Morrer bem, morrer mal

“….Morrer bem ou mal não tem grande interesse. O que importa é viver bem. É uma boa imagem da vida que gostaria de deixar, e não uma boa imagem de agonizante. Ser nobremente uma coerência existencial, e não uma existência apostada em segregar uma frase para lançar com o último suspiro.”

Miguel Torga, Diário XII, 26 de Janeiro de 1975

E é isto JJC! Abraço forte!