Há quem prefira certas ditaduras a monarquias democráticas…


É curioso verificar que alguns partidos políticos portugueses convivem pior com monarquias democráticas do que ditaduras, não todas como é evidente, depende se a ditadura é de esquerda ou direita, como o demonstram acontecimentos recentes…

Sou insuspeito de qualquer simpatia pela instituição monarquia. Também eu não acredito que alguém nasça predestinado a governar. Os espanhóis têm monarquia, é lá com eles, precisamente hoje assinalam-se 376 anos sobre a separação dos nossos destinos.

Mas ainda sei o que é boa educação, da qual faz parte bem receber. Os Reis de Espanha visitaram o Parlamento português, o PCP que nestas matérias não brinca, pretendeu marcar uma posição, respeitosamente levantou-se mas não aplaudiu, nem a isso estava obrigado. Posso concordar ou discordar das suas razões, mas tenho que admitir que institucionalmente são responsáveis, pois ninguém os poderia obrigar a aplaudir. Já o grupo folclórico que se senta ao lado dos comunistas demonstrou uma vez mais que não passam de garotos. Esperemos que a representação de Portugal nunca fique a cargo de gente tão irresponsável, ou seria mesmo o bater no fundo por um povo com mil anos de História.

Comments

  1. Konigvs says:

    O BE também vincou bem a sua posição, tal como não brincou caso dos senhores administradores da Caixa. E desta vez mostrou que não é hipócrita ao contrários dos outros que acham que a Coreia do Norte é uma democracia.
    Má educação é assobiar ou insultar como ainda tristemente vimos esta semana no parlamento. Ficar sentado e não aplaudir hipocritamente não é má educação, é simplesmente ser coerente com o que se acredita, algo verdadeiramente raro nos dias que correm, em que todos fingem ser o que não são de maneira a ficarem bem na fotografia.

    E eu também estou à vontade pois não votei em nenhum partido com assento parlamentar, mas claramente o BE subiu na minha consideração. A monarquia em pleno século 21 é uma verdadeira aberração. Mas não deixa de ser interessante observar que Portugal ainda é um país dos bons costumes, onde o respeitinho é muito lindo e a mulher deve levar pauladas e responder com miminhos ao marido.

    • O PCP esteve bem, o BE do meu ponto de vista foi mal educado. Mas não surpreende, há uns anos fizeram o mesmo com a Troika. O PCP é institucional, o que não o faz perder a oportunidade de marcar posição…
      Concordo consigo que a monarquia é uma aberração e logo eu que estou nos antípodas do PCP, aqui a defender a posição que tomaram…

      • José Peralta says:

        António Almeida

        O BE “há uns anos, foi mal-educado com a troika” , como e porquê ?

        Acha que os Portugueses, e por maioria de razão os partidos da oposição na A.R., deviam vergar a cerviz aos carrascos ?

        Deviam ser bem-educados, esmoleres, agradecidos, “bem comportados”, joelho no chão e mão estendida ?

        Para esse triste papel já estava lá o governo de pafiosos…

        • Eu tenho por princípio de vida respeitar toda a gente, cumprimentar todas as pessoas que se me dirigem e seguir o meu caminho, à época o próprio Francisco Louçã admitiu que deveria ter recebido a Troika e apresentado o seu ponto de vista, que acabou por não fazer. Em tempos Manuel Maria Carrilho perdeu umas eleições para a CML, com algum peso na recusa de apertar a mão a Carmona Rodrigues. Há poucos dias Arséne Wenger apertou a mão a José Mourinho, foi tão gelado que até na TV se sentiu frio, mas a praxe foi cumprida. Não importa a área, existem regras que fazem parte da educação das pessoas, ou se tem, ou não se tem…

      • Nascimento says:

        Acontece que antes ser PUTA que Kodrilheira é um DOM que gente hipócrita com tu não entende. O que é ser mal “educado”?
        Conceito que normalmente serve pra f:::der os lorpas com problemas de consciência. Ou se é RÉPUBLICANO OU NÃO ! Como tal NAO RECONHEÇO “DIVINDADES”!!!Pela Grei etc e tal..badamerda.

