Palavras Cruzadas

Que prazer resolver estes «problemas» sentada à sombra de um guarda-sol, pés enterrados na areia quente, uma bola de Berlim sem creme («por causa da ASAE»), corpo fresco depois de um banho em praia portuguesa!

Horizontal e verticalmente se encontram significados, definições e sinónimos. Depois do problema resolvido, uma cabeça inteligente promete que encontraremos, inscrito, um provérbio ou o nome de um filme ou de uma obra, etc.

Derrama lágrimas. A parte superior das árvores. Teoria considerada normativa do bem e do dever. Conjunto de monitor´e teclado ligado ao computador. A pessoa ou as pessoas que. Fio metálico. Que lhe pertence. De modo irregular.

Entre tantos enunciados, não é que estava naquilo labirinto um belo provérbio? Quem chora, seu mal consola.

Mas neste verão eu descobri outra «palavra» para as Cruzadas, que não apenas o jogo, o passatempo, o fazer pensar em outras coisas que não o trabalho.

As palavras cruzadas podem ser uma solução para o reatar do diálogo que se interrompeu (há umas horitas) com alguém.

Depois de um atrito, a palavra custa a soltar-se da língua. A boca não solta palavra e o som parece-nos que vai sair horrível e pode ainda estragar mais a «coisa».

Então experimentei «quebrar o gelo», reatar o diálogo, mostrar que se quer esquecer o que aconteceu, «convidando» a dita pessoa a dar-me a solução do enunciado «Copo alto e estreito, usado geralmente para beber champanhe ou espumante».

E o problema (real), de insuportável silêncio e espera de resolução, começou logo ali a resolver-se «letra a letra»!!

Comments


  1. Ficou bonito, Gostei.
    Boa Sorte, Norma


  2. Ainda bem que as palavras cruzadas a ajudaram a resolver essa dificuldade de quebrar o gelo. Make love not war e tal. 😉

    Agora, quanto às bolas de berlim, eu como-as COM creme, exactamente por causa da ASAE.
    Eu sei, é um bocado parvo, mas sei lá … sabem-me ainda melhor! 😉

  3. Sónia says:

    Nunca tive jeito para as Palavras Cruzadas, mas ao ler-te fiquei com vontade de tentar fazê-las na próxima edição de fim-de-semana do jornal!
    Por vezes é na simplicidade de um gesto ou acção que resolvemos ou minoramos os “grandes” problemas. Tivesse toda a gente a tua sensibilidade!
    Beijinho grande e boas férias!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.