«O mesmo Presidente que tem chiliques só de pensar nos comunistas portugueses

não transpira quando o Comité Central de Pequim entra país dentro a comprar tudo o que pode. Lá está, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.» Nuno Saraiva, com as palavras todas
[DN, Cavaco, o sectário]

Comments

  1. Konigvs says:

    Isto na política (como noutros grupos mais ou menos fanáticos como seja o futebol ou as religiões) tudo depende das circunstâncias. Se é a nosso favor é penalti se é a favor dos outros foi o jogador que se atirou para o chão; na política já depende sempre se estamos na oposição ou se estamos no poder.
    Se não veja-se também como o Costa também diz uma coisa do país e da governação de direita, mas depois quando esteve com empresários chineses diz que o país está espetacular, bem melhor que em 2011!
    E as pessoas também se distanciam da política por isso mesmo, pela falta de coerência dos políticos, por dizerem uma coisa de manhã e outra à tarde, e à noite negarem a pés juntos que tenham dito o que quer que fosse.

    Quanto ao Cavaco, já por aqui comentei diversas vezes, acho que se deveria ter mais respeito por pessoas idosas que têm doenças mentais. Nós para lá vamos também.
    Daí que seja absurdo haver um limite mínimo para se poder ser presidente da república, mas depois não haja um limite máximo, e nos vejamos na contingência de ter um presidente senil há já muitos anos. A reforma é aos 65 (66, 67?) então ninguém deveria ter cargos públicos acima dessas idades. É dar lugar aos mais novos, e assim também se baixa o desemprego, em vez de se ter um idoso a fazer voluntariado, que acha que mal consegue viver com 15 mil euros por mês.


  2. Insistem em deturpar as palavras de Costa ele disse que o país está «numa situação bastante diferente do que estava há quatro anos

    Depois os comentadeiros traduziram para« o país está bastante melhor.. e claro que o que passou foi a última mensagem. E de facto está muito melhor para os investidores chineses e não para os portugueses em geral.

  3. Maria João says:

    Acho que não precisamos de chamar à colação mais ninguém do que o próprio PR para ilustrar a falta de coerência do PR:
    Basta recordar as diversas intervenções admonitórias durante todo o período pré-pré-pré campanha eleitoral, que é como quem diz, depois das europeias, fazendo avisos à navegação no sentido de que não daria posse a governos minoritários.
    Só se ele estava de dedos cruzados a dizer baixinho, só para a sua Maria ouvir, “… que sejam da esquerda. Aos da direita, dou!”
    O paternalismo é uma coisa tão gira, pois é?

  4. martinhopm says:

    Cavaco o ‘portuguesinho’ do ‘Portugalinho’. Mas nada ingénuo, até bastante manhoso!