O regabofe da nova lei da cópia privada

dvd

Há várias coisas que me irritam, é esse o termo, nesta lei. Por um lado, até há pouco tempo era comprador de DVD em quantidade qb. E de volta e meia lá apanhava a porcaria do clip anti-pirataria, logo a mim, que acabara de comprar o DVD. Clip esse, pago com dinheiro do estado, veja-se a lata.

Depois é a assunção de que se compro um disco é para guardar pirataria, alguma pelo menos. Isto é o estado de direito ao contrário. Mas para os ignorantes dos deputados, na verdade não sei se são ignorantes, burros ou mal intencionados, este pequeno detalhe da lei ser injusta não importa. E se foi bem explicado.

E, finalmente, é saber que este dinheiro não irá para os artistas mas sim para lobbies da indústria e das associações de “defesa” dos direitos de autor. Nem me vou dar ao trabalho de meter links, é só procurar SPA neste blog.

Quanto à cópia privada propriamente dita e para que conste, consiste no direito em ter uma obra com direitos de autor copiada para uso privado, seja para ter uma cópia de segurança, seja porque quero reproduzir essa obra noutro dispositivo. É óbvio que esta cópia não prejudica em nada o autor mas o facto é que é este suposto direito, indutor de um suposto prejuízo, o que está na base justificativa desta lei.

Pois fiquem sabendo que, já que pago, vou exercer esse direito. Tenho uns bons caixotes de DVD dos quais não me importo de me privar algum tempo e que vou entregar à SPA para me fazer a cópia privada. Sim, porque eu, legalmente, não a posso fazer. Um caso em que estamos a pagar por um direito virtual? Mas claro que sim. Olhem, façam o mesmo. Não hão-de andar a mamar à borla!

Comments


  1. Reblogged this on O Retiro do Sossego.


  2. Vou fazer mais Jorge, equipamentos destes não compro em Portugal. O governo entendeu adicionar um percentual para alimentar proxenetas, enquanto consumidor respondo, nem o IVA me cobram…

  3. Nightwish says:

    “é só procurar SPA neste blog.”

    A SPA e as equivalentes pelo mundo inteiro na indústria da propriedade imaginária.

  4. Alice says:

    Idem, não compro em Portugal… mais vale mandar vir de fora :/


  5. Seguimos as pegadas dos franceses que seguem o caminho da regulação para tentarem manter a sua decadente media a tona. Apesar da realidade lhes mostrar que o sucesso é possivel mas por outro caminho (a qualidade), como bons latinos teimam em marchar certo no meio dos restantes todos com o passo trocado.
    Será genetico?

  6. Marcos Marado says:

    “Tenho uns bons caixotes de DVD dos quais não me importo de me privar algum tempo e que vou entregar à SPA para me fazer a cópia privada. Sim, porque eu, legalmente, não a posso fazer. Um caso em que estamos a pagar por um direito virtual? Mas claro que sim. Olhem, façam o mesmo.”

    A SPA não tem nada a haver com esse assunto em particular. O processo passar por pegar no DVD e ir pedir os meios para obter a cópia privada à IGAC. (mais info: https://drm-pt.info/faq/ ). Boa sorte…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.