O poder absoluto do parceiro fascista do PSD

Orbán Viktor; VAN ROMPUY, Herman; MERKEL, Angela; DURAO BARROSO, José Manuel

Viktor Orbán, um daqueles fascistas a que a imprensa do costume gosta de chamar conservador, conseguiu a terceira maioria absoluta na Hungria. Viktor Orbán e o seu Fidesz, que lutam pela reintrodução da pena de morte na União Europeia e pelo envio de imigrantes para “campos de internamento” de trabalhos forçados. Que os perseguem e espancam, mulheres e crianças incluídas, porque na Síria e no Afeganistão ainda não sofreram o suficiente. Que são saudados pelos seus pares, apesar de integrados numa família política europeia que se diz democrática e defensora dos princípios basilares sobre os quais a União Europeia foi fundada. Cujos deputados europeus se sentam na mesma bancada que Nuno Melo ou Paulo Rangel, sempre tão disponíveis para nos falar sobre os horrores da era da Geringonça, mas sempre tão cobardemente calados quando o tema é o seu parceiro Orbán. Se bem que, se for para fazer comparações imbecis e desonestas, como as que fez o suprassumo académico Poiares Maduro, mais vale mesmo estarem calados.

VOVP.jpg

 

Comments

  1. .?.?. says:

    Que grande admiração!
    Nem é preciso ir muito longe.
    Aqui na Lusitânia havia um ex-PIDE que teve 2 maiorias como nosso primeiro e foi eleito 2 vezes como Pres.
    É preciso ir tão longe?

  2. Paulo Marques says:

    Nem o Macron se quer sentar ao lado deles!

  3. Antonio Rodrigues says:

    Neste aspecto eu nunca mudei da perspectiva que mantenho há décadas e que em diversos estudos que se têm feito por esse mundo fora, vi sempre confirmados. Se ditadores, fascistas idiotas estão no poder a culpa é dos povos que os aceitaram ou não tiveram a capacidade de correr com eles. Isto verifica-se desde a história da antiguidade. Nero, Calígula e muitos outros exemplos se poderiam por. Cabe a cada um a cidadania de não se deixar atropelar.

  4. jorge cunha says:

    O k é pior ter parceiros fascistas sentados na mesma familia politica da UE (pk nao têm mais onde se sentar…)Ou ter um governo avalizado por fachos de esquerda?? Comediante!

    • Paulo Marques says:

      Não faltam grupos de deputados em Bruxelas, os eurófilos é que gostam de se agrupar em torno de tachos.

  5. JgMenos says:

    A cambada dos ‘vinde a nós, miseráveis do mundo’ – ao mesmo tempo que reclamam crescente incremento do seu próprio nível de vida – mostra o mais cínico, estúpido e desajustado critério de julgamento da acção política.

    Quanto ao ‘fascista’, é galardão para tudo o que não seja esquerdalho e já só incomoda os lerdos.

    • Paulo Marques says:

      “A cambada dos ‘vinde a nós, miseráveis do mundo’ – ao mesmo tempo que reclamam crescente incremento do seu próprio nível de vida – mostra o mais cínico, estúpido e desajustado critério de julgamento da acção política.”

      Finalmente disse algo de jeito, só é pena que esteja mal com a primeira e muito bem com a segunda, invés do inverso.

    • ZE LOPES says:

      Parece um comentário típico de um incomodado!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.