanta gente passar, não me posso queixar da minha condição social, mas a minha consciência impede-me de sentir simpatia por uma ideologia elitista, que não defende a justiça social e, bem pelo contrário, acha que tem todos os direitos e que os outros não têm direitos nenhuns. Mas isso sou eu, que sou solidário e antiquado…

  5. MAGRIÇO says:

    Correcção: “por ser chique”.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.