Herói nacional com 100 anos de perdão

Carteiristas: um português foi ao bolso da troika. Albert Jaeger, representante do FMI, ficou sem a carteira no eléctrico 28.

Comments

  1. João Paz says:

    Ladrão que rouba ladrão… mas neste caso cem anos de perdão é pouco

  2. maria celeste ramos says:

    Há muito que não río e se é verdade o que diz “há ladrões que vêm por bem” – talves se xateie e se vá embora e nos largue – esqueceu-se que somos PIG

  3. Isabel Costa says:

    Infelizmente este povo no qual não me revejo está cheio de gatunos e lorpas perguiçosos que se roubam uns aos outros e até quem vem para os ajudar. E ainda há quem aplauda. Vergonha na cara.


    • Dizer que os ABUTRES do FMI (aqui com capa europeia) nos vieram ajudar é querer esconder o sol com a peneira. Vêm-nos “ajudar” tanto como “ajudaram” a Argentina, o Chile ou a Suécia. Vêm SAQUEAR o pouco que nos resta isso sim. Defendê-los como faz a Isabel Costa é AÍ SIM NÃO TER VERGONHA NA CARA. Quanto a “este povo estar cheio de gatunos , lorpas e preguiçosos” apesar de haver DADOS OFICIAIS que mostram que somos dos países que MAIS TRABALHA e que MENOS CRIMINALIDADE tem são insultos gratuitos que nem sequer merecem resposta.

      • Isabel Costa says:

        O FMI veio a Portugal dar ajuda financeira a um país que já não tinha dinheiro para pagar aos funcionários públicos e outras despesas a pedido do governo português legitimamente eleito pelo povo. Se fossemos um país de trabalhadores em vez de um país onde centenas de milhares declaram filhos falsos no IRS para roubarem o estado não precisaríamos do FMI para nada. Crime não é só roubar carteiras a cidadãos estrangeiros.
        Passe bem!


  4. O próprio Secretário de Estado das Finanças de José Sócrates disse recentemente aquilo que de há muito se sabia que havia dinheiro nos cofres do Estado suficiente para pagar os vencimentos de todo o ano. O que não havia era dinheiro para pagar os juros agiotas dos bancos.
    A solução seria termos feitoi como a Islândia (não pagar a dívida dos banqueiros (BPN e BPP) e colocar na prisão os responmsáveis pela monumental FRAUDE de que foram autores.
    Mas… José Sócrates (ao que consta a mando de Mário Soares) resolveu que era preferível VENDER A NOSSA SOBERANIA por dez reis de mel coado e NACIONALIZAR OS PREJUÍZOS (os lucros e os bens nunca foram nacionaliozados) do BPN.
    E, o mais grave, é que os portugueses ao contrário dos Islandeses, permitiram essa dupla traição e essa venda a retalho do que resta do país. Porque toda a gente sabia (incluindo PS, PSD e CDS) o desastre que o FMI tinha antes provocado em muitos outros países. Só poderia ser novidade para quem não quisesse ler , ver ou ouvir.


  5. Ah e para deixar a retórica de que “O FMI veio ajudar…” basta ver que por um “empréstimo” (coloco entre aspas porque o dinheiro foi de uns bancos para oputros e não entrou um cêntimo na economia) de 78 mil milhões o FMI cobrou 35 mil milhões, ABUTRES é o único nome que merecem eles e quem manda neles.

  6. Carlos Silva says:

    A minha alma está parava, Transformarem um gatuno/criminoso num herói só porque a vítima foi um funcionário de uma instituição mundial que se destina a ajudar financeiramente os países em dificuldade sendo por isso alvo de ódios de estimação por parte de intelectualóides de esquerda. Francamente “senhores” se isto chega á média estrangeira que imagem dará de nós? a de um povo de gatunos preguiçosos e oportunistas?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.