Leituras de moralidade duvidosa

O Luís M. Jorge desembrulha um feitor em cada Camilo pregando a nossa salvação no teclado.

O Ricardo oferece memória a Cavaco, o privatizador das rádios livres (tordesilhasmente divididas entre o bloco central e pouco mais).

Comments


  1. É só negativismo e bota-abaixismo.


  2. Pior ainda: ressabiadismo, esse novo dedito acusador da moral que não tem dúvidas e guarda a razão numa inviolável conta caimonesa.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.