Cristiano Ronaldo & Pepe

Não sou o fã número um da seleção. Mas já fui.

Estive nos cafés, no tempo da Escola Secundária, a ver Portugal ser campeão na Arábia Saudita. Andei também pelos estádios a ver Portugal ser Campeão do Mundo em 1991, no arranque da mais fabulosa geração de futebolistas que o nosso país teve.

Cresci com eles e maravilhei-me com os feitos deles nas grande competições, até … Mudar tudo.

Para mim a seleção não é um clube. Nunca sofri pela seleção como pelo BENFICA, nem pouco mais ou menos. É um defeito meu, eu sei. Quem não os tem?

Mas com o Scolari foi a ruptura porque nunca me identifiquei com a bandalheira que aquele tipo gerou à volta da equipa,  ainda que, do ponto de vista dos resultados, tenha estado bem.

Pior ainda fiquei, quando entraram na seleção o Deco e depois o Liedson. Não se coloca a questão de serem ou não estrangeiros, não é para mim uma questão de ter ou não nascido por cá. O Eusébio e o Oceano não nasceram por cá e sempre tiveram o meu apoio. Só não gosto de gente que por não ter lugar no Brasil, decide jogar por Portugal. Isso é que eu não aceito. Tal como não gostei de ver um titular da minha equipa nacional festejar uma vitória europeia com a bandeira de Cabo-verde.

Ao contrário, o Pepe escolheu ser Português de corpo e alma. Vive com intensidade e até faz um esforço por falar a nossa  versão da língua que nos une. Mas o Pepe não foi jogar para a seleção porque não tinha lugar no Brasil. Foi português e depois foi convocado. E isso faz toda a diferença. Não é o meu estilo de jogador, até porque comete demasiados erros, que neste europeu já nos valeram dois golos, mas isso faz parte do jogo. Mas, quando vence no estrangeiro, a bandeira que ele mostra é a de Portugal.

No sentido inverso está o outro. O tal que deve andar a sonhar com o Messi até quando está com a Irina!

Comments


  1. Esta selecção esteve à beira do colapso ?? tem vedetas em excesso ?? – gostava de perceber e ainda a procissão vai no adro – mas não sei sequer aprender o que não entendo – mas vou vendo

  2. camонne несколько раз.... says:

    pois claro pá eras o número 1
    isto das megalomanias até dão no fan club…

  3. camонne несколько раз.... says:

    não te esqueças de escolher os 45 minutos sobre os 50
    como o limite é de 100 ou 150 vão sobrar uns minutitos algures

    excepto nos de 270

  4. camонne несколько раз.... says:

    de resto no futebol são dois blocos de 45

    e o futrebol induca


  5. Acerca do Ronaldo não podemos esquecer que este é o país onde se passa de bestial a besta enquanto o diabo esfrega um olho! Sendo bem sucedido, trabalhador e farto de andar na mira dos “paparazi” (por vezes “vestidos” de repórter das TVs “oficiais”), e estando-se já a borrifar para o sorriso politicamente correto, coloca-se de imediato no gume da navalha… Ou marca golos para a masturbação coletiva do nacionalismo pacóvio ou está em maus lençóis… Ontem a vida correu-lhe mal (fez asneira, é verdade), mas também não é preciso crucificar o rapaz… O futebol é um desporto dinâmico, imprevisível e engraçado. Mas é apenas e só, um jogo… Quando um povo inteiro vibra mais com paixões futebolísticas do que com os desafios importantes da sua “vidinha”, está tudo dito…


  6. Depois de derrotarmos a Alemanha, não tão assertivamente como a Dinamarca, é verdade, derrotaremos a Holanda, é o nosso destino dar futebóis ao mundo.


  7. eu gostava de saber com que autoridade é que fala pra dizer que o Liedson e o Deco só adquiriam a nacionalidade portuguesa pra jogar na seleção. tem assim algum método de leitura de mentes que desconheça? peço desculpa, mas esse preconceito só lhe fica mal.

  8. Não Interessa says:

    Alto e pára o baile. O Deco também já tinha nacionalidade portuguesa quando foi convocado e, não confundamos, deu TUDO em TODOS os jogos que disputou pela selecção. Foi dos nossos melhores e mais esforçados em todas as fases finais, em 2008 jogou ele e o Pepe mais 9.

    • Mário Filipe says:

      E o Scolari, um resultadista como ele próprio dizia, só foi o melhor seleccionador nacional de sempre, a julgar pelos resultados. Mas prefere-se sempre discutir e valorizar o acessório e julgar pelo feitio, pela simpatia, pelo corte de cabelo, pelo sotaque, pela roupa, pela temperatura da água do banho e por todas essas coisas que, como se sabe, têm muito a ver com futebol.
      Por essas e por outras é que a selecção é muito melhor que o país merdoso que representa.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.