A Inutilidade de uma Greve

.
A INUTILIDADE DE UMA GREVE QUE MAIS UMA VEZ FOI GERAL
.
Nos tempos de hoje, a luta através da greve empobrece quem a faz e também a todos os outros para além de nunca atingirem os interesses dos que supostamente defendem nem dão esperança, excepto momentânea, aos desempregados, aos precários ou a quaisquer outros.

Esta greve, desta vez e mais uma vez geral, não vai trazer riqueza, antes mais desespero e mais austeridade.

Esta greve, grosso modo, custou ao País qualquer coisa como oitocentos milhões de contos, o preço dos dois submarinos do então Ministro da Defesa, o dr Portas, e alguém, todos nós na verdade, o vamos ter de pagar.

Esta greve não teve, como nenhuma outra alguma vez o terá, os seus mandantes e responsáveis à cabeça dos tumultos, insultando e atirando pedras e incendiando coisas, antes e sempre o sacrifício de alguns jovens, iludidos pelas parangonas partidárias e sindicais e pelas palavras de ordem incessantemente gritadas aos megafones, que, qual carne para canhão, dão o corpo ao manifesto, e por isso, recebem bastonadas e são obrigados a identificarem-se por via dos ataques que fizeram às forças da ordem. Com isto a revolta desses jovens cresce e alimentam ainda mais o “poder” desses partidos de esquerda e estrema esquerda e os sindicatos que à volta deles gravitam.

Esta greve, anunciada como uma grande e estrondosa vitória das classes trabalhadoras, foi uma enorme derrota, já que todo o País perdeu, e ninguém, a não ser os que se julgam melhores que todos os outros e estão sossegados nas suas cadeiras do pequenino poder que consideram ter ganho mais algum peso político, ganhou. A dívida vai ter de ser paga e a austeridade vai continuar e provavelmente aumentar nem que seja para pagar mais esta perda de dinheiro.

Tudo isto é uma enorme mentira e uma grande chuchadeira que interessa só a alguns, com o dar o peito às balas por parte de muitos.

Comments

  1. João Paz says:

    Caro José Magalhães
    Mentira é a dívida, os taidores que subjugam toda a nossa vida aos tiranetes estranjeiros que dela fazem arma de arremesso contra (quase ) todos nós e com ela lucram milhões.
    Que Passos louve a tirania da nossa maior sanguessuga , Merkel de seu nome, ainda se compreende porque destroi CONSCIENTEMENTE o país para obter alguns benefícios PESSOAIS futuros Agora que alguém venha aqui defender que devemos seguir ordeiramente COMO CARNEIROS PARA O ´MATADOURO É GROTESCO. Quem hoje esteve em greve (orgulho-me de ter sido um dos muitos milhares que o fizeram) limitam-se a tentar evitar a destruição deste país como antes foram destruídos tantos outros EXCTAMENTE DA MESMA FORMA. Pergunte aos Argentinos se fizeram bem em estar calados enquanto lhe destruiram o país. Mas…. isto é gastar cera com ruim defunto porque nada o vai fazer mudar de ideias,

  2. nightwishpt says:

    Entre dar dinheiro aos aproveitadores estrangeiros e deitá-lo fora, bem que precisamos de uma tea party em vários estados europeus.
    Já quanto à actuação da polícia, pare de virar o bico ao prego que a matilha de ataque já mostrou agradecimento pelos subsídios a agredir perigosíssimas grávidas, idosos, e demais pessoas afastadas de uns poucos de inergúmenos.

    • nightwishpt says:

      Olhe, até os franceses a quem isto não afecta já perceberam mais que você, a seguir são eles e sempre a favor dos mesmos.

  3. Amadeu says:

    Pelo menos uma grevezita geral é bem útil para pô-lo(s) a escrever.
    Estão a adivinhar o resultado do plano inclinado resultante das medidas deste governo e já se preparam para culpar … a esquerda e extrema esquerda. Vai daí, escrevem.
    Afiem os lápis, aprontem as canetas, ginastiquem os dedinhos … vão ter muito que escrever.

  4. Maquiavel says:

    Mais uma sabujice do sabujo que, tal como os sabujos do 31 da Armada, é extremamente profíquo em dias de Greve Geral.
    Que desta vez até foi, pasme-se europeia, incluindo a Bélgica, que me parece näo era parte dos PPPPIIIIIGGGGGSSSS.