  2. joão lopes says:

    a etiqueta é muito importante,não é? pois olha,o carlos abreu amorim ainda noutro dia fez uma pateada na AR,que ia partindo a cadeira onde se senta,e quem estava ao lado ,era o duarte marques.estas duas criaturas são muito mal educadas,e não me esquecerei disso,perante um dos post. mais hipocritas que alguma vez li,no Aventar.

    • carlos abreu amorim ainda noutro dia fez uma pateada na AR
      -Que péssimo exemplo foi escolher, mas esse não teria o meu voto nem para uma assembleia de condóminos, quanto mais para a A.R. Há uns anos a ex-deputada Ana Drago fez uma pateada, todos se indignaram e bem, penso que ainda foi no tempo do Sócrates, se o Carlos Abreu Amorim fez, então fez mal…
      E sim, a etiqueta é importante. Não concordo com o PCP, mas nesta matéria estiveram muito bem, levantaram-se em sinal de respeito pela visita, mas não aplaudiram. Não custa ser educado e ser educado não obriga a aplaudir…

  3. ZE LOPES says:

    Parece que há aqui uma certa confusão. Uma coisa é a suposta “representação de Portugal”. Outra a representação de um partido que tem a posição conhecida que sempre teve em relação a duas coisas: Espanha (e não venham cá com coisas! Quando todo o centrão se alarma com Le Pens e Alternativas pela Deutscheland, não venham cá dizer o que se passa em Espanha é assunto dos outros) e discursos na AR por estadistas não eleitos. E mesmo esses…(estou a pensar no que seria um futuro discurso de uma Le Pen eleita na AR, para selar a nossa “amizade centenária com França” – pelo menos desde que se foram embora há uns duzentos anos…).Ponto final.
    Quanto ao resto, agora não tenho tempo. Estou a comer flocos de “Mil Anos de História” ao pequeno-almoço. Quando me sentir alimentado, voltarei ao assunto.

  4. Há Educação e “inducação”, cada um tem a que recebeu ou adquiriu ao longo da vida,não vale a pena lamentar o estado a que chegou este povo !!!

    • Nascimento says:

      Olha lá ó meu “educadinho” quando vomitas aqui e escreves merdalejas armado em moralista não tens vergonha nas fuças quando renuncias ao acto Republicano de exerceres um direito pelo qual tantos padeceram durante 48 anos: VOTAR… vai badamerda e com todas as letras.

  5. Pablo says:

    O bloco não incorporou a comitiva de Marcelo na visita a Cuba Os apoiantes do Bloco “gostam pouco de Cuba e muito de Luaty’s, bombardeamentos na Líbia, terrorismo na Síria e nazi-fascismo na Ucrânia […] Nada como ser tudo e não ser nada para agradar a toda a gente ” mostrando a sua pureza não se levantaram na AR perante o discurso do monarca espanhol o que leva a crer que se fossem poder sozinhos nunca iriam a Espanha negociar acordos porque se trata de uma monarquia , mais um complexo de esquerda, votam ao lado do PSD uma lei inútil sobre a CGD , dançando ao som da música da direita , mas mostrando a sua pureza juvenil ou seja são do mais completo oportunismo eleitoral e ambição pequeno burguesa que se possa imaginar .

    • ZE LOPES says:

      Sim senhor, não gostar de monarquias é um complexo pequeno-burguês de esquerda. Mas qual é o problema do BE senhores? Por exemplo, a Coreia do Norte é uma monarquia e, ao mesmo tempo, um regime socialista muito viçoso (pelo menos a avaliar pelo penteado do Kim Jong-un). E quem pode negar os luminosos sucessos do regime angolano (também ele a preparar-se para se transformar numa monarquia) no seu caminho para um novo tipo de socialismo, que só parará quando todos, mas todos, os angolanos forem multimilionários? Se ainda lá não chegaram, foi devido ao boicote dos Luaty’s!
      E fico por aqui. Vou mergulhar na leitura do Grande Revolucionário Manuel Tiago para ver se não caio nos mesmos erros do BE.

