Passos Coelho, escuta, és um filhodaputa

O problema desta gente é muito simples: como pode um médico ou um professor trabalhar sem que alguém lucre com isso? o horror à ausência de apropriação das mais-valias do trabalho, somado ao ódio ao serviço público (coisa que se compreende em quem não precisa dele para nada), explicam a sua actuação.

Destruir o estado, elevar o privado à condição de imprescindível, dá-lhes de tal forma a volta à cabeça que enlouquecem. Só por pura loucura se pode aumentar indiscriminadamente o horário de trabalho quando tal na esmagadora maioria dos casos ou não serve para nada (querem as repartições públicas abertas ao sábado? para quê?) ou aumentará o desemprego, destruindo ainda mais a economia.

A tentativa de refoder o estado social hoje anunciada não passa disso mesmo, de uma tentativa. Este governo não tem qualquer legitimidade, Passos Coelho faz tudo o que prometeu não fazer.  Demiti-lo é uma necessidade absoluta. E será isso que lhe irá acontecer, na rua, pois claro, a mesma rua que fundou esta República agora a saque.

Comments

  1. Amadeu says:

    Quando é que se começa a partir montras de bancos e de repartições de finanças ?

  2. Se fosse só o Passos.
    Cavaco e Assunção Esteves não o são menos.

    Colômbia compra metade dos livros

    O Pavilhão de Portugal na Feira do Livro de Bogotá, que decorreu entre 17 de abril e 1 de maio, vendeu mais de 10 500 dos 20 mil livros de autores portugueses que foram levados para a capital da Colômbia.

    http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/cultura/colombia-compra-metade-dos-livros

  3. roma says:

    Caro João
    O povo não vai mexer uma palha para pôr este filhodaputa na rua.! O povo vai apenas lamuriar-se e participar em manifs fofinhas.O 1º de maio em Lisboa foi esclarecedor.Uma tristeza!

    • Faria says:

      Talvez pelo facto de que o povo até apoia este governo, porque se hoje houvesse eleições o governo PSD/CDS-PP seria novamente eleito, e a maioria quer que o governo se mantenha em funções.

      http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/psd_recupera_nas_sondagens.html

      E os partidos que gostam de partir montras? Estes recuam nas sondagens. É verdade, mesmo com todo o barulho as pessoas fogem ainda mais rapidamente deles. Lá continuariam abaixo dos 10% de intenções de voto

      Minoria ruidosa. Nada mais.

  4. Iggypop51 says:

    Escreveu bem ? Ou quer dizer uma coisa diferente? É mesmo isto? ” o horror à ausência de apropriação das mais-valias do trabalho, somado ao ódio ao serviço público “.

  5. josé honório says:

    Oh Iggypop51, tá assim tão difícil de perceber…?
    Esta escumalha acha inconcebível que alguém trabalhe sem que isso resulte em lucro para um patrão.
    É o que por norma acontece nos serviços públicos.
    Serve-se a população sem que dos serviços prestados resulte lucro ou mais-valia.

  6. Fernando says:

    “Destruir o estado, elevar o privado à condição de imprescindível..”

    Correcção.

    Destruir o estado, elevar um punhado de privados aos novos senhores feudais…

    Não pensem que a maioria dos privados ganha alguma coisa com a cripto-criminalidade (também conhecida por reformas estruturais) dos tecnocratas fascizantes.
    O que está acontecer é a consolidação do poder na mão de uns quantos e acabar com qualquer concorrência, a elite já não aceita mais ninguém no clube!

  7. dar-lhe um tiro

  8. omaudafita says:

    paços fedelho, vai para o bce que te fmi!

  9. celesteramos.36@gmail.com, says:

    Já não é “filho” da puta – tão crescidinho já não tem pai nem mãe a quem pedir e dar contas – já tem direito de promoção a “maior puta” ou puta-mor como calhar – ai que palavrão feioso

  10. palavrossavrvs says:

    Lamento muito, JJC, mas não foi a Rua a fundar a República. A Rua sempre ficou a ver. Ficou a ver os republicanos a sanguinolentar a Rua. Ficou a ver os capitães zangados com os bloqueios à carreira. Etc.

    A Rua vai ficar a ver. Como sempre.

    • Foi foi. A rua, na Rotunda. E o 25 de Abril como golpe de estado apenas derrubou o regime. A rua mudou o regime logo a seguir.

      • vou ali fazer uma natada e já volto... says:

        o regime mudou e vocês ficaram?

        deixem de insultar as vossas santas mães que deram o corpo pela vossa educação

        no teu caso devia ter evitado a moléstia que a pobrezinha nã sabia o filho que…..

        • Eduardo Silva says:

          Não vou comentar nada do que aqui ficou escrito. Fico apenas com a certeza de que este povo mais depressa cria ódios entre si do que se une perante um inimigo comum – o estado. É lamentável o levantar de velhas querelas, algumas do tempo da implantação da República, enquanto este bando de assassinos que gerem as nossas vidas se riem. É por isso que a rua nada fará…os vizinhos não se entendem. O estado, vence e agradece a desunião!

Trackbacks

  1. […] via Passos Coelho, escuta, és um filhodaputa – Aventar. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.