Quem paga?

Assunção Cristas e Pedro Passos Coelho andam a dar a volta ao país na suas campanhas internas para a liderança dos respetivos partidos. Já outros, candidatos, desses e de outros partidos, fizeram isso no passado.

Quem paga essas voltas ao país? Isto é, quem paga a conta da gasolina, almoços, jantares, hotéis, cartazes e tudo o resto?

São pagas pelo respetivo partido?
A todos os possíveis candidatos?
Com base em que regulamento?
Com base em que lei?
As contas dessas ações de campanha são publicadas onde?
E são auditadas por quem?

Sendo estes senhores e senhoras candidatos a 1º ministro, e portanto, candidatos a gerir o interesse público e o dinheiro dos contribuintes, não deveríamos saber MUITO BEM como tudo isto é pago? E exigir AUDITORIA muito cuidadosa?

Alguém sabe responder? A lei em Portugal controla as contas das campanhas eleitorais para eleições da República, mas aparentemente não quer saber das campanhas internas, de quem as financia, de como entra o dinheiro, etc.

Alguém me pode esclarecer?

Comments

  1. Konigvs says:

    Há uma lei do financiamento dos partidos, supostamente para tornar as coisas transparentes. E claro que os partidos e pessoas (como nas eleições presidenciais) só recebem subvenções tendo X número de votos ou elegendo determinado número de deputados. Não elegendo têm de pagar as contas do seu próprio bolso.

    Mas sobre esta matéria o melhor é ouvir o anti-partidos Marinho & Pinto no maior produtor de políticos do país, a TVI:


    • Não estou a falar disso, porque essa lei aplica-se a eleições da República. Falo das eleições internas.

      • Konigvs says:

        Eu não percebo nada do funcionamento interno dos partidos, a única coisa que todos sabemos é que eles (tirando o PCP) estão todos falidos. Mas suponho que tenham um orçamento (que vem do tal financiamento estatal) com que se tenham de governar.

  2. Rui Silva says:

    Realmente este é um problema. Porque quem decide sobre isto são os próprios interessados e a expensas de terceiros que não são tidos nem achados (O Contribuinte).
    Os partidos deviam ser suportados apenas por contribuições voluntárias.
    Este problema também se coloca com os sindicatos. Que também deviam ser suportados apenas por contribuições voluntárias.

    cps

    Rui Silva

    • j. manuel cordeiro says:

      “Este problema também se coloca com os sindicatos. Que também deviam ser suportados apenas por contribuições voluntárias.”

      Os sindicatos funcionam por contribuições voluntárias, já que só é sindicalizado quem quer.

      • Rui Silva says:

        Os salários dos sindicatos são pagos pelo OE. Isso é um subsidio. Isto pelo menos.
        Rui Silva


    • A questão que coloquei não é sobre o funcionamento dos partidos. Esses funcionam de acordo com a lei de financiamento e são suportados pelas contribuições dos militantes, que são voluntárias: só é militante quem quer.
      Refiro-me aos custos das campanhas internas, respetivas contas, etc. Quem paga? Quem fiscaliza? Onde se publicam? Quem faz auditoria? etc.

      • Rui Silva says:

        Ou seja , pelo que percebo,você está preocupado como os partidos gastam o dinheiro que é deles. Se eu me preocupar como você gasta o seu dinheiro, o que é que você me vai chamar ? No minimo intrometido.

        Rui Silva


        • Quero saber de onde vem esse dinheiro e como são financiadas as campanhas internas.

          • Rui Silva says:

            Desde que não seja dinheiro meu , para mim está tudo bem.
            Você tem uma boa solução. Inscreve-se nos partidos e depois pede a informação.

            RS

    • Nightwish says:

      Só deve ter voz política quem tem dinheiro para a pagar? Olhe que na América tão a ficar fartos disso, porque, surpresa, só os ricos compram eleições.


  3. Tanto militante do PSD que agora tinha a oportunidade de agir em prol do partido que prefere ficar-se nos comentários pelos ocs e redes sociais. Cobardes não faltam nas oposições internas do partido: https://cefariazores.wordpress.com/2016/02/28/psd-a-cobarde-oposicao-interna-a-passos-coelho/


    • Quer identificar os tais “tantos militantes” a que se refere? E sobre os custos destas campanhas e fonte de financiamento, tem algo a dizer?


      • Sobre os custos não foi o assunto que eu comentei, sobre os tantos militantes, o fundamental não é dizer os nomes, eu ia sempre deixar alguns de fora, pois são mesmo muitos, mas basta ver os canais da TVI, SIC e RTP, ou jornais e ver quantos comentadores e cronistas residentes fazem opinião pública, são assumidamente militantes e anti via seguida por Passos Coelho, e at+e estão nesses lugares de comentadores precisamente para a pluralidade partidária e por isso indiretamente são cara do PSD, mas que agora em período eleitoral não assumiram qualquer projeto individual ou coletivo para trazer as suas ideias à discussão interna.
        Não crítico os que já deixaram de militar, foram expulsos ou afastados do partido ou cargos da administração que exerceram, pois esses agora não têm voz. Assumo um grau de descontentamento com Passos e como militante nas últimas eleições internas não votei nele, mas até compreendia a inexistência de alternativa dado o líder estar no cargo de Primeiro-ministro e sufragado em eleições nacionais não suprapartidárias, mas agora era altura de as fações que se lhe opunham irem ao debate com todas as obrigações, consequências e riscos inerentes.

        • Nascimento says:

          A sério? Os comentadores nas TÉLÉLÉS são anti Passos?ui, por onde tens andado ??? Haja decoro! que lata… desde o anão na SIC, ao Costa seboso da TVI e tutti quanti…vai-te bardamerda.