O Predador

Ariel CastroViolência gera violência, abuso gera abuso, isto funciona como um legado negro que fará das vítimas novos agressores e abusadores numa cadeia interminável. Ser incapaz de ver e assumir toda a dor do outro, e por isso abominá-la, é um défice equivalente a um gravíssimo problema de saúde. Por isso é que as autoridades devem olhar para historiais como o de Ariel Castro, acusado pelo rapto e violação de três mulheres de Cleveland, Ohio, e seccionar-lhes bem a montante a propagação dos seus horrendos malefícios, especialmente quando os sinais, as queixas, forem recorrentes e fundamentadas. À primeira, confira-se o benefício da dúvida, à segunda, um puxão institucional de orelhas. À terceira, acção, prevenção, Justiça. Normalmente, costuma ser tarde de mais.

Comments


  1. Tu não me digas que esta metáfora é sobre o …o , ai que se me varreu o nome….


  2. Infelizmente a Justiça e as Autoridades têm muitas culpas
    nestas situações , para as quais são alertadas , mas não
    querem tomar medidas , mesmo com queixas apresenta-
    das contra certos indivíduos que se fazem psicopatas pa-
    ra escaparem à punição da Lei e quando vão à barra dos
    Tribunais sentem-se tranquilos porque vão alegar a sua
    pseudo demência , sabendo que pega para sairem livres .
    Aqui na mnha zona na Sobreda/Almada há um bastante conhecido que já violou raparaigas e continua a fazer as
    piores atrocidades públicas com o maior à vontade .
    Ninguém se quer ralar e quem se rala ainda tem chatices ,
    por isso é que este mundo anda como anda .

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.