Germanofilia: Setúbal, 1938

Oficiais alemães visitam fábrica de conservas.
Fotografia de Américo Ribeiro, arquivo municipal, Casa de Bocage / Divisão de Museus. Fonte.

Comments

  1. João Osório says:

    Já nesse tempo os Portugueses admiravam os “Senhores do Mundo” – os arianos,os da raça pura.Actualmente a crónica subserviência lusitana aos grandes continua a envergonhar-nos,sempre dispostos a vender a alma ao diabo do capital.

  2. Nuno Castelo-Branco says:

    A verdade é que a indústria conserveira nacional muito lucrou com a exportação de enlatados para o Reich. Das frentes de batalha às residências, lá estavam as sardinhas e outros peixinhos nacionais. Bem pagos a peso de ouro, o BdP que o diga.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.