    • Nascimento says:

      Vai lá lamber a filha do Eduardo dos Santos e leva o Relvas contigo meu porco. Não ladres contra um Homem como Luaty.
      És mesmo peçonhento

  6. O rei de Espanha não governa. Representa o seu país por vontade de mais de 80% dos votos que referendaram a constituição que assim decide. Insultar o rei é insultar a nação que o quis para representante. A democracia é o respeito pelo voto dos eleitores, mesmo que esse voto não esteja em consonância com a nossa opinião. Convém não esquecer que cá, como em Espanha, só há três poderes: o executivo, o legislativo e o judiciário. Dois são eleitos o terceiro não é. Quanto ao rei não exerce nenhum destes poderes. Os deputados do Bloco são assim, e somente, malcriados, porque desrespeitaram a Nação espanhola.

    • ZE LOPES says:

      Que bom é ser rei, filho de um rei que foi lá colocado depois de ser pupilo de um ditador…Sim, pois quando o referendo se deu o Juancarlinhos já lá estava! E num lugar que não era dele!

      O referendo serviu para legitimar, sim, a democracia. Era monarquia ou nada. Lembre-se que, em 1981, ainda andaram tanques na rua e ouviram-se tiros no parlamento. Tá?

    • Nascimento says:

      Bem dito ó caudilho Francisco Franco Bahamonde ( xiquinho)… mai nada.
      O que tu ,e gajos como tu percebem de Espanha é comovente. Com que então 80%…ai sim? em que ano foi isso? e onde? na Catalunha? Pais Basco? Foi após o Golpe do Caudilho? Na “Era moderna”:::: E eu que pensava que houve uma RÉPUBLICA! 1936? Diz-te alguma coisa??Educadonho…

      • Constitución aprobada por las Cortes en sesiones plenarias del Congreso de los Diputados y del Senado celebradas el 31 de octubre de 1978; ratificada por el pueblo español en referéndum de 6 de diciembre de 1978.
        Franco morreu em 1975.

        • ZE LOPES says:

          Que bién hablas castellano, xico! Nosotros somos muy ignorantes, no sabíamos que Franco havia muerto en 1975. Creíamos que seguiria vivo. Hay quien jure que lo ha visto el dia antes de ayer paseando montado en su burra favorita por tierras del Valle de los Caídos.

          Y también que dejara en el trono al senhorito Juancarlitos, su discípulo favorito, a la vez de Juan de Burbón, porque él no le gustava. Todo muy democrático, sin lugar a dudas, xico!

          • Não falo castelhano. Limitei-me a copiar do site das cortes espanholas. A resposta não era para si, mas para quem duvidava do referendo à constituição. E, ao contrário de você, tenho sempre muitas dúvidas sobre quase tudo. Mas tenho a certeza que a representatividade do rei espanhol tem mais legitimidade democrática do que o poder que tem Raúl Castro ou teve Fidel apesar de lhe reconhecer a legitimidade revolucionária, quando a teve. Mas são opiniões.

          • Nascimento says:

            Ó Xico quem é que tem mais representatividade meu lorpa? Fidel foi um revolucionário que lutou par libertr o seu povo da Máfia Siciliana/ USA… aqui era um putedo pegado. Ou não sabes? O Rei? Foi-lhe OFERECIDO POR UM FASCISTA ASSASSINO CHAMDO FRANCO…VAI LER E NÃO VENHAS LANÇAR SUJEIRA PARA AQUI MEU NOJO

  7. Jorge says:

    Este post do Aventrar morreu à partida, morto por uma bala chamada “paradoxo”.

    Expliquem lá como é que uma Monarquia (regime onde o governante não é eleito) pode ser democrática…

    E já agora, meu caro “blogueiro” do Aventar, o BE já alguma vez recebeu no parlamento, de pé e com palmas, algum ditador?

    Mas olhe que PS e PSD já, pelo menos na CPLP, nos congressos do MPLA, nas negociações com representantes da China para fazer as privatizações, etc

    Haja honestidade intelectual.

