Em França ganharam as promessas que fazem o imaginário reivindicativo da oposição em Portugal

Foto: Agence France-Presse/Getty Images

Hollande vence primeira volta das presidenciais francesas

Se o resultado se mantiver na 2ª volta, vamos ver se apenas foram promessas vãs. Por exemplo, serão as seguintes promessas para manter?

  • Restabelecer imediatamente a idade da reforma nos 60 anos (ler)
  • Criar 150 mil empregos reservados aos jovens (ler) – onde é que já vi isto?
  • Criar 60 mil postos suplementares na educação (ler)
  • Aumentar a proporção de remuneração fixa dos clínicos gerais (ler)

Num país a viver apertos financeiros, veremos se a promessa fácil chegará a bom termo.

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    O programa de Hollande pare uma réplica de um programa português que nem foi cumprido embora que o pudesse ter sido se — e com Portugal havia 100 medias ?? e agora há 60 ?’ 60 ??? – Ségoulêne Royale retirouse mas apoia o seu eis- vamos ver – onte estive em conferência e falei com economista francês que anda por aqui a falar na crise que ODEIA Sarkozy – com que raiva o disse – hoje deve estar contente (nunca se sabe – nada acabou ainda) – Portugal está “pendente” de França – a frança tem mais que fazer – como sempre teve – a não er que liberdade-igualdade-fraternidade de sec XVIII comece a ser “revisto” – desde quando volta costas à alemanha ?? ai ai ai

  2. xico says:

    Parece-me, mas deixo o benefício da dúvida por causa do meu francês, que ninguém prometeu a idade da reforma aos 60 anos. O que se prometeu é que quem descontou 41 anos pode reformar-se a partir dos 60 anos. Isto é, quem começou a trabalhar aos 19 anos. Julgo que em Portugal era inferior a isto.

  3. jorge fliscorno says:

    É o título, em tradução livre, para o qual fiz link.

  4. ça quê? çá Pinto?. says:

    essa dos 60 é bóptima aqui o Dr josé reis junior quinou aos 104 anos

    e foi durante mais de 65 anos médico de lisboa e em geriatria

    só aos 90 é que deixou de trabalhar

    olha sisto pega ahn era outro Fernando Pessa

    mas já recebia a reforma desde 1970 e tal 1978?…só teve 36 anos de reforma este desgraçado…104-36= 68 é só fazer as con tásse
    se se reformasse aos 60 eram 44 anos de reforma….

    olha se o pessoal do Soares nas universidades se tem reformado antes dos 70?

    olha o ribeiro telles …não foi dos que foi jubilado aos 70 e anda aí com uns 20 de reforma pelo menos….90 anos este ano se bem me lembro

  5. A culpa é do Sokras says:

    foi ele que meteu estas ideias na cabeça do gaijo

    em troca vai ficar com o lugar do Barroso…e se calhar do Cavaco

    se soares deixar tá claro…

  6. Tito Lívio Santos Mota says:

    há aqui uma única pessoa que leu o programa do Hollande.
    Obrigado Sr. Xico.
    O resto deve ter ouvido a propaganda do sarkozysta “Paulo Dentinho” ou baba do Camilo na RTP.
    Só pode.

    Ora vamos lá a ler o programa, se fazem o favor.

  7. Tito Lívio Santos Mota says:

    Pois é, o homem ainda não é presidente, mas quando começar a renegociar os tratados europeus e impuser à Merkel que se autorizem os estados a recorrer diretamente à BCE a 1% em vez de serem obrigados a pedir empréstimos aos bancos a 8 ou 9%, quero ver se ainda ficam zangados.
    Os empregos jovens não seriam uma novidade pois Martine Aubri consegui o triplo desses empregos em 2000 graças aos “emplois jeunes”.
    A proposta é mais modesta desta vez, dada a conjuntura económica.
    Hollande tem a intenção de inverter a tendência atual da política económica europeia no sentido de introduzir a variável crescimento que está ausente de todos os planos toykistas e sarkozystas atuais.
    Nomeadamente pela criação dum banco estatal de investimento dirigido às PME.
    As receitas fiscais suplementares serão conseguidas prioritariamente pela separação das atividades bancárias entre depósitos e especulativas (como fez Roosevelt em 1934), a redução ou eliminação do plafond do IRS que o Sarko baixou para 50% (15 mil milhões de receitas a menos), estabelecendo-o a 75% mas só a partir de 1milhão de rendimentos ano.
    O Imposto sobre as grandes fortunas será reposto ao nível em que estava há dois anos, ainda sob Sarkozy.
    Prevê rever e eliminar a maioria das possibilidades de redução do IRS dos rendimentos elevados, criadas pela direita nestes últimos 10 anos, em vez do aumento do IVA como prevê o Sarkozy.
    E são estas as receitas que permitirão criar os 60 mil postos de professores (o Sarkozy suprimiu o dobro), e o aumento das prestações do SNS, sem recorrer ao aumento dos descontos.

    Pode parecer ilusão mas, se forem ler o programa, verão que não são só frases mas que vem acompanhado por números.
    E que foi aprovado pela maioria dos economistas franceses.

    Pode não ser um PREC, mas não é, em todo o caso, o que se diz na RTP ou nos jornais portugueses.

    Ler as fontes é sempre a melhor maneira de analisar.

    Passem bem !

  8. jorge fliscorno says:

    Tito Lívio Santos Mota, presume errado. Li os sumários para os quais fiz link e nem me passa pela cabeça ir mais além. Até parece que iria votar na França, não? Mas a dúvida que coloco é plausível mas como não a percebeu, repito: vamos ver se as promessas são para cumprir. Prometer despesa é sempre fácil. Até o molusco-skarko as começou a fazer quando sentiu o tapete fugir, não foi?

  9. Tito Lívio Santos Mota says:

    a resposta vai em francês : “avec des “si” on refait le monde”.

    o que se pode traduzir por : “se pusermos “se” antes de seja o que for, podemos mudar o mundo”.
    Neste seu caso : tornamos impossível mudar seja o que for.

    O Sr. Jorge Fliscorno (ou seja lá como se chama), continua a persistir no erro de acreditar no paleio que a Sra. Merkel e o Sr. Barroso nos querem impor como verdade revelada : que não há dinheiro.

    Fique-se na sua. É dogma, não é reflexão, por isso, não se discute.

  10. jorge fliscorno says:

    Sempre ouvi dizer que para que exista um teimoso, outro terá que existir também. Mas claro, dogmas são sempre os pensamentos dos outros. Tiro o chapéu e dou-lhe razão.

  11. Não há reforma a fazer ao capitalismo, a marionete do holande, vai trair-nos com qualquer outro que se diga socialista, é tudo uma questão de tempo! Só uma revolução poderá dar um novo impulso à humanidade... says:

    Não tenho mais nada a dizer, os fachos continuam a controlar tudo! O que conta é o sonho americano, é o deus dinheiro…

Trackbacks


  1. […] fliscorno, no Aventar, April 22, 2012 at 09:00PM Partilhe:Gostar disto:GostoBe the first to like this […]


  2. […] um ano e uns meses a França via François Holland ser eleito presidente. Questionava-me na altura se as promessas seriam para manter e a resposta aí está. A França prepara uma subida de […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.