Figo

Os ridículos devaneios patrioteiros a propósito da candidatura de Luís Figo à presidência da FIFA são intragáveis. O homem que se candidate ao que quiser, fazendo o frete a quem lhe apraz, ou satisfazendo a sua necessidade de aparecer, mas não acrescente mais lixo ao debate público, trate da vidinha e deixe-nos em paz. É que depois do seu pequeno almoço socrático, dispensamos bem o espectáculo do caricato apoio do governo actual – que não perde uma oportunidade para se agarrar a tudo o que mexe, como as carraças -, só pelo facto de ser português.

Figo é bom de pés mas severamente limitado noutros aspectos, designadamente habilitações literárias e carácter. A sua candidatura, ao contrário do que a nossa excitada imprensa alardeia, não vale um caracol, a não ser que venha a servir de passadeira a outras, o que é provável. Esta tendência de apoiar gente desta só por ser portuguesa não nos proporcionou já suficientes vergonhas internacionais? Agora, até na bola? Ora bolas!
Nota e declaração de interesses: sou sportinguista, sim; e depois?

Eu é mais pequenos-almoços


Eu até vinha, mas tinham de me pagar, sei lá, uns 750 mil euros por cada pequeno-almoço.

Taguspark – e o crime fiscal de Al Capone!

Há aqui alguma coisa de novo. Então os processos e as investigações arrastam-se por anos. O Freeport, onde há crimes comprovadamente cometidos contra a Zona Protegida, familiares e amigos envolvidos, dura anos; o Processo Cova da Beira, com amigos muito próximos envolvidos; os submarinos; o Face Oculta, os aviões; o Furacão…

Mas aqui, no Taguspark/Figo/Sócrates chega-se muito depressa a conclusões. Figo não faz ideia se quem lhe pagou é ou não uma empresa pública, fez o seu negócio e ninguem tem nada com isso. Sócrates nada sabia, aceitou o apoio de uma figura que lhe trazia votos (aquela de estar sempre a dizer que a oposição quer é votos, tem piada…). Rui Pedro Soares, João Carlos Silva e Américo Thomatti sabiam muito bem que estavam a pagar um serviço político e, por isso, são acusados de corrupção passiva.

Eu não sei porquê mas lembrei-me logo de Al Capone! O homem assassinava e mandava assassinar, escravizava mulheres na prostituição, “protegia” a troco de dinheiro (extorção) e foi preso por crime fiscal! Será que nos crimes mais graves precisava de proteção, conluios, a polícia que o informava, os políticos corruptos que o protegiam e  isso constituia autênticos seguros de vida?

É que para cometer o crime fiscal bastava ter o contabilista que o tramou por ser tão organizado! Será o que se está a passar no caso Taguspark? Estes três senhores deram um passo maior que a perna para mostrar serviço e agora ninguem os conhece?

Dois milhões por um anúncio

Está explicada a dificuldade que tivemos em arranjar alguém que apoiasse Sócrates aqui no Aventar, apesar de termos recorrido a um anúncio. Primeiro é preciso ter dois milhões de euros em dinheiro vivo ou contrapartidas (é preferível que o dinheiro não seja nosso) e alguns boys que se saibam mexer, só depois é que se faz o anúncio de apoio. Estamos sempre a aprender. Viva a cidadania.

Figo/Taguspark – 3 arguidos

Figo não foi constituído arguido no caso Taguspark, ao contrário de Rui Pedro Soares, Américo Thomati e de João Carlos Silva que estão acusados de corrupção passiva, refere fonte próxima da acusação que apresentou hoje as conclusões do processo.

Chamou-lhe um Figo!

O Presidente do Tagus Park nada sabia acerca do contrato com Figo o que bem vistas as coisas só quer dizer que não pertence ao “inner circle”, não tem nada que saber, é assunto interno do PS!

Figo fez o que tinha a fazer, ganhou o dele, faz render a sua imagem enquanto de lembram dele, nada a dizer. É pouco ético enganar os eleitores fazendo crer que está perdido de amores por Sócrates e que o seu apoio era desinteressado? Pois sim, mas só um ingénuo é que vai nisso.

Mas que dizer de uma empresa com dinheiros públicos que utiliza a massa para financiar a campanha do partido do governo e que por acaso tem lá os boys donos do dinheiro? Pagar a Figo para ser cabeça de cartaz de uma campanha de propaganda ao País é íligitimo? Não, não é, salvo se ele  estiver a ser paga pelo empurrãozinho que deu ao candidato Sócrates.

E cá estamos no lamaçal que Sócrates adora. É, mas não é, estão lá os amigos e os boys mas ele não sabe de nada, os xuxas trabalham sem o chefe saber, são mais Sócrates do que Socrates, afinal quem é que aos 39 anos ganha 2.5 milhões de euros/ano tanto quanto ganharia um funcionário público no topo da carreira ao fim de 20 anos. Reparem, não é ganhar o mesmo ,eram precisos 20 anos para juntar um só ano do milionário vencimento!

Isto é algo tão escandoloso que não vale apena sequer tentar que as pessoas se sintam motivadas.

Nos ricos países sociais- democratas a relação é de 1 para 3, em Portugal é de 1 para 8 !

A que limite poderá chegar a ganância?

Está tudo louco…

Como é possível que venham políticos criticar as presões políticas sobre a comunicação social?

Agora é a vez de Jerónimo de Sousa, criticar tais pressões que não sendo crime, na óptica do Procurador-Geral da República, são, para o comunista, inaceitáveis. Não sei se o mesmo ainda se recorda dos saneamentos políticos no Diário de Notícias? Pelos vistos não.

Figo, garantiu que o seu apoio a José Sócrates foi pessoal, não havendo qualquer contrapartida. Algo que contraria a tese do “Polvo” (a lembrar a série italiana de televisão dos anos 80), pois que na Máfia nada é pessoal, simplesmente negócios. 

Paulo Rangel cola a candidatura de Pedro Aguiar-Branco à de Pedro Passos Coelho. E agora diz que a ruprtura é com a governação socialista e com o estilo de se fazer política em Portugal. Para alguém que avançou como avançou com a sua candidatura, é notório que é muito diferente a fazer política em relação aos demais, não haja dúvida…

Pelo meio, o blogger Carlos Santos, cujo percurso na blogoesfera foi errante (no sentido amplo do termo), vem deitar achas para a fogueira socialista. E assim, a blogoesfera entra para o habitat do alegado polvo.

Às 20 horas, o Primeiro-Ministro vai falar ao país. Irá fazer uma declaração à visada, ou seja à comunicação social. A “hipótese pântano” parece estar afastada, embora nunca fiando…

Uma contratação indesejada

 

Figo vai processar o Correio da Manhã porque não gostou da capa de hoje.

 

Segundo este jornal e baseado em escutas à dupla de atacantes Sócrates / Vara o apoio de Luís Figo a José Sócrates nas últimas legislativas terá custado 75 mil euros,

 

Ao que parece Figo não gostou da convocatória para o jogo Sport Face – F.C Oculta, principalmente por ser chamado a jogar pelo Face quando esperava ter sido contratado pelo clube da Oculta.