Assembleia da República anti-Bolonha

Boys

Foto@Público

Portanto sucede que a nossa estimada Assembleia da República pretende contratar 23 assessores para diferentes áreas, das Finanças às Relações Públicas. Até aqui nada de novo, assessores é o que mais há por aqueles lados e a crise não parece afectar este sector habitualmente controlado pelos partidos do bloco central. Aliás, ser jota do(s) partido(s) no poder tem sido factor preferencial no que ao recrutamento deste tipo de “profissionais” diz respeito. Algo que no fundo é um espelho da bandalheira que tomou conta deste país. Ser habilitado para abanar uma bandeira ou fazer recados a caciques locais não habilita ninguém a ser assessor de responsáveis públicos de topo. Mas as elites insistem no método e nós parecemos viver bem com isso.

A novidade é que este concurso exclui qualquer pessoa formada no âmbito do processo de Bolonha, a menos que tenha concluído os dois anos suplementares que correspondem ao mestrado. De outra forma, o Parlamento que aprovou a mudança do anterior regime para o actual é o mesmo que agora rejeita os seus descendentes e os coloca na categoria de licenciados B.

Questionado pelo Jornal de Negócios, o secretário-geral da AR Albino de Azevedo Soares, o social-democrata que tentou ajudar Pedro Passos Coelho a ocultar o vergonhoso e mal explicado caso do exercício de funções em exclusividade que afinal era partilhada com a Tecnoforma disse ao diário que “A carreira de assessor parlamentar é uma carreira especial, que requer elevadíssima exigência“. Deve ser por isso que eles lá chegam, directamente das jotas, com 20 e poucos anos. É que até os cursos de Verão em Castelo de Vide parecem valer mais que um curso superior actual.

Será que os partidos que controlam a distribuição de tachos estarão também a excluir jotas formados através do método inscrito no Processo de Bolonha? Parece-me pouco provável, principalmente quando se tratam de jotas com forte ascendente sobre concelhias numerosas e influentes. Afinal de contas, este governo é recordista na nomeação de boys. Começou com estes 73, tudo malta amiga, e, da última vez que vi a contagem, há dois anos atrás, já tinha ultrapassado os 4400. Imagino que por esta altura não esteja muito longe dos 10 mil…

Comments


  1. mas o equivalente às licenciaturas pré-bolonha são os mestrados pós-bolonha!

    terem chamado licenciatura aos cursos de 3 anos pós-bolonha é que é parvo. aquilo são bacharelatos, e equivalentes aos bachelor degrees do resto da europa e da maior parte do mundo.

    com uma premissa inicial errada, perde-se tudo o resto – independentemente da bondade da crítica.


  2. Reblogged this on O Retiro do Sossego and commented:
    A bandalheira que por aí prolifera!

Trackbacks


  1. […] do ex-patrão de Passos Coelho na Urbe ao enxameamento da Segurança Social, passando pelos inúmeros assessores recrutados directamente nas fileiras da JSD e da JP que partilham a imunidade face à inevitável austeridade e que se passeiam em boas máquinas de […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.