Fazedores de milagres

Francisco Vieira de Almeida, de 20 anos, foi o jogador mais jovem da equipa portuguesa de râguebi que conquistou o Algarve Sevens, ao derrotar a Espanha na final, por 7-5. Estão apurados para o Mundial 2013. Parabéns.

O seu comentário tem que se lhe diga: “Com as condições que temos, continuamos a fazer milagres”.

Não é só no desporto que se continuam a fazer milagres em Portugal. Somos «milagreiros» em muitas àreas.

Penso no Ensino: o professor é quase um «fazedor de milagres». Quem é professor percebe bem o que estou a dizer (no meio de tanta papelada ainda arranja tempo para preparar aulas).

Mas penso, sobretudo, nos reformados a viver com miseráveis pensões e nas famílias em que pai ou mãe ou ambos estão desempregados. Como se pode viver sem saber fazer milagres?

«Omoletas sem ovos», uma das especialidades da gastronomia portuguesa (sugiro candidatura a Património Nacional).

Comments

  1. Armindo de Vasconcelos says:

    Quantas páginas gloriosas se escrevem milagrosamente em português, todos os dias. Mesmo com a espada de Dâmocles sobre a cabeça. Somos uma lição, mas, se só acreditarmos em milagres e fizermos deles caminho, arriscamos o nosso livre-arbítrio, a nossa cidadania. Os milagres são a última esperança, não podem ser um lugar-comum.

  2. maria celeste ramos says:

    No meio de tudo estar vivo e lúcido já é milagre e ainda mesmo sem o nosso alimento alimantando-os como se vê – E mesmo fazendo a tal dieta para não se ser barrigudo porque isto de ter barriga não é nem bonito nem saudável e muito menos quando se fica luzidio de gordo e cara quadrada – só cara ?? E em geral a cara diz tudo

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.