    Sempre gostava de saber porque é que a täo expedita bófia tuga näo prendeu apenas os que atiravam pedras, já que parece que tiveram uma hora para o fazer.
    AH, mas com o cu cheio de promessas de aumentos de 11%, nada como bater a eito, nem as bicicletas escaparam às bastonadas!

  5. Paulo F. P. says:

    Sr, José Magalhães
    Gostava de saber a sua opinião sobre os gastos com a visita da senhora Merkel?

  6. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Se os portugueses se calam a aguentam chamam-lhe carneiros que tudo aguentam – se gritam é inútil e só perdem dias de trabalho
    Mas como se mostar aindignação contra a indignidade com que se é tratado ??? não se pode gritar mesmo que a indignidade ultrapasse os limites e se percam dias de salário ?? como se manifesta alguém que se sente humilhado e ofendido ?? dá a outra face ?? Há alguém que invente melhor ?? Ou come e cala ?? Para quem ganha pouco e sabe o que perde em dias de greve merece o maior respeio – a dignidade e revolta não tem preço Antes quebrar que torcer – a grave só prejudica quem quer trabalhar e não consgue estar presente . os partões nunca perdem nada – sabem sempre co mo ir buscar se é que perdem algo embora não esteja de acordo por exempol com a freve dos “especiais” da TAP que devem pertencer a uma casta Bhramam ou outra elistista – esses sim nem vergonha têm na cara – nem cara têm – são sempre foram uns merdosos

  7. maria celeste d'oliveira ramos says:

    OS TAP é que deviam ser proibidos de fazer greve pois prejuicam os que têm de sair e tratar de negícios longe ou fam+ilia, passar fome e dormir nos aeroportos, têm bébés de colo – não ém água nem nada MERDOSOS DA TAP- imorais – cagões – e ganham tanto como nos pases ricos e aqui mais ninguém excepto os mandantes e ladrões e berardos e Bics e outros que transformaram o pa+is num cãos económico e social e moral – merdosos de merda

  8. Marão says:

    Tanta fruta, que fartote. Deus queira que os arruaceiros sejam apenas ocasionais e espontâneos a coberto da impunidade de manada. Mas temo bem que tudo seja programado, e que os energúmenos para todos os fretes sempre tão estrategicamente pontuais actuem como grupo organizado, comandados à distância por alguns que se apresentam como dotados de recomendada cidadania e exemplar porte. É que esta coisa de encomendar o trabalho sujo a mercenários sem nome para se sair incólume de qualquer refrega tem longas barbas. Com ou sem domínio sobre os desacatos, no caso de o caldo entornar talvez caíssem as máscaras da inocência com hinos de triunfal euforia.

  9. Estela says:

    Alguma alternativa além da greve e da manifestação, alguma alternativa para que o povo possa expressar a sua indignação e descontentamento?????

    • Amadeu says:

      Atirar sapatos aos deputados nas galerias da assembleia da república ?
      Promover a noite da queima dos caixotes do lixo em todos os bairros ?

    • Maquiavel says:

      Há, e a Direita é täo idiota que quer provocar essa alternativa.
      Depois quando o fogo lhes chegar ao pêlo é que vai ser chorar aos santinhos todos que “vêm aí os mauzöes dos comunistas”!

      É que a alternativa do povo para expressar a sua indignação e descontentamento, além da greve e da manifestação, é o que aconteceu em França em 1789. Por exemplo.


  10. Concordo…
    O país perdeu dinheiro e ficou tudo na mesma.
    Neste momento, o que o país precisa é trabalho, dinheiro… não que haja pessoas a ficar em casa sem fazer nada… para isso, já temos os desempregados e os que ganham subsídios para estarem a comer pipocas no sofá.

    Mas não, continuam com greves da treta, que em nada ajudam.

    • Maquiavel says:

      Exacto, o que ajuda é cruzar os braços.
      Lá que você goste, e sem ser preciso vaselina, é lá consigo.


      • Mas não é a violência que vai ajudar, é aí que quero chegar.
        25 de Abril, nada de violência e resolveu-se parte do problema.
        Agora, fazer como na Grécia… ajuda, ajuda, fica o país ainda mais caótico e mais para recuperar.


  11. Tens razão! depois de ler a tua enxurrada de jabardices, vou a Fátima a pé !!!!!!!!

Trackbacks


  1. […] de luta. Recorre a argumentos que vão da recusa de um direito existente na Constituição até aos valores supostamente rigorosos – 800 milhões de contos? Mas então houve ou não houve Greve? E, já agora, esse valor, a ser […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.