Que tal, Sr. Arménio?

Basta de leis burguesas! Em vez das rotineiras tolices a que há muito nos habituou, o Sr. Saraiva de Carvalho deveria exigir ao Parlamento, a imediata adopção das Leis do Trabalho – especialmente a Lei da Greve – que foi própria dos sistemas socialistas. Supondo-se o seu conhecimento acerca da extinção da URSS e do desertar dos seus satélites, recorra-se então ao actual articulado previsto pela legislação cubana, por exemplo. Para melhor aperfeiçoamento, sempre se poderão pescar algumas ideias no Direito do Trabalho chinês – continental, nada de taiwanices, por favor – ou Norte Coreano. 

Desde já apostamos no total acordo da Troika e de qualquer entidade empresarial que se preze. Não temos é a absoluta certeza acerca do entusiasmo dos “camaradas” do Sr. Jerónimo de Sousa.

Comments

  1. luis says:

    Fujam que os comunistam andam ai a comer criançinhas ao pequeno-almoço! loooooool

    • Maquiavel says:

      E aos velhos, matam com um tiro na nuca!
      E aos que näo säo crianças nem velhos, obrigam a fazer órgias!

  2. Nascimento says:

    Nã, fujam mas é da besta que se julga engraçadinha….tadito, leu a cartilha,e julga-se um adorno, sem perceber a nódoa que é.

  3. Amadeu says:

    Alfredo Costa e Buiça ao poder !!


  4. Ele há cada resquício.
    A história leva sempre às costas uns tantos pedregulhos que tentam impedir o progresso da sociedade.

    mário

  5. nightwishpt says:

    O que é preciso, portanto, é que tudo continue na mesma.

  6. edgar says:

    Repararam que não cita um único exemplo concreto, nem do tal “actual articulado previsto pela legislação cubana”.
    São estes, quase sempre, os pressuposto “científicos” do anti-comunismo primário.

  7. Carlos de Sá says:

    Graças a Homens como aquele a que chamas displicentemente “o senhor Saraiva de Carvalho”, podes publicar o que te apetece. Mas a gratidão não é um predicado dos sangue-de-encher-canetas, pois não? A menos… claro! sempre publicarias, sob Salazar, ou Estaline, ou Mao – que distracção a minha!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.