Como fazer um Observador

observador

Observe o que se diz no Facebook. Se for vagamente giro e inócuo, dá notícia. Preste particular atenção a temas na linha dos top 10+ e dos insólitos. Importa que abundem destas observações.

Pelo meio da salgalhada, publique os posts do Blasfémias e do Insurgente. Ou vice-versa, alimente estes blogs com os textos observados, num contínuo puxa-saco.

Aguardar que tótós da esquerda lhe dêem a ilusão de pluralidade, disfarçando os artigos plantados a defender a linha política do governo.

É simples, como se vê. Bastam uns estagiários, uns bloggers com aspirações mediático-políticas e dinheiro para pagar alguns salários. E a já agora, se não há vendas e a publicidade dá pouco, de onde vem esse dinheiro? Ora, num observador tão liberal, com certeza que este assunto será brevemente esclarecido.

Comments

  1. ZE LOPES says:

    Pelo menos ficamos a saber o que é um fim de semana liberal em cheio: passar pelo Rossio a ver onde estava a Feira do Livro quando aqueles senhores e senhoras dos retratos da direita ainda existiam, ir aos saldos das tapas, ficar a ressacar e, para ajudar à recuperação (especialmente se for “quarentão”) nada como um pãozinho bem durinho!

  2. joão lopes says:

    os liberais do observador são tão altruistas e “bonzinhos” que vivem do…ar.aposto que a dona helena é “voluntaria” assim tipo escuteira e os restantes devem ganhar aí uns…300 euros.eles são cristãos dos “bons”, os verdadeiros,unicos,ou sejam,não precisam de ordenado,vivem do ar.Bem,fazem muita publicidade ao passos.às tantas quem paga é a …tecnoforma.

  3. Dezperado says:

    Observador para ali, observador para qui…….de facto, passados mais de 40 anos, ainda ha pessoas com dificuldades em perceber o que é a liberdade de expressao.

    Devia sair uma lei a proibir todos os jornais e deixar apenas o avante…..esse grande jornal da democracia.

    • j. manuel cordeiro says:

      O camarada, que vem um comuma em todo aquele que discorda do amado Coelho, confunde liberdade de expressão com liberdade de crítica. Até porque esta última também é liberdade de expressão.

      Eu não tenho nada contra um pasquim que republica posts do Facebook, como esse que ensina a aproveitar pão velho como se fossem notícias. Sinal destes tempos de fome, tanto intelectual como física.

      Devia, isso sim, haver uma lei a obrigar que se conhecesse quem são os donos dos OCS. De onde vem o dinheiro neste caso?

      • Dezperado says:

        Camarada J. Manuel

        Tem toda a razao, liberdade de critica foi o que eu fiz em relação ao seu post. Felizmente eu e voce temos todo o direito de expressar a nossa opinião.

        Num pais em que o CM é o jornal mais vendido do país. Num país onde 3 ou 4 grupos economicos detém televisoes, jornais e afins. Onde o diretor de um jornal o expresso é apenas e só irmao do candidato a primeiro ministro. Parece que o Observador é o menor deste problemas.

    • ZE LOPES says:

      Mais um para a confraria da “Bôla de Lamego”, aqui a defender com unhas e dentes uma data de massa com uns chouriços lá dentro!

  4. Zabka says:

    Esse Beobachter é descarado nos seus objectivos

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.