Somos bestiais

Vejo as notícias. Milhares de franceses (porque é que estes tipos parecem sempre ter qualquer coisa de Vichy?…), furiosos, largaram as baguettes e desatinaram pelas ruas de Paris, contra o casamento de pessoas do mesmo sexo e tudo o que envolve esta questão. Com a habitual coragem, incendiaram carros, partiram montras, destruíram, vandalizaram, bateram uns nos outros.

Agora vejam a nossa classe, a nossa finesse: quando discutimos o problema (que cada vez o é menos, valha a verdade) a coisa mais violenta e destrutiva que se nos apresenta (“que mor coisa parece que tormenta!”) é a fúria argumentativa do Marinho Pinto. Tomem lá disto, franciús selvagens!

Comments

  1. Konigvs says:

    É. Somos o melhor povo do mundo.


  2. Não se iluda. O Marinho apenas corporizou o que a maioria pensa e tem pudor em afirmar porque nos tempos que correm isso não é “politicamente correcto”…
    Parece que há pessoas que não entendem que uma coisa é aceitar a liberdade individual de opções de vida ou de gosto, e outra é tentar que isso se torne “normal” para todos. Daí também confundir-se homofobia com o direito que cada um tem de não gostar de carecas, de ruivas, fanáticos religiosos, ou de homossexuais. Em nome do respeito pelos outros, que tanto prezam, deveriam ser os próprios a entender e tolerar que outros, embora os respeitando, não tenham apreço por eles e sobretudo que venham impingir uma “ética” minoritária à maioria…
    O debate foi esclarecedor. De um lado gente preocupada com as referências das crianças, do outro, risos de desprezo e sobranceria, e o desejo agudo em ter “pet-children”…
    Achei engraçado o “mapa” da Europa em que Portugal aparecia com uma cor distinta de outros países, como se isso fosse a evidência dum qualquer atraso civilizacional… Lembrou-me um mapa de 1850, em que também a nossa cor é minoritária. Fomos o primeiro país europeu a abolir a pena de morte.

  3. celesteramos.36@gmail.com, says:

    Fomos o 1º pais em muita coisa e uma delas foi ajudar Galileu a mostrar que a terra é redondinha por Fernão de Magalhães e até descobriu um mar nunca dantes no mapi mundi – o Pacífico, e vá lá, os ignorantes USA até deram o seu nome a uma nave espacial há uns anitos – e não invadimos as terras de Junot nem as da senhora de Castela mas muitos gostam de vir aqui desde h
    a séculos porque será ?? Não podem esquecer D Afonso Henriques ou nem sabem quem foi ? os USA quando aqui veem julgam que veem a uma província de castela como me lembro por exemplo de Richard Gere que aqui veio nem sei fazer o quê, tão bonitão como ignorante e cara de parvo – Só pode. Mas redimiu-se pois quando foi escolhida a música de fundo de um filme e já tinha ouvido um CD de Dulce Pontes, escolheu essa maravilha mas sem saber quem era claro – Por acaso as coisas mais sensíveis que ouvi de um “estranja” foi de Jeremy Irons quando veio este ano fazer parte do filme Combóio para Lisboa não sei quê, pois que já cá tinha filmado A Casa dos Espíritos no Alentejo e o que disse não me parece que tenha sido de “conveniência” politicamente correcta – Dou direito, mas muito muito muito raramente, a que um “bife” não seja apenas predador como os cagões dos seus conterrâneos apartheidianos for ever como continuam a ser como se viu este ano num país a que deram a “independência” (Ai deram ?? talvez para colonizar de forma mais requaintada) e a matança que este ano fizeram a mando de inglês explorador de mina de oiro de áfrica do sul, aos trabalhadores negros que só queriam ganhar mais e fazem trabalho escravo de ordenado de miséria, miséria que se vê em qualquer eis colónia inglesa como vi onte, reportah«gem do GANA que nem água potável têm nem casas mas apenas barracas – massacre que se viu no noticiário TV – são mesmo rafeiros – é do genoma – aliás que eu saiba só os portugueses deixaram cidades e catedrais (a bela de Maputo do arqtº Tinoco) e Escolas primárias e universidade de lUanda e Nova Lisboa(arqtº do tempo de salazar iguais às nossas de instrução primária) e em angola e em Cabo Verde e em São Tomé + etc – ah e no Brasil tal que me senti em todos estes lugares como em Vizeu ou Castelo Branco e pelo menos Ouro Preto é UNESCO e desenhada por homem de Trás-os-Montes – o “aleijadinho” de um barroco nas igrejas e mobiliário urbano maravilhoso – aliás o brasil só teve de criar música e literatura e poesia e o samba – e estragaram o português que agora querem exportar em troca da indústria lá implantada por champalimeau depois de 1975 e agora quem a ANA + TAP mais o raio que os parta – tipos do mensalão – mais o Lulinha + a srª que aqui veio e olhou desprezivelmente tipo olhar fatal de lâmina afiada para a jornalista que lhe perguntou se iria ajudar Portugal nesta “crise” provocada, afinal, por ladrões de meia tijela – de facto até fui muitas vezes ao Brasil mas só para visitar tanta beleza e voltar a correr para casa

