Fim dos títulos monomodais STCP

Ex.mo Senhor Ministro da Economia e do Emprego:

A 23 de Janeiro do corrente ano, V.Exa. assinou, conjuntamente com um representante do seu colega das Finanças, um despacho conjunto que trouxe, em geral, um brutal aumento dos preços nos transportes colectivos. A 1 de Janeiro próximo, terá lugar o último e mais dramático episódio dessa lamentável novela, com o fim dos títulos monomodais em diversas empresas. Quero referir aquela que me afecta: a STCP.
Sou actualmente detentor de um título de assinatura combinada CP/STCP; a esta última, por uma assinatura que me permite viajar em toda a rede STCP, pago presentemente 32,50 Euros; com o fim desse título, e para fazer apenas uma pequeníssima parte dos percursos que posso fazer hoje, passarei a pagar 56,00 Euros – se V.Exa. não determinar outro aumento geral.

Com o que pago no comboio (54,05 Euros), em Janeiro conhecerei um aumento superior a cem por cento no custo dos transportes, em apenas cinco anos!

V.Exa. não podia decidir, para a área metropolitana do Porto, o que decidiu para a área metropolitana de Lisboa, porque são realidades muito diversas. Desde logo porque no Porto as zonas Andante são um verdadeiro quebra-cabeças, um disparate e um ROUBO: por menos de três quilómetros pagam-se três zonas Andante, ou seja, trinta e seis euros por mês!
Repare V.Exa. que o brutal aumento do custo da minha assinatura coincidirá com uma drástica redução da oferta nas linhas que uso diariamente, conforme hoje mesmo foi noticiado. Gasto diariamente três horas a chegar e regressar do trabalho, a pouco mais de 20 Kms de casa! E poderia demorar menos de metade, gastando menos, se o Estado cumprisse a promessa feita na altura do desmantelamento da linha ferroviária, construindo os 15 kms de carril que faltam (que o canal já lá está) para ligar o Metro do ISMAI à estação ferroviária da Trofa.

São já conhecidos dados sobre a irreflectida medida de acabar com as assinaturas dos reformados e pensionistas: a STCP viu as suas receitas diminuírem, porque muitos cidadãos nessa condição abandonaram a assinatura. Com a nova medida, a STCP perderá ainda mais receita; mas algumas empresas privadas muito lucrarão com isso!

E até sei, senhor ministro, quem é que, de entre os barões do partido que maioritariamente suporta o Governo, tem assento nos respectivos órgãos sociais…

V. Exa. está ainda a tempo de recuar, pelo menos até que o estúpido zonamento Andante seja revisto, de acordo com princípios básicos como o da proporcionalidade; V.Exa. está ainda a tempo de não infernizar completamente a vida de quem trabalha, subtraindo-lhe mais uma grossa fatia dos seus magros rendimentos, a somar à devastação fiscal que aí vem.

Cumprimentos,

Carlos de Sá
Vila Nova de Famalicão

Comments


  1. E são estas bestas que dizem que o povo andou a viver acima das suas possibilidades!
    Quantas pessoas se viram obrigadas a comprar carro porque não existe uma articulação nos transportes inteligente e a preço razoável. Estes assaltos a que já nos foram habituando não ficam nada atrás das redes mafiosas. Como é que se luta com mafiosos?!

  2. António Silva says:

    Senhor utente de transportes públicos de famalicão.

    Esses preços já são cobrados aos utentes da área metropolitana de Lisboa há largos anos. Quem morar na margem sul tem de desembolsar cerca de 60 euros apenas para se dirigir de comboio para Lisboa.

    Também devia saber que esse preço, e mais ainda, é pago directa e indirectamente pelos contribuintes. Assim não está a queixar-se que o passe é caro, está apenas a queixar-se que os outros não estão a pagar-lhe o passe.

    E se não quiser pagar passe então tem solução. Compre um carro ou uma bicicleta. Não conte é que os outros andem a pagar-lhe o passe.

    • Carlos de Sá says:

      Eu até gosto de um bom debate; mas com boys laranjas, não! Desde logo porque enfermam dessa indignidade que é viverem à custa dos nossos impostos, mandando bitaites sobre tudo e sobre todos como se tivessem grande autoridade moral e assertiva sapiência.
      Posto isto, interessa realçar que o António Silva nem sequer sabe ler, ou então é incapaz de executar uma simples conta de somar; de outro modo, teria lido que pago já não apenas 60, mas 86,55 Euros, que o que o seu adulado ministro quer aumentar para 110,05! Depois, manifesta a mais profunda ignorância sobre a realidade aqui, no Minho, onde não temos auto-estradas à borla (como o IC19, por exemplo). E sobre a ideia de por toda a gente a andar de automóvel… bem, só mesmo um inculto do mais básico.
      Os lambe-cus (na feliz expressão de MEC) são assim.


  3. Nem vale a pena gastar muitas letras com discurso de cassete pirata como o do António Silva… Mas a resposta foi divinal e muito bem dada…

    Mas meu Caro Carlos… As zonas Andante foram projectadas para isso mesmo ROUBAR dinheiro aos ESCRAVOS que andam a trabalhar para os BANCOS PRIVADOS…
    Ou porventura pensaria que o Metro do Porto foi construído para “permitir uma melhor mobilidade dos Cidadãos”?!?
    Eu já reduzi o meu título de assinatura para apenas duas zonas (especificas)… Outra grande forma de roubar mais umas coroas à populaça é esta dos títulos… Mas enfim, andamos cá para ser roubados e pelo que vejo a MAIORIA concorda…

    Abraço 😎

  4. Adérito Machado says:

    O António Silva fala de cor e assim sendo não sabe do que fala nem o que diz. Em Lisboa existe o “Passe Navegante” – Urbano que é um passe que possibilita uma mobilidade plena em toda a cidade de Lisboa, integrando as redes da Carris, do Metro e dos percursos urbanos da CP em Lisboa. Custa 35€. Depois há o “Passe Navegante” – Rede que é válido em toda a rede da Carris e Metro e no serviço urbano da CP em Lisboa – 40€. Para comparar a diferença de preços bastava ter em conta a área de Lisboa em relação ao Porto e ter em conta a cobertura em termos de todos os transportes, Metro, Comboio e Carris. No Porto o Passe Rede Geral custa 46,80 e só dá para a STCP. Agora terminou o Passe Cidade, quem quiser viajar terá que comprar um Z3, com a agravante de o comboio só passar por duas freguesias e o metro fazer uma linha directa, havendo apenas uma diferença de 1 € em relação a Lisboa.

  5. Tó Costa says:

    Carlos de Sá, tem email? É útil para receber a correspondência…

    • Carlos de Sá says:

      Há dias em que amanheço nórdico das ideias. Vai ter que explicar isso, se quiser tréplica.,.

  6. Tó Costa says:

    Se quiser receber a Dica, tem que ter caixa do correio…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.