Inter Rail 40 Anos

A fazer mais, muito mais, pela construção e fortaleza da Europa do que muitos, mesmo muitos, euroburocratas.
O futuro é o comboio… liberdade, liberdade, liberdade!

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    O transporte por combóio é o transporte por excelência e só tem vantagens e nenhum inconveniente – Portugal tinha a mais excelente cobertura por combóio de quase todo o território- É por isso que o inteligente 1º ministro Cavaco Silva mandou fazer as IP que rasgam o território e desfazem pequenos e grandes relêvos, destroem pequenos e grandes ecossistemas – poluem o ar e as paisagens, obrigam ao consumo de gasolina de preços cada vez mais insuportáveis e dão lugar a acidentes mortais, alimentam cartéis gasolineiros, obrigam a comprar carros mesmo por quem não tem dinheiro mas não querem perder o status até mesmo nas aldeias e ao desfazer o sistema rodoviário deixam populações isoladas do mundo mesmo que o combóio possa atravessar continentes – É relativamente acessível em preço de transporte de pessoas e mercadorias – é rápido e seguro – O avião é para ricos e para vencer grandes distâncias e começam a cair por todos os países em que cada vez mais não se faz a sua manutenção para as companhias pouparem embora seja dito que é o transporte mais barato mas não estou a ver a comunicação entre aldeias por avião – É transporte para fazer recreio e turismo a pequenas distãncias por mais confortável que seja neste caso o so do automóvel. É mais uma faceta do consumismo e de isolamento de quem não pode usar o avião nem nteressa para menores distâncias nem só para passear e conhecer os mundos – o combóio do Tua é disso o melhor exemplo que ao ser desactivado impede fluxos turísticos O combóio é o transporte colectivo mais antigo e confortável e olham-se as paisagens a correr e até permite o convívio que no avião não é possivel e pode-se parar em qualquer lugar mesmo que não esteja programado – Fica mais económico para quem o usa, para o país e para manutenção sendo que o avião é apenas para grandes distâncias e intercontinentais e é altamente poluente em CO2 – E o TGV pra países tão pequeninos como o nosso é um bom disparate e não pára, como o combóio tradicional, de aldeia em aldeia sendo nesta situação preferível o avião e sendo que o combóio é um lindo elemento a ver correr nas paisagens

  2. xico says:

    Tem razão sobre o inter-rail. Eu adoro comboio e é uma pena ver o que se fez em Portugal. Mas o low cost pôs uma pedra no inter-rail. Acho eu. Hoje é mais barato ir a Barcelona de avião do que ao Algarve de comboio.


    • Mas quem disse que o utilizador do inter rail apanharia um avião porque é (dizem) mais barato?
      Se num comboio viajamos, num avião apenas nos deslocamos, e não me parece ser isso que procura o passageiro do inter rail, não busca deslocação ou rapidez: busca experiências. Das que não vêem nos livros nem se reservam na internet.

  3. nonsense says:

    O realizador do documentário é o português António Pedro Nobre, também autor de O Guia do Mochileiro e De Comboio Pela Europa, publicados por Arte Plural Edições.
    Abraço e boas viagens

  4. Ricardo Santos Pinto says:

    Quem nunca fez o inter-rail nunca fez nada na vida…

  5. Maquiavel says:

    Eu fiz o meu 1.o Inter-Rail em 2010, com 35 anos, mulher, e uma filha de 3 anos e outra de 1 ano. Foi à experiência, afinal viajar com crianças pequenas e mais näo sei o quê.

    Em 2012… venho de fazer o nosso 3.o Inter-Rail consecutivo! 😀

    Sim, viajar com crianças pequenas é um inferno… DE CARRO! 😀 De comboio? Especialmente nos ICEs alemäes/austríacos/suíços/dinamarqueses? Até o carrinho duplo cabe nos corredores!

  6. Maquiavel says:

    O que deita pedras no Inter-Rail säo as “reservas obrigatórias” (já para näo falar de luminárias como as do (des)Governo de Portugal que quer acabar com o Sud-Expresso), que tanto podem ser nos TGV como nos IC. o problema é quando näo há mais nenhum comboio a fazer o trajecto, como em França.
    E é nos países caga-na-estaca como Portugal que se paga mais! Queres ir no IC, mesmo lento? Arrota com 4€ de cada vez! No Alfa säo 8€. Em Espanha pagas em *todos* os näo-suburbanos, de 5€ pra cima. Näo há pachorra! Aliás, na Ibéria e no Leste näo vale a pena usar o InterRail, mais vale comprar bilhetes locais…

    Ainda mais porque nos países a sério como Alemanha, Áustria, Suíça, Benelux, Dinamarca, pode-se montar nos comboios que se quiser (sim, também nos de alta velocidade) sem pagar um chavo a mais. Liberdade total. Fizémos uma contas de sumir rápidas e concluímos que fazendo umas 5 viagens de ICE (daqueles que só param de 200km em 200km…) na Alemanha fica o passe de 30 dias pago! 🙂

  7. Labotica says:

    Olá, verifiquei que o link está morto. Envio novo link para quem quiser ver o documentário – http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=fFP8qmIbsnM. Infelizmente sem legendas em Portugês mas se converterem as legendas em Espanhol para Português funciona quase que na perfeição.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.