Municipalização da Educação: uma reforma necessária e coerente?

” (…) discordo de reformas que correspondem a ficções políticas, a pseudo-utopias particulares baseadas em conhecimentos superficiais de realidades externas, quantas vezes em rápida desactualização, destinadas a satisfazer este ou aquele grupo específico de interesse ou o ego pessoal de políticos em trânsito.” – Paulo Guinote.

Comments

  1. martinhopm says:

    Municipalização da educação: o primeiro passo para a privatização?

  2. celesteramos.36@gmail.com says:

    Nem é o primeiro passo pois que já foi dado em muitos locais – e as tais concentrações – para os meninos andaram km a pé ou faltarem a aulas a km de distância do local de viver e também baixar noras (e saberes) mas não as NOTAS já que foram dados resultados públicos versus privados com uma “ajudinha das privadas” pois os prof não se formaram nas mesmas UNIVERSIDADES dos “Bons prof” E vão fazer mais ginásios e não sei quê mas viu-se na TV a destruição dos feitos em tempo socrático – novos e arrazados com camartelo -vi reportagem de jornalista corajosa de quem não recordo o nome Se o autarca do Porto disse o que disse sobre municipalização que faça e mostre

  3. celesteramos.36@gmail.com says:

    Afinal ainda há tanto para destruir – ou seja, quanto afinal se construíu mesmo no tempo daquele senhor a quem batem como a saco de boxe ?? ladrão ?? Gostava de saber que não é pois que vi roubar e bem em abril 1974 – desde aí que vejo deante do meu nariz – nem sabia que havia ladrões e corrupção – como não fazia nem sabia que havia nem via – não estava prepara para ver o que nunca tinha visto -alias era nova demais para perceber – mas guardei memórias que 30 anos depois descodifiquei – até secr estado vi de caras – mas já não era tão parva ATAQUES EM COPENHADA depois dos de PARIS- A Dinamarca cagona que se cuide pois que também lhe cabe a sua vez – nem me comove os que nos desprezam – Mas comovem-me os cetáceos às centenas que hoje morreram no areal da Caledónia (???) – os animais comovem-me Estes alpinistas da politica com o hoje chamou o eis ministro Justino (da Gulbenkian) também as sabe dizer bem

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.