    • Marco says:

      Só nas monarquias absolutas é que o governante é o rei. Não é o caso de Espanha. Ou de Inglaterra. Bélgica. Dinamarca. Luxemburgo. Mónaco. Holanda. Noruega. Suécia.

      Isto para nem sequer sair da Europa. Agora vai o Jorge dizer-me que nenhum destes países é democrático?

      O “governante”, lá, como cá, é (está mesmo a dizer) o governo. Que é eleito.

      Por curiosidade, também há monarquias absolutas electivas, que nem por isso são democráticas.

  8. Manuel Rocha says:

    OH senhor Antonio de Almeida:
    “assinalam-se 376 anos sobre a separação dos nossos destinos.” ?????
    Dito assim, até parece que foi uma separação de comum acordo, que não houve uma revolução, que o traidor Miguel de Vasconcelos e outros tiveram o que mereciam e que não houve uma guerra a seguir.
    Quanto a mim, “Reis”, só nas cartas….
    Mas a posição do Sr António, é bastante transparente. Não percebo porque há pessoas incluindo eu próprio a responder aos seus post. Será a ultima .

  9. Francisco Pedroso says:

    Um reparo – democrático ou não , este Chefe de Estado vem de um país que ocupa território Português desde 1815. Compreenderia a ausência nesta recepção – mas por esta razão.

  10. Konigvs says:

    “Não gosto nada desta pessoa, não concordo com o seu discurso, portanto, vou aplaudi-la de pé”

    Este é o título de um post de um blogue onde acabo de tropeçar. E a discussão aqui resume-se unicamente a isto. Não tem a ver com discussões sobre monarquia ou república, resume-se exclusivamente a isto: a ser-se autêntico ou hipócrita. E do sucedido na Assembleia da República retiramos o seguinte:
    Ser hipócrita e aplaudir um discurso que não se concorda é ser bem educado; ser autêntico e manifestar indiferença com um discurso que não se concorda é ser mal educado.

    • O PCP aplaudiu? Ou apenas se levantou em sinal de respeito? Percebe a diferença? Mal seria que alguém fosse obrigado a aplaudir, isso só na Coreia do Norte… não considero de forma alguma que o PCP tenha sido hipócrita, mas demonstraram cortesia. Só isso!!!

      • ZE LOPES says:

        Cá p’ra mim levantaram-se para desentorpecer as pernas e prevenir as tromboses. Estas cerimónias protocolares são muito perigosas!

  11. bem sei que o sr. antónio acha que isto é muito grave. uma trica. que nada tem a ver com educação, mas apenas com uma posição política de que se pode discordar – por completo, até. mas nada tem a ver com educação ou juízos morais.

    muito pior é o PSD faltar às comemorações do 1º de dezembro e a srª cristas ter o descaramento de insultar 10 milhões de portugueses ao dizer que foi muito bom ser possível recuperar o feriado.

    o feriado que o governo dela cancelou. bem como o 5 de outubro duplamente importante para portugal.

    • Fernando Antunes says:

      Concordo. É interessante alguns estarem indignados com não existir uma unânime vénia aos reis de Espanha (como se os deputados não tivessem liberdade de não expressar vassalagem), e mais interessante ainda essa indignação ser precisamente da parte daqueles que se opuseram à recuperação do feriado do 1º Dezembro e faltarem às comemorações desse dia.
      Quanto a Miguéis de Vasconcelos estamos conversados.

      Existe uma faceta de Miguel de Vasconcelos em muitos Portugueses. Os últimos cinco, seis anos têm sido elucidativos.

  12. João Hermenegildo says:

    O rei de Espanha que venha cá resolver o problema de Olivença, caso contrário tem muito pouco a fazer aqui. Parabéns ao BE.

    • Francisco Pedroso says:

      Concordo com este comentário a 100% (e ainda para mais tem o nome Filipe). Não dou parabéns ao BE porque a ausência seria mais efectiva, mas notei algo que ninguém refere – uma t-shirt com a tricolor republicana de Espanha – isso sim é um protesto inteligente, forte e educado.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s