Espera, espera, isto deve ser um apelo à abstinência

adolfo-mesquita-nunes

Suspensórios e gravata de meias poderá ser o contributo, pelo exemplo, para a abstinência que o CDS agora defende para as escolas. Esperemos que a meia seja branca e que o sapato tenha berloques.

Pronto. Agora que fiz uma pausa para limpar as lágrimas de riso, li o texto em cima da imagem e perdi-me a rir de novo.  Então os resultados do PISA e do TIMSS “demonstram o acerto das políticas seguidas pelos governos anteriores”? Ó Adolfo, vai pr’a escola, pá.

E o “índice de redução da desigualdade indicado pelo INE nos anos de 2014 e de 2015” foi um sucesso do teu governo? A sério? Deixa-me citar o teu ex-chefe: “Passos admite que Portugal é hoje “profundamente desigual“.

E sabes o que foi “o sucesso das reformas laborais do anterior governo”? Quase meio milhão de portugueses de elevadas qualificações que abandonou o país porque apelar à emigração fez parte da estratégia.

Afinal, não há assim tanto para rir.

Até na mensagem de Natal, Passos?

psd

Na mensagem de Natal dirigida aos fiéis da São Caetano à Lapa, Pedro Passos Coelho voltou a faltar à verdade, ao afirmar que o seu partido não alinha em “encenações, opacidade e ocultações. É claro que, e porque ainda existe esperança para o PSD, nem todos os militantes daquele partido alinham ou alinharam nos vários casos em que Passos Coelho ou alguns dos seus mais próximos colaboradores alinharam em “encenações, opacidade e ocultações”. Politicamente moribundo, o ainda líder do PSD atravessa inclusive um momento em que a oposição interna finalmente decidiu sair do armário e iniciar uma pequena rebelião com intuito de depor o comandante-chefe laranja. É o golpe de Estado. [Read more…]

Renovar a carta aos 65, trabalhar até depois dos 66 (parte 2)

Na sequência do post “Renovar a carta aos 65, trabalhar até depois dos 66“, partilho o contributo que enviei para a consulta pública do Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária “PENSE 2020”. Pode usar o texto livremente, se assim o entender.

Acidentes rodoviários por grupo etário (fonte: Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária "PENSE 2020")

Acidentes rodoviários por grupo etário (fonte: Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária “PENSE 2020”)

Lisboa, 26 de Dezembro de 2016

Exmos. Senhores,

Questiona-se aqui a pertinência de se “introduzir a atualização obrigatória de conhecimentos, através de ações de formação, na revalidação do título de condução que ocorre aos 65 anos” (medida A17.73), constante no Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária (“PENSE 2020”), o qual se encontra presentemente em consulta pública. Se é uma medida integrada num “programa de acompanhamento do envelhecimento dos condutores”, pergunta-se se estes não envelhecem desde a tenra idade em que obtêm a carta de condução, maioritariamente algures entre os 18 e os 25 anos. Com efeito, a actualização de conhecimentos deverá ser contínua, em vez de pontual e com um salto de cerca de 40 anos, tal como é proposto. [Read more…]

Os solavancos do CETA – o rei vai nu, quanto ao Emprego

mailgrafik-plakataktion-europaparlament-karikatur-1200-630-upload-1200x630

Legenda: Martin Schulz (SPD) diga NÃO ao CETA!   (Ao lado) Gabinete de atendimento aos eleitores

No final de Outubro passado assistimos ao tempestivo adiamento da assinatura do CETA (o tratado comercial UE-Canadá), devido às reservas colocadas pela Valónia; passados três dias porém, o tratado foi mesmo assinado com pompa e circunstância. Já nas mãos do Parlamento Europeu, os fãs do CETA nesse órgão estavam determinados a conduzir o processo com meteórica velocidade para evitar mais sobressaltos e a Comissão de Comércio Internacional do Parlamento Europeu (INTA), que lidera o processo de votação do CETA no PE, pretendeu até impedir a habitual audição das outras comissões relevantes, tendo sido avançada a data indicativa de 14 de Dezembro para a votação no plenário.

Fosse pelo que fosse (possivelmente por cedência aos veementes protestos e pela denúncia, feita pelo vice-presidente da INTA, sobre a pressão que estava a ser exercida para acelerar o processo), certo é que a INTA retrocedeu e acedeu “generosamente” a ouvir os pareceres das Comissões, adiando a votação no PE.

Entretanto, são conhecidos o parecer positivo da Comissão de Assuntos Externos (AFET) e o parecer negativo da Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais, que aqui fica sem mais comentários; Atenção, o que vai ler seguidamente não foi produzido por quaisquer grupos de cidadãos opositores do CETA; trata-se, nem mais nem menos, do parecer emitido por uma Comissão do Parlamento Europeu, na tradução do serviço de tradução da própria UE e diz o seguinte: [Read more…]

Tradisom

Uma editora fundada por José Moças em 1992, que tem vindo a realizar um magnífico trabalho em prol da Cultura portuguesa.

img_5076

Sobre o falecimento de George Michael (1963 – 2016)

gm

Entretanto, na galáxia das redes sociais, o feed entupiu-se de exéquias virtuais de ocasião, não raras vezes escritas por indivíduos para quem o falecido mais não foi do que aquele cantor gay que foi apanhado numa casa de banho pública em preparos pouco ortodoxos. Mas hoje a comunidade social-tecnológica está de luto pelo que se torna obrigatório aderir à movida.

A partir de hoje, e durante os próximos dias, as rádios serão tomadas pelo mesmo ímpeto hipócrita que este ano permitiu que músicos geniais como David Bowie e Prince voltassem a ter espaço entre os excrementos que pululam nas playlists das rádios reprodutoras de qualquer aborto musical imposto pelas editoras. E não, não estou a falar da Last Christmas, essa sempre aparecia pelo Natal.  [Read more…]

Renovar a carta aos 65, trabalhar até depois dos 66

A8, perto de Tornada. (c) jmc

Idade da reforma em 2017: 66,3 anos.

Renovar a carta aos 65: passa a requerer “aulas para actualização obrigatória de conhecimentos”, de acordo com o Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária actualmente em consulta pública (PENSE 2020).

Portanto, tem-se idade parar trabalhar, mas não para conduzir!

[Adendas]
1. O “PENSE 2020” está em consulta pública, pelo que pode enviar os seus contributos para pense2020@ansr.pt até 8 de Janeiro de 2017. Do portugal.gov.pt: [Read more…]