Patrulhamento que faz saltar a tampa

tamp

A denúncia partiu do Sindicato Unificado da Polícia (SUP), pela voz de Peixoto Rodrigues, presidente do organismo. Segundo este, e por decisão do comandante da segunda divisão da PSP de Lisboa, agentes da PSP estarão a ser obrigados a dedicar parte do seu horário de trabalho à recolha de tampinhas de garrafas de plástico, com o objectivo de criar uma gigantesca bandeira de Portugal para apoiar a selecção nacional e bater o recorde do Guinness da categoria.

Contrariando a versão oficial do comando, que afirma que o envolvimento destes agentes foi voluntário, Peixoto Rodrigues afirma ter informação de que estes polícias estão a ser obrigados a executar esta tarefa, não denunciando pressões por medo de retaliação. Como se tal não fosse já suficiente, estes agentes estão a levar a cabo a sua nova “função” não apenas durante o seu horário de trabalho mas também em dias de folga.

Num país onde os meios ao serviço das forças de segurança são manifestamente deficitários, a que se junta a falta de operacionais em várias zonas do país, destacar 15 agentes para recolher e separar tampinhas é um insulto às suas funções e aos nossos impostos. Até dia 10 de Junho, estes agentes terão que juntar e separar 15 toneladas de tampinhas para bater um recorde do Guinness. Patrulhe-se a tampinha que o cidadão pode esperar. Com o futebol é que não se brinca!

futebol

Comments

  1. Fernando says:

    O cartoon esta muito bem aplicado na noticia.
    Não e’ o pais que temos, e’ antes a gente que temos.
    Haja bola!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.