  4. celesteramos.36@gmail.com, says:

    Chama-se Ilda Russef ?’ é ?? ?? que raio de nome – estou quase “xenófoba” e odeio o brasilês e a forma como os portuguses com responsabilidade o escrevem em jornais e não sei onde mais – servilismo até aos tipos do samba – Mas Adoro Bethania e Xico e Jobim e Cecília Meyreles e a Bahia até tem um levador igual ao de Santa Justa para descer do alto da Cidade até ao mar e onde há em pleno oceano uma ilhota com forte a ilha de Caparica (não conheço já este nome na “Outra Banda” ?’ ai creio que sim

  5. Maquiavel says:

    Eu diria mais “somos umas bestas”, mas prontos…

  6. povão says:

    Natalidade em baixa . Homossexualidade em alta .
    Até já o Insurgente não publica este comentário ! O João Luís Pinto é gay?
    Vamos ao cerne desta “mixórdia social” a par da “salada jurídica” que lhe corresponde !!! A Constituição permite que um homossexual adopte um rapaz . A Constituição permite a união de facto ou o casamento civil gay mas com o posterior “absurdo” legal que não podem adoptar !!! A realidade desmente . Adoptam em solteiros e depois casam !!! Para resolver esta ilicitude aparece este pendente projecto de co-adopção para o restante par poder adoptar . Falar do interesse da criança é deitar poeira nos olhos do pagode …A seguir vem a adopção plena (!) que de facto já existe . E a pedofilia aqui e sempre continua a ficar a coberto do principio da intimidade privada !!! Não esquecer que não há muito tempo que a esquerda francesa defendia a legalização da pedofilia . E não convém esquecer o recente caso “Casa Pia” …Em 50 casais heterossexuais com um filho menor, há 50 cônjuges do sexo masculino ; em 50 casais gays com 1 adoptado, há 100 cônjuges do sexo masculino . Nesta amostra , a probabilidade de pedofilia é dupla nos casais gays ?
    Como reage um menor ao ver o seu primeiro pai a ter relações sexuais com o seu segundo “papá” ? Será motivo da próxima redacção na sua escola ?
    É a “Constituição” da “Republica” que temos !!! Nenhuma das duas presta …

    • Maquiavel says:

      Como reage um menor ao ver o seu primeiro pai a ter relações sexuais com o seu segundo “papá”?
      Talvez da mesma maneira que reage um menor ao ver o seu (primeiro) pai a ter relações sexuais com a sua (segunda) mãe…

      • povão says:

        Boa… Mas quais são os impactos de ambas as redacções ?
        No primeiro caso , o primeiro pai é paneleiro : no segundo caso o menor é órfão !!!


      • A intimidade dos progenitores é algo que qualquer filho respeita e evita presenciar… Não obstante, em caso de indiscrição fortuita, acho “mais confortável” ver o pai com uma mulher (seja dele ou doutro, ou doutra…), do que apanhá-lo a levar no traseiro… Enfim, são opiniões…. 😉

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.