E se a campainha dos deputados começasse a tocar?

Eles, os despejados, sintetizam a razão da visita: “Venho ter consigo porque você representa-me mas não me conhece, não sabe nada de mim.”

Na rua Balmes, coração de Barcelona, activistas da “Plataforma de Afectados por la Hipoteca” (PAH) decidiram ir visitar alguns dos deputados do PP que se recusam a recebê-los e que aí vivem ou, como sublinha a PAH, têm aí uma das suas residências.

São os mesmos deputados que rejeitaram a proposta da Iniciativa Legislativa Popular pela Dação em Pagamento  e pelo aluguer social. São os mesmos deputados que foram convidados a participar nas assembleias da PAH para escutarem casos reais, contados pelos cada vez mais numerosos afectados pelos despejos, e não responderam.

Ante o silêncio dos eleitos,  os cidadãos avançaram para a casa desses deputados, colaram cartazes à volta dos prédios, para que se saiba quem são e o que reclamam, e foram tocar à campainha da porta dos seus representantes.

Ninguém abriu, mas esta foi só a primeira visita de várias já agendadas.

Quando temos nome, rosto, voz, e batemos insistentemente à porta, deve ser mais difícil fazer de conta que não existimos.

Comments

  1. Luís says:

    Excelente iniciativa, vamos ver se pega por cá!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.